Busca:

Norma Avian

Norma Avian
[Circa 1925] Penápolis, SP

Dados Artísticos

Iniciou a carreira artística em 1948, quando formou com a irmã Helena e a cantora Estela, que atuara durante algum tempo em dupla com Hebe Camargo, o "Trio Itapuã". Em 1949, passou a atuar com Stela Camargo e Lurdinha Pereira na Rádio Tupi de São Paulo. Em 1955, estreou em discos, gravando na Odeon, com acompanhamento da Orquestra de Luiz Arruda Paes, os fox "No cais", de L. Bernstein e J. Latouche, e "Non dimenticar", de P. G. Redi e M. Galdieri, com versões de Júlio Nagib. Em 1956, gravou com acompanhamento de conjunto melódico e coro o fox "Nós dois", de Rossi e Calise, com versão de Júlio Nagib, e a toada "O vendedor de laranjas", de Betinho e Heitor Carrilho. No mesmo ano, gravou com Luiz Arruda Paes e sua orquestra, os sambas-canção "Lá vem você", de Betinho e Nazareno de Brito, e "Você quer saber", de Júlio Nagib. Em 1957, gravou o samba "Tem pena de mim", de Hervê Cordovil, com acompanhamento vocal do grupo Titulares do Ritmo, com arranjo e orquestra do maestro Osmar Milani, no LP "Carnaval de sempre", produzido por Júlio Nabig para a Odeon. Nesse ano, gravou ainda o beguine "Concerto de outono", de C. Borgoni e Danga, com versão de Júlio Nagib, e o samba-canção "Sou eu", de Sidney Morais e Júlio Nagib, e com a orquestra de Hector Lagna Fietta, o slow "Cheia de vida", de G. W. Duning e R. Quine, com versão de César Silva, e a toada "Cheiro de festa", de Sérgio Morais e B. Miranda..

Em 1958, recebeu pela Rádio Tupi o prêmio de "Melhor cantora internacional". Nesse ano, gravou na Odeon os sambas-canção "Não me condenem", de Júlio Nagib, e "Adeus amor!", de Nascimbene e Devilli, com versão de Júlio Nagib. Gravou na Columbia, com acompanhamento da orquestra de Waldomiro Lemke, as canções "Na sera e maggio", de C. Buti e Buzzi, "Picolissima serenata", de G . Capaldo e S. Gambardella, "Stornellacci alla toscana", de C. Buti e Buzzi, e "Comme facette mammeta", de G. Capaldo e S. Gambardella. Também nesse ano, lançou o LP "Norma Avian - Piccolissima serenata", interpretando canções italianas. Trabalhou ainda na Rádio e TV Record. Em 1959, lançou pela Columbia o LP "Canções da bela Italia". Lançou discos pela Odeon e Columbia, e além de sua atuação no Rádio e na Televisão, dedicou-se a pesquisa e preservação da memória da televisão brasileira da qual foi uma das pioneiras.

Mais visitados
da semana

1 Vinicius de Moraes
2 Tiee
3 Durval e Davi
4 Mayck e Lyan
5 As Marcianas
6 Festivais de Música Popular
7 Creone e Barrerito
8 Teresa Cristina
9 Gilberto Monteiro
10 Luiz Gonzaga