Busca:

Monica Salmaso


27/2/1971 São Paulo, SP

Dados Artísticos

Iniciou sua carreira em 1989, participando da peça teatral "O Concílio do Amor", dirigida por Gabriel Villela.   Atuou, em shows e gravações, com diversos artistas, como Paulo Bellinati, Edu Lobo, Eduardo Gudin, José Miguel Wisnik, Marlui Miranda, Guinga, Nelson Ayres e a Orquestra Jazz Sinfônica de São Paulo, entre outros.    Em 1995, gravou, em duo voz e violão com Paulo Bellinati, o CD "Afro-sambas". O disco, que contou com arranjos e produção musical do violonista, registrou todos os afro-sambas compostos por Baden Powell e Vinicius de Moraes.    No ano seguinte, participou do songbook de Tom Jobim, interpretando, acompanhada por Paulo Bellinati, a faixa "Felicidade" (Tom Jobim e Vinicius de Moraes).    Em 1997, foi indicada para o Prêmio Sharp, na categoria Revelação MPB.    Um ano depois, lançou o CD "Trampolim", com destaque para a canção "A permuta dos santos" (Edu Lobo e Chico Buarque). O disco foi produzido por Rodolfo Stroeter e contou com a participação de Naná Vasconcelos, Toninho Ferragutti e Paulo Bellinati, entre outros.    Em 1999, gravou o CD "Voadeira", contendo as canções "Dançapé" (Mario Gil e Rodolfo Stroeter), "Senhorinha" (Guinga e Paulo César Pinheiro), "Valsinha" (Chico Buarque e Vinicius de Moraes), "Silenciosa" (Fátima Guedes), "Cara de índio" (Djavan) e "A violeira" (Tom Jobim e Vinicius de Moraes), entre outras. O disco, igualmente produzido por Rodolfo Stroeter, contou com a participação de Marcos Suzano, Benjamim Taubkin, Toninho Ferragutti, Paulo Bellinati e Nailor Proveta, entre outros músicos, e foi considerado pela crítica especializada como um dos 10 melhores lançamentos do ano. Também nesse ano, apresentou-se no Café Teatro de Arena (RJ), acompanhada por Benjamin Taubkin (piano), Teco Cardoso (sax) e Toninho Ferragutti (acordeom).    Os CDs "Trampolim" e "Voadeira" foram lançados na América do Norte e Europa, pelo selo Blue Jackel, e no Japão, pelo selo Omagatoki. Ainda em 1999, venceu o II Prêmio Visa MPB/Edição Vocal e foi contemplada com o Prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA). Participou, como convidada especial, de uma das noites do Heineken Concerts desse ano.    Foi apontada pelo crítico Jon Pareles, do jornal "New York Times", na edição de 4 de fevereiro de 2000, como um dos principais nomes surgidos a partir de 1998 na música popular brasileira.    Sob a supervisão de Eduardo Gudin, apresentou-se no Sesc Pompéia (SP), ao lado das cantoras Jane Duboc, Ná Ozzetti, Celine Imbert, Tetê Espíndola, Vânia Bastos e Myriam Peracch, e da Orquestra Jazz Sinfônica, sob a regência de João Maurício Galindo, interpretando canções de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, cujas partituras mantiveram os arranjos originais de Leo Peracchi para o LP "Por toda a minha vida" (1959), de Lenita Bruno. O trabalho foi lançado, em 2002, pela Dabliú Discos, no CD "Canções de Tom e Vinicius. O Mestre Leo Peracchi e a Jazz Sinfônica".   Em 2004, lançou o CD "Iaiá", contendo as canções "Moro na roça" (adaptação de tema popular de Xangô da Mangueira e Zagaia), "Cabrochinha" (Maurício Carrilho e Paulo César Pinheiro), "Estrela de Oxum" (Rodolfo Stroeter e Joyce), "Menina amanhã de manhã" (Tom Zé e Perna), "Vingança" (Francisco Mattoso e José Maria de Abreu), "Por toda a minha vida" (Tom Jobim e Vinícius de Moraes), "Assum branco" (José Miguel Wisnik), "Cidade Lagoa" (Sebastião Fonseca e Cícero Nunes), "Doce na feira" (Jair do Cavaquinho e Altair), "Sinhazinha (Despertar)" (Chico Buarque), "Onde ir" (Vanessa da Mata), "É doce morrer no mar" (Dorival Caymmi) e "Na aldeia" (Silvio Caldas, De Chocolat e Carusinho). O disco contou com a participação de Paulo Bellinati, Robertinho Silva, Benjamim Taubkin, Rodolfo Stroeter, Toninho Ferragutti, Ari Colares, Teco Cardoso, Lui Coimbra, Caíto Marcondes, André Mehmari, Luca Raele e o quinteto Sujeito a Guincho, Maurício Carrilho, Luciana Rabello, Pedro Amorim, Jorginho do Pandeiro e Nailor "Proveta" Azevedo.   Em 2006, participou do CD "Carioca", de Chico Buarque, dividindo com o compositor a faixa "Imagina" (Tom Jobim e Chico Buarque).   Lançou, em 2007, o CD "Noites de gala, samba na rua", contendo exclusivamente canções de Chico Buarque, e tendo a seu lado o grupo Pau Brasil. Nesse mesmo ano, apresentou-se ao lado de Chico Buarque na série "Encontros Tim", no Circo Voador, na Lapa (RJ), para um público de milhares de pessoas.   Em 2010, apresentou-se no Teatro Clara Nunes (RJ), pelo projeto “Rio Música InCena”, interpretando composições de Villa-Lobos, Tom Jobim, Chico Buarque e Adoniran Barbosa.   Em parceria com Nelson Ayres (piano) e Teco Cardoso (sopros), lançou, em 2011, o CD “Alma lírica brasileira”, contendo as canções “Veranico de maio” e “Noite”, ambas de Nelson Ayres, “Carnavalzinho (Meu Carnaval)” (Lisa Ono e Mario Adnet), “Lábios que beijei” (J. Cascata e Leonel Azevedo), “Samba erudito” (Paulo Vanzolini), “Cuitelinho” (Paulo Vanzolini e Antônio Xandó), “Meu rádio e meu mulato” (Herivelto Martins), “Derradeira primavera” (Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes), “Mortal loucura” (José Miguel Wisnik), “Casamiento de negros” (recolhido e adaptado por Violeta Parra), “A história de Lily Braun” (Edu Lobo e Chico Buarque), “Promessa de violeiro” (Raul Torres e Celino), “Melodia sentimental” (Heitor Villa-Lobos) e “Trem das onze” (Adoniran Barbosa).   Foi contemplada, em 2012, com o Prêmio da Música Brasileira, na categoria Melhor Cantora/MPB, pelo CD "Alma Lírica Brasileira".   Em 2013, foi lançada a caixa “Alma Lírica Brasileira”, contendo o álbum homônimo em CD, DVD (dirigido pelo cineasta Walter Carvalho e produzido em parceria com o Canal Brasil) e Blu-ray. Nesse mesmo ano, fez show de lançamento da caixa no Teatro Net Rio. Também em 2013, foi contemplada com o Prêmio da Música Brasileira, na categoria Melhor DVD, por “Alma lírica brasileira”, dirigido por Walter Carvalho.   Em 2014, lançou o disco Corpo de Baile, com 14 canções compostas pelos parceiros Guinga e Paulo César Pinheiro, o trabalho trouxe ainda convidados como Dori Caymmi, Tiago Costa, Nailor Azevedo Proveta, Teco Cardoso e Luca Raele. Os arranjos ficaram nas mãos de Nelson Ayres e Paulo Aragão.   Dentre as canções escolhidas para o CD, “Bolero de Satã”, gravada por Elis Regina, “Curimã”, “Noturna”, “Navegante”, “Fim dos tempos”, “Rancho das sete cores” e a faixa´título. No ano seguinte, 2015, foi novamente a vencedora no 26º Prêmio da Música Brasileira, como melhor cantora, na categoria MPB,  tendo concorrido com Nina Becker e Leny Andrade.  A música ”Sedutora”, deste mesmo disco, foi também escolhida como melhor composição. Apresentou-se no Rio de Janeiro, ao lado do pianista André Mehmari, em show com repertório que trouxe composições de Dorival Caymmi, Ary Barroso, do próprio Mehmari, além de Mário Laginho e Simón Diaz. Em 2017 fez show com o músico e compositor Guinga em formato voz e violão, no Teatro Riachuelo, no Rio de Janeiro. O repertório contou com parcerias de Guinga com Paulo César Pinheiro, Aldir Blanc e Chico Buarque. Ainda em 2017, lançou, pela gravadora Biscoito Fino, o disco “Caipira”, produzido pela própria cantora e pelo flautista Teco Cardoso. O trabalho contou com 14 faixas, entre elas “Caipira” (Breno Ruiz e Paulo César Pinheiro), “Minha vida” (Vieira e Carreirinho) - com participação do violeiro Neymar Dias - “Água da minha sede” (Dudu Nobre e Roque Ferreira), “Feriado na roça” (Cartola), “Bom dia” (Gilberto Gil e Nana Caymmi), “Leilão” (Hekel Tavares e Joracy Camargo), “Açude verde” (Sérgio Santos e Paulo César Pinheiro), “Primeira estrela de prata” (Rafael Alterio e Rita Alterio), “Saíra” (Sérgio Santos), “Saracura três potes” (Cândido Canela e Téo Azevedo) - com participação vocal de Rolando Boldrin - “Baile Perfumado” (Roque Ferreira), “Sonora garoa” (Marco Antonio Vilalba) - com participação do cantor e pianista André Mehmari - e “A velha” (Zezinho da Viola). Em 2019 apresentou-se ao lado de seu parceiro, o pianista e maestro Nelson Ayres. Neste show apresentaram músicas do repertório que desenvolveram ao longo de mais de vinte anos de convivência musical. Integraram o repertório as canções, “Beatriz” (Chico Buarque / Edu Lobo), “Valsinha” (Chico Buarque / Vinicius de Moraes), “Noite” (Nelson Ayres), “Valsa dos Clows” (Chico Buarque / Edu Lobo), “A história de Lily Braun” (Chico Buarque / Edu Lobo), etc. Na ocasião, entraram também no repertório músicas ainda não gravadas por ela como, “Xote” (Rodolfo Stroeter / Gilberto Gil), “Fenômeno” (Joaquim Domingos / Nilton Moreira) e “Gracias a La Vida” (Violeta Parra).

Mais visitados
da semana

1 Sivuca
2 Tiee
3 Demônios da Garoa
4 Noel Rosa
5 Vinicius de Moraes
6 Tom Jobim
7 Franco Scornavacca
8 Gonzaguinha
9 Chris Fuscaldo
10 Luiz Gonzaga