Busca:

Nelson Ned

Nelson Ned d'Ávila Pinto
2/3/1947 Ubá, MG
5/1/2014 Cotia, SP

Dados Artísticos

Gravou pela primeira vez em 1963, pela Polydor, quando lançou um disco em 78 rpm com as músicas "Eu sonhei que tu estavas tão linda", de Lamartine Babo e Francisco Matoso, e "Prelúdio à volta", de  Osmar Navarro. Em seguida, essas composições seriam relançadas em compacto duplo, juntamente com as músicas "Por Onde Eu Vou", de Catulo de Paula e Antônio Carlos de Souza e Silva, e "Melodias Do Céu", de Haroldo Eiras e Di Veras. Em 1964, também pela Polydor, lançou seu primeiro LP, "Um show em noventa centímetros", que trouxe duas das quatro músicas lançadas em compacto duplo, "Eu sonhei que tu estavas tão linda", Lamartine Babo e Francisco Matoso, e "Prelúdio à volta", de  Osmar Navarro, e mais "Só saudade", de Almeida Rego e Armando Quezada; "Coisas do Passado", de José Fabiano; "Pobre Amor", de Concessa Lacerda e Romeo Nunes; "Tema Triste", de Osmar Navarro e Jacobina; "Um Novo Céu", de Fernando César e Ted Moreno; "Tu Ficarás Em Mim", de Ted Moreno e Maria Isabel; "Um Sol Pra Nós Dois", de Servulo Odilon e Wilton Franco; "Cantiga de Ninar Saudade", de Osmar Navarro; "Meu Amor Minha Esperança", de Altemar Dutra e Myriam Conceição, e "Poema Em Negro", de Sergio Malta. Ficou quatro anos sem gravar novos discos até que, em 1968, pela Chantecler, lançou um compacto simples com as músicas "Tamanho Não É Documento", parceria com Hamilton Gouvêa Bastos, seu primeiro grande sucesso, no qual se referia à sua estatura, e "Me Ensine A Viver Sem Você", de sua autoria. Ainda neste ano, foi o vencedor do "I Festival de la Canción", realizado em Buenos Aires, Argentina, onde interpretou sua composição "Tudo passará", iniciando uma bem sucedida carreira internacional. Em 1969, ingressou na gravadora Copacabana e lançou um compacto duplo com as músicas " Um Recado Para Meu Amor", com Agnaldo Timóteo; "Tamanho Não É Documento", com Hamilton Gouvêa Bastos; "Ao Meu Amor (To Sir With Love)", de Don Black e Marc London, versão de Alf Soares, e "O Riso Que Eu Perdi", de Antônio Marcos e Genival Melo. Desse disco, a música "Tamanho não é documento" tornou-se um enorme sucesso e seu compacto vendeu 300 mil cópias. No mesmo ano, lançou o LP "Tudo passará", com arranjos e regência do maestro Portinho e cuja música título se tornaria um de seus maiores êxitos. Fazem parte desse LP as músicas "Será Será", de sua autoria e outro grande sucesso de sua carreira; "Hoje Não Volto Mais Para Casa", com Cláudio Fontana; "Você Não Nasceu Pra Mim"; "Camarim"; "Vou Buscar o Meu Amor", e "Domingo à Tarde", todas de sua autoria; "Tamanho Não É Documento", com Hamilton Gouvêa Bastos; "O Riso Que Eu Perdi", de Antônio Marcos e Genival Melo; "Alô Aqui Sou Eu (Pronto Sono Io)", de Memo Remigi e V. Pallavicini, versão de Waldir Santos; "Um Recado Para Meu Amor", com Agnaldo Timóteo, e "Ao Meu Amor (To Sir With Love)", de Don Black e Marc London, versão de Alf Soares. Esse LP vendeu 170 mil cópias, vendas puxadas pelo sucesso de "Tamanho não é documento" que, inclusive, ganhou versões de Charles Aznavour e de Henri Mancini projetando assim o cantor a nível internacional. Em 1970, gravou o LP "Eu também sou sentimental", que incluiu oito composições apenas de sua autoria: "O Vento Levou"; "No Silêncio do Seu Quarto"; "Não Sei Mais Viver Comigo"; "Eu Também Sou Sentimental"; "Os Bairros Pobres da Cidade"; "Vamos Tentar Outra Vez", faixa que contou com a participação da cantora Ned Helena; "Se Eu Pudesse Conversar Com Deus", outro grande sucesso, e "A Cigana", além de Seis Horas da Tarde", parceria com Cláudio Fontana; "Os Seus Defeitos Para Mim Não Tem Valor" e "A Pior Fase da Minha Vida", ambas de Cláudio Fontana, e "Será", de Mário Lago. No mesmo ano, foi lançado um compacto duplo com as músicas "Canção Popular"; "Os Bairros Pobres da Cidade"; "Se as Flores Pudessem Falar" e "Dois Corações", todas de sua autoria. Ainda em 1970, lançou um segundo LP, que teve seu nome como título, e que incluiu as músicas "Cada Um de Nós Sabe de Si"; "Vida Vida Vida"; "Saudade do Primeiro Amor"; "Se as Flores Pudessem Falar"; "Eu Duvido"; "Quando Eu Estiver Chorando"; "O Seu Retrato" e "Dois Corações", todas de sua autoria, além de "Era Uma Vez Um Amor (Once There Was a Love)", de J. Feliciano e R. Jarrard, versão de Milton Rodrigues; "Não Quero Mais Amar (I'll Never Fall In Love Again)", de Johnnie Ray, versão de Ramalho Neto; "Te Quero Tanto (Come Hai Fatto)", de Domenico Modugno, versão de Waldir Santos, e "Vai Ser Assim", de Martinha.  Em 1971, lançou um compacto duplo com músicas retiradas do LP do ano anterior, e dois compactos simples com as músicas "Eu Gosto Tanto de Você" e "Não Diga Não", no primeiro, e "Todas As Rosas Vermelhas Do Mundo" e "Daria Tudo Pra Você Estar Aqui", no segundo compacto, todas de sua autoria. Em 1972, lançou o LP "Nelson Ned", no qual interpretou sete composições apenas de sua autoria: "Dá-me, Dá-me, Dá-me"; "Eu Vou Embora"; "As Velhas Árvores da Praça"; "A Nossa Música"; "Daria Tudo Pra Você Estar Aqui"; "A Bíblia", e "Minha Vida Daria Um Livro", além de "Esquece Coração Esquece", com Genival Melo; "Se Eu Pudesse Adivinhar Seus Pensamentos", com N. Bourget, e "Desta Vez Nem Sei", com Osni Cassab, e mais "Estou Chorando", de Genival Melo e Marcos Roberto, e "Demais", de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira. Em 1973, lançou dois LPs, o primeiro, "Nelson Ned VOL. 3" incluiu as músicas "Eu Tenho Pena de Nós Dois"; "Acredite Em Mim"; "Deus Abençoe as Crianças"; "Traumas de Infância"; "Não Pise Em Cima de Mim", e "Ninguém Irá Te Amar Mais do Que Eu", todas de sua autoria; "Esse Amor Que Queima o Coração", com N. Bourget; "Adeus, Mando Flores (Adios Mariquita Linda)", de Marcos A. Jimenez, em versão de Nazareno de Brito; "Separados", de Cláudio Fontana; "Tentando Te Esquecer", de José Fabiano; "Ouve (Oye)", de Mirta Silva, e "Por Amar-te Assim (De T'avoir Aimee)", de Charles Aznavour, em versão de Sebastião Ferreira da Silva. O segundo LP lançado em 1973 chamou-se "Aos Românticos do Mundo" que incluiu nove composições de sua autoria: "Eu Fui Feliz E Não Sabia"; "Meu Outro Eu"; "Quem É Você"; "Aos Românticos do Mundo"; "Faça de Conta Que Você Gosta de Mim"; "Você Quer Dançar Comigo Esta Valsa"; "Flores Bilhetes e Promessas"; "Você Me Abandonou" e "Pecador", além do tango "Hoje Quem Paga Sou Eu", de Herivelto Martins e David Nasser. Nesse ano, fez sucesso com a balada "Não tenho culpa de ser triste", de sua autoria, lançada em compacto duplo. Em 1975, gravou o LP "Meu ciúme", que incluiu músicas em português e em espanhol, voltando-se para o mercado latino: "Que Pena, Que Pena"; "Te Amo I Love You Te Voglio Bene"; "Nunca Mais, Nunca Mais (Nunca Mas Nunca Mas)"; "Meu Ciúme" e "Por Incrível Que Pareça", todas de sua autoria; "Happy Birthday My Darling (Feliz Cumpleaños) (Parabéns, Parabéns Querida)", de Cláudio Fontana, em versão sua para o espanhol, e "Um Recado Para Mi Amor (Um Recado Para Meu Amor)", com Agnaldo Timóteo, além de "Noche de Ronda", de Agustín Lara; "Os Meus Amigos", de Luiz Fabiano, e "Alma Llanera", de Pedro Elias Gutierrez. Em 1976, lançou, pelo selo Celestial/Copacabana, o LP "O Poder da Fé", seu primeiro trabalho com temática religiosa, no qual interpretou as músicas "Oh Meu Jesus"; "Só Jesus"; "Dê Uma Bíblia de Presente"; "Simples"; "A Bíblia"; "Só Mesmo Crendo Em Deus" e "Louvado Seja o Nome de Jesus", todas de sua autoria, além do "Salmo 100", em declamação de Goiá Jr.; o tema tradicional "Segura Na Mão de Deus"; "Vencendo Vem Jesus (Battle Hymm)", de J. W. Steffe e J. W. Howe, em versão de Ricardo Pitrowsky; "Em Cada Irmão Vejo Cristo", de Cláudio Fontana, e "Antes Que Seja Tarde", de Wanderley Cardoso e J. Oliveira. Em 1977, lançou o LP "Nelson Ned", com nove composições de sua autoria: "Eu Queria Ser Um Rouxinol"; "Coraçãozinho Louco"; "A Canção Que Eu Dedico a Você"; "Lar Doce Lar"; "Se For Preciso"; "As Coisas Mudaram" e "Um Novo Amor", todas composições solo, e mais "Quase Quebrei o Meu Rádio", com Majó e Frank Gal, e "Por Sua Causa (Por Culpa Tuya)", com Mário Lúcio, além de "Você Está Me Perdendo", de Cláudio Fontana, e a clássica toada "Tristeza do Jeca", de Angelino de Oliveira. Em 1979, gravou o LP "Meu Jeito de amar", que teve como música de abertura o samba-canção "Nono Mandamento", de René Bittencourt e Raul Sampaio, incluindo também "Se Eu Voltasse a Nascer"; "Castigo"; "Meu Jeito de Amar"; "Eu Vou Fazer Você Gostar de Mim"; "Nunca Mais, Nunca Mais (Nunca Mas Nunca Mas)", e "Não Tenho Culpa de Ser Triste", todas de sua autoria; "Um Recado Para Meu Amor", com Agnaldo Timóteo; "Donde Estará Mi Vida", de Antônio Lopes, Quiroga Segovia, Francisco Naranjo Caldera e Ignacio Roman Jimenez, e "Obrigado Ao Homem do Campo", de Dom e Ravel. No começo dos anos 1980, transferiu-se para o selo Harmony/CBS, no qual estreou em 1982 com o LP "Perdidamente  Apaixonado", que incluiu sua composição "Aplausos", além de nove versões para o espanhol, novamente visando o mercado latino: "Antes da Despedida (Antes de Que Te Vayas)"; " Tudo Passará (Todo Passara)"; "Perdidamente Apaixonado (Perdidamente Enamorado)" e "Eu Te Agradeço (Yo Te Agradezco)", todas de sua autoria; "Eu Sou Um Barco (Yo Soy Um Barco)", de Titi Soto, com adaptação sua; "Não Quero Andar Perdido (No Quiero Andar Perdido)", com Wagner Montanheiro; "O Tempo Dirá (El Tiempo Lo Dira)", com Osni Cassab; "Spanish Eyes (Ojos Españoles)", de Bert Kaempfert, Charles Singleton e Eddie Snyder, versão de Mapel, e "Te Amo Te Amo (Te Quiero Te Quiero)", de A. Algueró Jr., em adaptação de Genival Melo. Em 1984, já pela EMI-Odeon, lançou o LP "Caprichoso", cuja música título, de sua autoria, fez bastante sucesso em disco que incluiu mais nove composições de sua autoria: "Prova-me"; "Não Espere Isso de Mim"; "Bom Dia Solidão", com Mário Marcos, Eunice Barbosa e Mário Maranhão; "Diga-me", com Mário Maranhão e Eunice Barbosa; "Cara"; "Eu Me Lembro de Você"; "Ao Jurar Que Te Esqueci"; "Um Sonho Tão Bonito", e "Só Falta Você", além de "Estou Amando Um Homem", de Mário Maranhão e Nino. Em 1985, lançou o LP "Ao meu novo amor" que incluiu suas composições "Fim de Semana"; "Morena"; "Medo"; "Como É Possível"; "O Domador"; "Presente e Castigo"; "Ao Meu Novo Amor (Sublime Amor)", com José Paulo Soares, e "Se Eu Te Perdôo (Si Te Perdono)", com A. Jaen, além de "Nas Suas Mãos", de Síssi, e o clássico bolero "Brigas", de Jair Amorim e Evaldo Gouveia. Apresentou-se em programas de rádio e TV, atingindo na década de 1980, alta popularidade. Sua carreira de âmbito internacional conta com shows em salas de espetáculo dos Estados Unidos (apresentou-se diversas vezes no Carnegie Hall), de diversos países da Europa e África, e do México. Suas composições foram gravadas por artistas nacionais, Antônio Marcos, Moacir Franco e Agnaldo Timóteo, entre outros e internacionais, como Matt Monroe. Recebeu discos de ouro pela vendagem de discos no Brasil e no exterior, sendo o primeiro artista latino-americano a vender um milhão de discos nos Estados Unidos. Em 1986, gravou o LP "O Grande Nelson Ned", que apresentou suas composições "Fera"; "Brasas Vivas"; "O Que Será de Você", e "Cabeleira de Prata"; além de "Abraça-me Assim (Abrazame Asi)", de Mario Clavell, em versão sua; "Contigo Aprendi", clássico de Armando Manzanero, também em versão sua; " Louco Apaixonado", de Julio César, versão sua; "Um Pouquinho da Sua Vida (Um Poquito de Tu Vida)", de E. Izquieta, também em versão sua; "Eu Não Me Importo (A Mi no Me Importa)", de J. R. Florez, versão de J. Oliveira, e "Beija-me (Besame)", de E. Izquieta, versão de Genival Melo.  Em 1987, lançou o LP "Passei da conta", todo voltado para o mercado latino americano, no qual registrou "Passei da Conta (Me Pase de La Cuenta)", de sua autoria, além de "A Revanche (La Revancha)", de Omar Sanchez; "Mentira", de J. L. Piloto; "Não Me Deves Nada (Que Te Puedo Cobrar)", de Omar Sanchez; "Você (Sin Ti)", de P. Guizar; "Aquela (Aquella)", de Omar Sanchez; "Dizem (Dicen)", de Omar Sanchez; "Que Grandes Bobos (Que Par de Tontos)", de Omar Sanchez; "A Carta (La Carta)", de Rudy e J. L. Piloto, e "Outro Amor Como Você (Outra Como Tu)", de Sandro, todas em versões suas. A partir do começo dos anos 1990, converteu-se à igreja evangélica, e passou a gravar repertório religioso. Em 1990, de volta à gravadora Copacabana, gravou o LP "O Poder da Fé - VOL. 2", para o qual fez diversas adptações de salmos bíblicos e mensagens rteligiosas, além de interpretar as composições "Ele É Cristo" e "Luz da Esperança", de Carlos Rian; "Mais do Que Um Sonho", de Ed Wilson e Carlos Colla; "O Deus Que Eu Amo" e "Os Pretensos Donos de Jesus", de sua autoria, e "Estou Aqui", de Roberto Carlos e Erasmo Carlos. Em 1991, voltou a cantar temas românticos e lançou, pela RGE, o LP "Enamorado", no qual interpretou "Enamorado", com Juan Gabriel; "Me Mata de Prazer", com Elias Muniz; "Não Jogue Tudo Fora", com Jotha Luis e J. Oliveira; "Você Comigo", com Jotha Luis; "Seria Fácil", com Rudy Perez, e "Não Se Bate Em Quem Se Ama", de Darci Rossi e Marciano, além de "O Que Será de Mim"; "Já Estava Escrito"; "Meu Escudo"; "Lembrança de Nós Dois" e "Lua", todas de sua autoria. Em 1992, lançou o LP "Penso em você", música título de Antônio Marcos e Toninho da Cruz, e que incluiu ainda "Não Fique Triste Assim"; "Lágrimas de Estrelas"; "Eu Pensava Que Te Conhecia"; "Fórmula Explosiva"; "Morrendo de Saudade" e " Meu Ex-futuro Amor", além de "Te Proponho", com Lissete e Lolita de La Colina; "Tu Somente Tu (Tu Solo Tu)", de Felipe Valdés Leal, em versão sua, e "Medo de Amar", de Rudy Perez e Omar Sanchez. Em 1993, foi lançado pela Movieplay o LP "EL Romantico de América", no qual interpretou 18 clássicos românticos latinos, entre os quais, "Uma Aventura Mas", de "Oscar Kinleiner"; "Tu Me Acostumbraste", de Frank Dominguez; "Sabrás Que Te Quiero", de Teddy Fregoso; "Esta Tarde Vi Llover", de Armando Manzanero; "Perfidia", de Alberto Dominguez; "El Reloj", de Roberto Cantoral; "Perfume de Gardênia", de Rafael Hernandez, e "Fallaste Corazón", de Cuco Sanchez, entre outras. Em 1996, foi lançado no Brasil o livro de Jefferson Magno Costa, "O pequeno gigante da canção", e em 1998, na versão em espanhol, onde sua história de vida é relatada. Em 1997, retomou as gravações de temas religiosos no CD "Jesus está voltando", da Continental/Eastwest. Em 1998, a EMI Music  lançou o CD "Seleção de Ouro - 20 Sucessos". Em 2003, foi lançada pela EMI-Music a coletânea "Ao meu novo amor", com 12 interpretações suas para as músicas "Brigas", de Jair Amorim e Evaldo Gouveia; "Espere Um Pouco... Um Pouquinho Mais (La Nave Del Olvido)", de Dino Ramos, versão de Osmar Navarro; "Tristeza do Jeca", de Angelino de Oliveira, e "Abraça-me Assim (Abrazame Asi)", de Mario Clavell, e versão sua, além de "Tudo Passará"; "Não Se Esqueça De Mim"; "Se as Flores Pudessem Falar"; "Caprichoso"; "Medo"; "O Que Será de Você"; "Eu Fui Feliz E Não Sabia" e "Quem É Você", todas de sua autoria. Ao longo da carreira apresentou-se por três vezes no Carnegie Hall, em Nova York, com lotação esgotada. Entre compactos, LPs e CDs, vendeu cerca de 45 milhões de discos.

Mais visitados
da semana

1 Flávia Muniz
2 Hermeto Pascoal
3 Noel Rosa
4 Festival da Música Popular Brasileira (TV Record)
5 Festivais de Música Popular
6 Caetano Veloso
7 Jota Raposo
8 Gonzaguinha
9 Tom Jobim
10 Chitãozinho e Xororó