Busca:

Mestrinho


1988 Itabaiana, SE

Dados Artísticos

Começou a carreira influenciado por nomes como Dominguinhos, Sivuca, Oswaldinho do acordeon, Hermeto Pascoal, Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Gilberto Gil, Milton Nascimento e Elba Ramalho.
Aos 17 anos, mudou-se com a irmã, a cantora Thaís Nogueira, de Aracaju para São Paulo, e juntos criaram o Trio Juriti, com o qual participaram de festivais e se destacaram com composições como “Mais um dia sem te ver”. Também com o Trio Juriti, gravaram os álbuns “Forró irresistível” e “Cara a Cara”, com participação especial de Caju e Castanha e com a produção de João Silva.
Em 2014, lançou seu primeiro disco solo, “Opinião”, pela Tratore, com influências de jazz e forró, apresentando suas composições “Opinião”, “Entre nos”, “Aperto de mão”, “Que o melhor é te amar”, “Além do céu e mar”, “Chamego bom”, “Melhor do amor”, “Superar”, com participação especial de Gilberto Gil, “Imprevisivelmente”, “Se queres entender o amor”, “Arribação”, e “Pra sempre Dominguinhos”, além de "Treze de dezembro", de Luiz Gonzaga, Zé Dantas e Gilberto Gil, e "Arte de quem ama", de Elton Moraes, que teve participação especial de sua irmã Thais Nogueira.
No mesmo ano, com o disco, recebeu indicação do Prêmio da Música Brasileira, na categoria melhor cantor regional.
Ao longo da carreira, tocou a lado de nomes como Dominguinhos, Gilberto Gil, Hermeto Pascoal, Elba Ramalho, Rosa Passos, Antônio Barros e Cecéu, Zélia Duncan, Geraldo Azevedo, Jorge Aragão, Gabriel o Pensador, Paula Toller, Luciana Mello, Diogo Nogueira, Toni Garrido, Margareth Menezes, Elza Soares, Benito di Paula, Duani Martins, Mariana Aydar, Zeca Baleiro, Thiago Espirito Santo, Sandro Haick e Ney Conceição; e participou como instrumentista de discos como "Gilbertos Samba", de Gilberto Gil, "Vambora lá Dançar", de Elba Ramalho, e "Sou Brasil", de Thais Nogueira.
Acompanhou Dominguinhos em apresentações pelo Brasil, e participou de sua última apresentação em Exu (PE); acompanhou Elba Ramalho em turnês durante três anos; apresentou-se com Gilberto Gil em turnês em festivais de jazz na Europa, Israel e Uruguai; e participou do CD "Samba Mesmo Vol. 2", de Jair Rodrigues. Em 2017, lançou o disco “Tempo para viver”, sob sua produção e arranjos. Com o álbum, foi o vencedor do Prêmio da Música Brasileira, na categoria melhor cantor regional e também indicado na categoria Melhor álbum. Na virada de 2018 para 2019, integrando a lista dos artistas mais representativos do forró na época, apresentou-se ao vivo na tradicional festa de réveillon na Avenida Paulista, em São Paulo (SP), prestando homenagem aos ídolos Luis Gonzaga e Dominguinhos.

Mais visitados
da semana

1 Vinicius de Moraes
2 Durval e Davi
3 Tiee
4 Festivais de Música Popular
5 Creone e Barrerito
6 Martha Rocha
7 Luiz Gonzaga
8 Mayck e Lyan
9 Noel Rosa
10 Gilberto Monteiro