Busca:

Noel Rosa de Oliveira

Noel Rosa de Oliveira
15/7/1920 Rio de Janeiro, RJ
19/3/1988 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

No início da década de 1930, ainda menino, começou a compor e a freqüentar vários blocos do morro do Salgueiro e escolas de samba de outros bairros, como Príncipe da Floresta, Azul e Branco e Depois Eu Digo, nesta última, permanecendo durante cinco anos na ala de compositores. Em 1939 voltou à Escola Unidos do Salgueiro onde exerceu a função de Diretor de Harmonia até 1954. No ano de 1948, a dupla Zé e Zilda, pelo Selo Continental, gravou de sua autoria "Falam de mim" (c/  Éden Silva e Anibal Silva), sua primeira composição gravada. No ano de 1952, compôs para a Unidos do Salgueiro o samba-enredo "Homenagem a Getúlio Vargas". Em 1955, com a fusão das escolas do morro do Salgueiro, passou a fazer parte do Grêmio Recreativo e Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro. Dois anos depois, compôs "Assim não é legal", em parceria com Nilo Moreira da Silva. Compôs com Anescarzinho do Salgueiro e Walter Moreira, em 1960, o samba-enredo "Quilombo dos Palmares", com o qual a escola obteve obteve o primeiro lugar do Grupo 1 no desfile daquele ano. Por essa época, já se tornara famoso devido ao samba de quadra "Água de Rio" (Só resta saudade), composto em parceria com Anescarzinho do Salgueiro, com quem também dividiria, em 1962, a autoria da música "Descobrimento do Brasil".  Em 1963 ganhou o primeiro lugar no carnaval daquele ano com a sua composição mais conhecida, "Chica da Silva", em parceria com Anescarzinho do Salgueiro. No ano de 1965, fez sucesso nas quadras do morro do Salgueiro com a música "Tudo é alegria", parceria com Zuzuca do Salgueiro. Neste mesmo ano, o cantor Noite Ilustrada gravou com sucesso a música "O neguinho e a senhorita", regravada pela cantora Elza Soares em compacto simples pela gravadora Odeon e em LP pela mesma gravadora. Ainda em 1965, Elizete Cardoso no disco "Elizete sobe o morro", interpretou de sua autoria "Água de rio", parceria com Anescarzinho do Salgueiro. No ano seguinte, Jair Rodrigues obteve sucesso com "Vem chegando a madrugada", de sua autoria com Zuzuca do Salgueiro. Neste mesmo ano, Elizete Cardoso, no disco "Muito Elizete", regravou "Vem chegando a madrugada". Por essa época, sua composição "Dona Beja" (c/ Anescarzinho do Salgueiro), foi defendida por Jorge Goulart na "1ª Bienal do Samba", da TV Record. No ano de 1969, ao lado de Martinho da Vila, Jamelão, Ilza Barbosa, Originais do Samba e Maria Isabel, participou da coletânea "O samba está de volta", na qual interpretou "Bahia de todos os deuses" (Bala e Manoel). No disco a cantora Maria Isabel interpretou de sua autoria a faixa "Nem vem", em parceria com José Alves e Eduardo de Oliveira, este último,  mais conhecido como Duduca do Salgueiro. Neste mesmo ano Elza Soares gravou "Falam de mim" (c/ Éden Silva e Aníbal Silva). No ano de 1972, ingressou no conjunto Os Partideiros do Plá. Em 1973, ao lado de Martinho da Vila, Darcy da Mangueira, Silvinho da Portela e Walter Rosa, participou do disco "A voz do samba", no qual interpretou de sua autoria "Vem Helena" (c/ Iracy Serra) e ainda "Maria Chica, a rezadeira" (Paulo Filho e Antonio Filho) e "É você" de Mazinho e Hélio. No ano seguinte Elza Soares regravou "Nem vem". Em 1977 foi lançado o disco "Elizete Cardoso, Jacob do Bandolim, Zimbo Trio e Época de Ouro - Fragmentos inéditos do histórico recital realizado no teatro João Caetano em 19 de fevereiro de 1968", disco no qual foi incluída sua composição "Água de rio" (c/ Anescarzinho do Salgueiro). Alcione em 1985 lançou pela RCA Victor o LP "Fogo da vida", no qual regravou "Chica da Silva", parceria com Anescarzinho do Salgueiro. Em 1987, em seu disco "Meu sorriso", Neguinho da Beija-Flor interpretou "O neguinho e a senhorita". No ano 2000, no disco "A música brasileira deste século por seus autores e intérpretes - Paulinho da Viola e os Quatro Criolos", foi incluída a sua composição "Água de rio" (c/ Anescarzinho do Salgueiro). Em 2007 Luiz Melodia, no disco "Estação Melodia" lançado pela gravadora Biscoito Fino, regravou "O neguinho e a senhorita". Lançado no ano de 2011 pelo Selo Discobertas, do pesquisador Marcelo Fróes, em convênio com o Selo ICCA (Instituto Cultural Cravo Albin), o box "100 Anos de Música popular Brasileira" é integrado por quatro CDs duplos, contendo oito LPs remasterizados. Inicialmente os discos foram lançados no ano de 1975, em coleção produzida pelo crítico musical e radialista Ricardo Cravo Albin a partir de seus programas radiofônicos "MPB 100 AO VIVO", com gravações ao vivo realizadas no auditório da Rádio MEC entre os anos de 1974 e 1975. Elza Soares participou do CD volume 8 regravando " Vem chegando a madrugada" (c/ Zuzuca do Salgueiro). Com mais de 40 músicas gravadas, nas quais se destacaram parceiros como Zuzuca do Salgueiro, Abelardo Silva, Aníbal Silva, Haydée Bandina de Almeida e Eduardo de Oliveira (Duduca do Salgueiro), sempre foi considerado um dos mais férteis melodistas do Salgueiro. Entre seus intérpretes destaca-se Nana Caymmi que regravou "Falam de mim".

Mais visitados
da semana

1 Pixinguinha
2 Ricardo Cravo Albin
3 Geraldo Pereira
4 Luiz Vieira
5 Tom Jobim
6 Caetano Veloso
7 Nelson Cavaquinho
8 Dorival Caymmi
9 Hermeto Pascoal
10 Raul Seixas