Busca:

Monique Aragão

Monique Cavalcanti de Aragão
10/11/1960 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Em 1991, lançou seu primeiro CD, "Monique Aragão", pelo qual foi contemplada com o "Prêmio Sharp", na categoria "Revelação Instrumental". O disco registrou composições próprias como "Choro no circo" e "Lendas", entre outras. Ainda nesse ano, compôs a trilha sonora do longa-metragem "O filme da Minha Vida", de Alvarina Souza e Silva. Dois anos depois, em 1993, gravou seu segundo CD, "Canoas", também autoral, que contou com músicas como "Flor" e a faixa-título, entre outras. No ano seguinte, em 1994, compôs as trilhas originais do espetáculo "O Rio carioca" (Companhia de Dança Rio), do musical infantil "Balbino e Bento", de Elizabeth Araújo, e da peça teatral "Flor de obsessão", de Robert Guimarães. No ano de 1995, a gravadora Buda Musique lançou mundialmente o CD "Ventos do Brasil", uma compilação de seus dois primeiros discos da instrumentista. Compôs no ano seguinte, em 1996, a trilha sonora do espetáculo "Réquiem para a floresta", da Companhia de Dança Rio. Em 1997, gravou o CD infantil "Os olhos de cristal", com músicas originalmente compostas para o musical "Balbino e Bento", como "A canção dos anjos" e "A montanha dos olhos de cristal", entre outras. O disco contou com a participação de Pedro Lima, Jorge Maia, Carlos Lessa e Telma Costa, entre outros. Lançou, em 1999, o CD "Marcas da expressão", também autoral, que registrou suas canções "Choro no circo" e "Prelúdio da manhã", além da faixa-título, entre outras.  Apresentou-se, como pianista, em vários teatros brasileiros e, como arranjadora e diretora musical, em diversas produções teatrais. Atuou também na área publicitária, como compositora de jingles, e em produções de televisão, como "Cláudia Raia" e "Zorra total" (Rede Globo). Participou, como compositora ou instrumentista, dos CDs "Orquestra de Sax", "Maria Teresa Madeira", "Coral Canto em Canto" (sob regência de Elza Lacschevitz), "Baladas brasileiras" (de David Ganc), "A orquestra dos sonhos" (de Tim Rescala) e "Dolores" (trilha musical da peça homônima sobre a vida de Dolores Duran). Acompanhou, em shows e estúdios, artistas como Eduardo Dusek, Daúde, Belô Velloso, Jerry Adriani, Joanna, Mauro Senise e Raul Mascarenhas, entre outros. No ano 2000, apresentou-se no Mistura Up (RJ), com o show "Marcas da expressão", tendo a seu lado Angelo dell'Orto (violino), Marcus Ribeiro (violoncelo) e Daniel Garcia (saxofone e flauta) e contou também com a participação de Mauro Senise (sax). Responsável pelos arranjos e composições apresentadas no show, como "Simples" e "Pas de deux", assinou os textos do espetáculo, pré-gravados por Norma Geraldy, Stella Miranda e Telma Costa. Em 2002, deu aulas de interpretação para os participantes do programa "Fama", da Rede Globo. No ano de 2004 lançou o CD "Suíte do Rio", contendo suas composições "Em torno da Lagoa", "Na praia", "O mar, os rios e a chuva", "Nazaretheando", "Turbinas urbanas", "Paisagem do Rio", "Além das turbinas", "Violência", "Carnaval", "Paisagem do Rio (2)" e "Em torno da lagoa (2)". Em 2012, apresentou-se no espaço Vizta (RJ), pelo projeto "Bossa, Jazz e muito mais", produzido por Fernando Clark, interpretando composições próprias. A seu lado, os músicos Daniel Garcia (sax e flauta), Iura Ranevsky (cello), Angelo Dell’Orto (violino), Ronaldo Diamante (contrabaixo) e Elcio Cáfaro (bateria). Ainda nesse ano, fez o mesmo show na Sala Baden Powell. No ano de 2016, lançou o CD "As cores do poeta", com dez faixas, sendo oito com melodias de sua autoria e duas com melodias de Fernando Moraes, todas inspiradas em poemas inéditos da poeta carioca Cecília Bastos, de 103 anos. O disco contou com todos os arranjos do pianista Marino Boffa, tendo toda a renda da venda revertida para o Retiro dos Artistas. As faixas incluídas foram "Para ser pássaro outra vez" (Monique Aragão e Cecília Bastos) na voz de Danilo Caymmi; "Além do que devia" (Monique Aragão e Cecília Bastos), na interpretação de Marcos Sacramento; "Noite de estrelas" (Monique Aragão e Cecília Bastos), cantada por Zé Renato; "Um lugar que me faça esquecer" (Monique Aragão e Cecília Bastos), interpretada por Cris Delanno; "É claro que eu não vou" (Monique Aragão e Cecília Bastos), com a cantora Liz Rosa; "Tua cara amarrada" (Monique Aragão e Cecília Bastos), nas vozes de Stella Miranda e Tim Rescala; "Terra, minha terra" (música e letra de Monique Aragão), cantada pela autora; "Melhor que seja assim" (Fernando Moraes e Cecília Bastos), interpretada por Pedro Lima; "Obrigado, meu bem" (Fernando Moraes e Cecília Bastos), com os cantores Lilia Bastos e Carlos Navas, além da faixa-título "As cores do poeta", de Monique Aragão e Cecília Bastos, na interpretação de Diogo Nogueira. O CD contou com os instrumentistas Monique Aragão (produção, direção musical, arranjos vocais e voz solo), Marino Boffa (Arranjo, piano, assovio e programação de samplers), Daniel Ganc (violão), Firmino Alves (percussão), Paulinho Trompete (Flugel Horns e trombone) e José Staneck (Gaita).

Mais visitados
da semana

1 Chico Buarque
2 João Gilberto
3 Pixinguinha
4 Geraldo Pereira
5 Tom Jobim
6 Caetano Veloso
7 Música Sertaneja
8 Noel Rosa
9 Jackson do Pandeiro
10 João Bosco