Busca:

Norma Bengell

Norma Aparecida Almeida Pinto Guimarães d'Áurea Bengell
21/2/1935 Rio de Janeiro, RJ
9/10/2013 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Foi lançada no mundo artístico por Carlos Machado, tornando-se muito conhecida por seus shows como vedete na boate Nigth and Day, no Rio de Janeiro.

Atuou no cenário musical a partir de meados dos anos 1950.

Fez sucesso com sua gravação, em 78 rpm, das versões "A lua de mel na lua" e "E se tens coração", essa última incluída na trilha sonora do filme "Mulheres e milhões", de Jorge Ilely.

Apresentou, dirigida por Abelardo Figueiredo, um programa semanal de música popular brasileira na TV Tupi, no qual recebia convidados especiais, como Francis Hime, com os quais cantava em dueto.

Participou, também, do programa "Carrossel" (TV Rio), no qual se apresentava semanalmente, e do programa "Noite de Gala" (TV Rio), ao lado de vários artistas, como Lúcio Alves, Carminha Mascarenhas e Elizeth Cardoso, entre outros.

Realizou shows no Club 36 e no Beco das Garrafas, no Rio de Janeiro.

Em 1959, gravou seu primeiro LP, "OOOOOO! Norma", com destaque para a faixa "Feaver". O lançamento do disco, pela gravadora Odeon, foi motivado pela grande sensação causada pela capa de um disco da gravadora, ilustrada por uma fotografia da artista, já conhecida do público como protagonista do filme "O homem do Sputnik", de Carlos Manga, vestindo um maiô. Segundo Ruy Castro, no livro "Chega de Saudade: a história e as histórias da bossa nova" (São Paulo: Companhia das Letras, 1990), "Chico Pereira fotografou-a para a capa de modo que ela parecesse estar nua" (pp.222-224), explorando ao máximo sua sensualidade. Seu LP de estréia contou com um repertório internacional, mais três canções de Tom Jobim e uma de João Gilberto. Seu público era composto na maioria por rapazes que, não podendo freqüentar a noite carioca, podiam se aproximar da musa, em seus shows.

Em 1965, participou do disco "Meia noite em Copacabana", dividindo com Dick Farney as faixas "Vou por aí" (Baden Powell e Aloysio de Oliveira) e "Você" (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli). Essa última vem sendo tocada nas emissoras de rádio como um fonograma permanente da história da MPB. Uma das marcas desta gravação é sua descontraída gargalhada ao final da música.

Fez diversos shows ao lado da turma da bossa nova (Tom Jobim, João Gilberto, Vinícius de Moraes e Roberto Menescal, entre outros), sendo uma das primeiras cantoras a gravar composições inéditas de Tom Jobim.

Em 1960, gravou a canção "Tristeza" (Luiz Bonfá) incluída na trilha sonora do filme "Copacabana Palace", uma co-produção ítalo-franco-brasileira, no qual participou como atriz, em episódio dirigido por Fernando Barros.

Atuou, em Holywood, no filme de Boris Segal "Cat burgler" (Paramount/NBC), para cuja trilha gravou as canções "Água de beber" e "Garota de Ipanema", ambas de Tom Jobim e Vinícius de Moraes.

Mais tarde, foi contratada pela TV Globo para comandar o programa "Shell em show maior", ao lado de Chico Buarque. Porém, o cantor só participou do primeiro programa, em função de sua timidez.

Em 1977, lançou o LP "Norma canta mulheres", contendo músicas de Dona Ivone Lara, Luli e Lucina, Marlui Miranda, Dolores Duran, Chiquinha Gonzaga, Rosinha de Valença, Glória Gadelha, Sueli Costa, Rita Lee, Joyce e Maysa, além de sua parceria com Glória Gadelha "Em nome do amor".

A partir daí foi dando prioridade cada vez maior à sua carreira de atriz e cineasta, aparecendo esporadicamente como cantora.

A faixa "Feaver", extraída de seu LP "OOOOOOh Norma" (Odeon), fonograma cedido pela EMI Music, foi incluída na coletânea "Groovy", lançada pela Sony Music, em 2001.

Faleceu no dia 9 de outubro de 2013, no Rio de Janeiro.

Mais visitados
da semana

1 Caetano Veloso
2 Tom Jobim
3 Assis Valente
4 Nelson Cavaquinho
5 Música Sertaneja
6 João Gilberto
7 Hermeto Pascoal
8 Chico Buarque
9 Gilberto Gil
10 Noel Rosa