Busca:

Neco do Violão

Dausdeth Azevedo
23/9/1932 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Tocou em dezenas de discos de cantores e instrumentistas, entre os quais, Bola Sete, Newton Mendonça, Severino Araújo, Luiz Bonfá, Gaúcho, Baden Powell, Codó, Júlio Barbosa, Geraldo Vespar, Cipó, Eumir Deodato, Gaya, Panicalli, Nelsinho, Jacob do Bandolim, Orlando Silveira, K-Ximbinho, Waltel Branco, Radamés Gnatalli, Jorginho, J.T Meireles, Dino 7 cordas, José Menezes, Raul de Barros, Maciel, Aurino, Zé Bodega, Vadico, e Leo Perachi. Em 1963, gravou seu primeiro disco solo, pelo selo Equipe, intitulado "Samba em nova concepção" no qual interpretou os sambas "Samba no Congo", de Jorginho; "Adriana", de Roberto Menescal e Luis Fernando Freire; "Estamos aí", de Durval Ferreira e Maurício Einhorn; "Carnaval triste", de Sergio Carvalho e Paulo Bruce; "Nanã", de Moacir Santos e Mário Telles; "Straights of Mcclellan", de D. Elliot; "Capoeira", de Jorge Ben, ainda não conhecido como "Jorge Benjor"; "Sonho de Maria", de Marcos Valle e Paulo Sergio Valle; "Samba A", de Durval Ferreira e Maurício Einhorn; "Amor de nada", de Marcos Valle e Paulo Sergio Valle; "Coisa Nº 1", de Moacir Santos e Clóvis Mello, e "Morte de um deus de sal", de Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli. No mesmo ano, lançou seu segundo disco solo, o LP "Coquetel bossa nova - Neco e seu violão" que saiu pela gravadora CBS. Nesse disco interpretou as músicas "Jogado fora", de João Mello; "Você", de Rildo Hora e Clóvis Mello; "Está nascendo um samba", de Tito Madi e Romeo Nunes; "Se chegou assim", de Othon Russo e Newton Ramalho; "Ah se eu pudesse", de Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli; "Corcovado", de Tom Jobim; "Nós e o mar", de Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli; "Com o amor não se brinca", de Romeo Nunes e Carlito; "Tem dó", de Baden Powell e Vinicius de Moraes; "A mesma rosa amarela", de Capiba e Carlos Penna Filho; "Triteza e solidão", de Baden Powell e Vinicius de Moraes, e "Sorriu pra mim", de Garoto e Luis Cláudio. Continuou atuando em shows e gravaçoes. Em 1964, participou juntamente com Astor Silva, Marinho, Rubens Bassini e Wilson das Neves do grupo Ipanemas, que naquele ano lançou um LP com o mesmo nome do grupo pela CBS no qual foram gravadas duas composições de sua autoria: "Zulu's" e "Java", ambas com Astor Silva. Em 1966, lançou pelo selo London/Odeon o LP "Velvet bossa nova - With Neco's guitar and The Ipanema Strings" no qual foram interpretadas as músicas "Minha namorada", de Carlos Lyra e Vinicius de Moraes; "Insensatez"; "A felicidade", e "Água de beber" de Tom Jobim e Vinicius de Moraes; "Saudade da Bahia", de Dorival Caymmi; "Manhã de carnaval", de Luis Bonfá e Antônio Maria; "Chuva", de Durval Ferreira e Pedro Camargo; "Chove la fora", de Tito Madi; "Maria ninguém", de Carlos Lyra; "Preciso aprender a ser só", de Marcos Valle e Paulo Sergio Valle; "Reza", de Edu Lobo e Ruy Guerra, e "Meditação", de Tom Jobim e Newton Mendonça. No ano seguinte, também pelo selo London/Odeon gravou o LP "Samba e violão" com as músicas "Upa neguinho", de Edu Lobo e Gianfrancesco Guarnieri; "Agora é cinza", de Alcebíades Barcelos "Bide" e Armando "Marçal"; "Opinião", de Zé Keti; "Disparada", de Geraldo Vandré e Theo de Barros; "Olê Olá", de Chico Buarque; "Não tenho lágrimas", de Milton de Oliveira e Max Bulhões; "Apelo", de Baden Powell e Vinicius de Moraes; "Não me diga adeus", de Paquito, Luis Soberano e João Correia da Silva; "Doralice", de Antônio Almeida e Dorival Caymmi; "O morro não tem vez", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes; "Samba do avião", de Tom Jobim, e "Só tinha de ser com você", de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira. Em 1968, lançou o LP "Samba e violão - VOL. 2" no qual interpretou "Andança", de Danilo Caymmi, Edmundo Souto e Paulinho Tapajós; "É preciso cantar" e "Sonho de lugar", de Marcos Valle e Paulo Sergio Valle; "Sabiá" e  "Retrato em branco e preto", de Tom Jobim e Chico Buarque; "Você passa e eu acho graça", de Carlos Imperial e Ataulfo Alves; "Despedida de Mangueira", de Benedito Lacerda e Aldo Cabral; "Canção do amanhecer", de Edu Lobo e Vinicius de Moraes; "O cantador", de Dori Caymmi e Nelson Motta; "Helena Helena Helena", de Alberto Land; "Implorar", de Kid Pepe, Germano Augusto e Gaspar, e "Chorinho A", de sua autoria. Neste mesmo ano, participou do histórico LP "O canto da Amazônia", convidado pelo arranjador do disco Guerra Peixe. O LP foi produzido para o MIS por Ricardo Cravo Albin e teve no soprano Maria Lucia Godoy sua intérprete principal. Atuou durante muito tempo como violonista de Beth Carvalho e  em 2002 foi homenageado pelo grupo Sarau em sua roda de choro na Cobal do Humaitá. Um dos mais importantes violonistas brasileiros de sua geração ainda não teve sua obra devidamente avaliada e reverenciada.

Mais visitados
da semana

1 José Camillo
2 Caetano Veloso
3 Moreno Veloso
4 Rodrigo Vellozo
5 Mayck e Lyan
6 Sivuca
7 Tiee
8 Clara Nunes
9 Jorge Portugal
10 Noel Rosa