Busca:

Nestor de Holanda

Nestor de Holanda Cavalcanti Neto
1/12/1921 Vitória de Santo Antão, PE
14/11/1970 Rio de Janeiro, RJ

Biografia

Compositor. Escritor. Jornalista. Produtor de Rádio e TV. Teatrólogo.

Nasceu na cidade de Vitória de Santo Antão, no Estado de Pernambuco. Filho do farmacêutico Nestor de Hollanda Cavalcanti Filho e da médica Maria de Lourdes Galhardo de Hollanda Cavalcanti. Os avós maternos eram italianos: Estevão Galhardo, da Calábria, e Joana de Queiroz Galhardo, de Nápolis. Quando o compositor tinha apenas dois anos de idade, seu pai faleceu. A partir daí, sua jovem mãe, já formada pela Escola Normal e pelo Conservatório de Música (piano e bandolim), passou a trabalhar para criar os filhos Nestor e Nelby, ainda de colo. Em 1929, transferiu-se com os filhos para Recife, fixando residência na Rua do Sossego, 235, casa que, mais tarde, o inspiraria a escrever o romance "Sossego, rua da revolução". Em 1931, Lourdes Galhardo ingressou na Faculdade de Medicina de Recife, onde se formou em 1936. Fez seus estudos na Faculdade de Direito do Recife. Desde muito jovem mostrou interesse pelo jornalismo. Ainda no ginásio, dirigiu o semanário "A Fama", que acabou apreendido e proibido por razões políticas. Em seguida, trabalhou na "Gazeta do Recife", "Jornal Pequeno", "Jornal do Commércio" e "Diário da Manhã". Aos 17 anos fez parte de um grupo de jovens que fundou a Editora Geração, pela qual publicou um livro de poemas, "Fontes Luminosas", que consideraria, anos mais tarde, "uma brincadeira de criança". Faziam parte da Editora Geração os jovens Guerra de Holanda, Paulo Cavalcanti, Mário Souto Mayor, Sousa Leão Neto, Raul Teixeira, Aristóteles Soares, Dagoberto Pires e outros. Nessa época, participou de concurso de peças para operários promovido pelo governo do estado, mas seu trabalho, "Mais tem Deus... ", foi censurado. Dedicando-se ao teatro, produziu várias comédias. Até os 19 anos viveu em Recife e Olinda. Convocado pelo Exército, esteve em operações de guerra e chegou à patente de sargento. Na corporação, recebeu dos companheiros o apelido de Sargento Iolando (os recrutas confundiam seu Holanda com Iolanda ). Depois da guerra, já tendo saído do Exército, reiniciou suas atividades intelectuais.

Em 1947, casou-se com dona Kezia Alves de Hollanda Cavalcanti. O casal teve dois filhos, o hoje compositor e arranjador Nestor de Holanda e Maria Marta de Holanda. Foi membro do Conselho Superior de MPB, órgão consultivo do Museu da Imagem e do Som, desde sua fundação em 1966.

Mais visitados
da semana

1 Festival da Música Popular Brasileira (TV Record)
2 Sant'Anna
3 Noel Rosa
4 Festivais de Música Popular
5 Hermeto Pascoal
6 Moacir Bedê
7 Gilberto Gil
8 Nelson Cavaquinho
9 Candeia
10 Caetano Veloso