Busca:

Mauro Diniz

Mauro Diniz
Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

No ano de 1983 o grupo Fundo de Quintal incluiu de sua autoria "Te gosto" (c/ Adilson Victor) no disco "Nos pagodes da vida". Dois anos depois, em 1985, a RGE o convidou para gravar no LP "Raça brasileira", junto com Jovelina Pérola Negra, Pedrinho da Flor, Zeca Pagodinho e Elaine Machado. O disco foi um sucesso de vendas e execução nas rádios. No ano seguinte, em 1986, Zeca Pagodinho no primeiro LP, pela RGE, incluiu de sua autoria "Cheiro de saudade" (c/ Sereno), faixa que contou com participação especial de Ana Clara. No ano de 1987, Roberto Ribeiro, no disco "Sorri pra vida", gravou, de sua autoria, "Ingrata paixão" (c/ Adilson Victor e Ratinho). No ano seguinte, em 1988, Zeca Pagodinho lançou pela gravadora RCA o disco "Jeito moleque", no qual incluiu "O sol e a brisa" (c/ Franco) e "Partido doce", parceria com Zeca Pagodinho. Em 1989, Regina do Santo interpretou "Passarinho fanfarrão" (c/ Ratinho e Monarco) no LP "Lambada", lançado na Espanha. Neste mesmo ano, sua composição "Falando com os astros", em parceria com Sereno e Jorge Aragão, foi gravada por Reinaldo em LP pela Continental. Em 1990, pelo selo Tropical lançou o LP "Simplesmente Mauro Diniz". No disco incluiu de sua autoria "Pare e pense" (c/ Adilson Victor) e "Sentimento sem proporções" (c/ Franco) e ainda interpretou "Pra dizer adeus" (Edu Lobo e Torquato Neto), "Cais do grande amor" (Sombrinha e Adilson Victor), "Que lugar!" (Argemiro, Maia e Bira do Cavaco), "Pseudo-aventura" (Jorge Aragão e Sereno), "Sonho de menino" (Monarco e Ratinho),"Nova mobília, velho fogão" (Acyr Marques e Luiz Carlos da Vila) e "Hino da noite" (Arlindo Cruz, Sombrinha e Acyr Marques). No ano de 1993, Zeca Pagodinho interpretou uma parceria de ambos "Frio de uma solidão" no disco "Alô, mundo", lançado pela gravadora RCA. A cantora Dorina, no ano 2000, incluiu em seu disco "Samba.com", uma composição de sua autoria, "Raiz dos nossos quintais", parceria com Carlinhos Marreta e Alexandre Andrade, disco para o qual fez diversos arranjos e atuou como músico tocando vários instrumentos. Ainda nesse ano "Loucuras de uma paixão" feita em parceria com Ratinho (Alcino Corrêa), foi gravada por Jorge Aragão em dueto com Ivete Sangalo no disco "Casa de samba 4", produzido por Rildo Hora. Neste mesmo ano de 2000, o Quinteto em Branco e Preto, grupo formado por jovens músicos e compositores da periferia de São Paulo, lançou, pela gravadora CPC-UMES, o CD "Riqueza do Brasil". No disco foram incluídas várias participações especiais, entre elas, Almir Guinéto, Wilson das Neves, Velha Guarda da Camisa Verde e Branca, Beth Carvalho e Mauro Diniz. Ainda no ano 2000, a gravadora Velas lançou o CD "Um samba de natal", reunindo diversos artistas como Zeca Pagodinho, João Nogueira, Emílio Santiago, Luizinho SP, Grupo Toque de Prima, Luiz Grande, Grupo Fundo de Quintal e Mauro Diniz. Em 2001 o grupo Fundo de Quintal gravou "Peregrinação" (c/ Monarco) no disco "Papo de samba", produzido por Rildo Hora. No ano posterior, em 2002, juntamente com Paulão Sete Cordas, fez a direção musical do show em homenagem a Walter Rosa que aconteceu no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro e reuniu diversos amigos do compositor, entre eles, Monarco, Velha-Guardas da Portela, Délcio Carvalho, Nélson Sargento, Paulinho da Viola, Tantinho da Mangueira e Darci da Mangueira. Ainda em 2002, a faixa "Loucura de uma paixão" (c/ Ratinho), interpretada por Jorge Aragão e Ivete Sangalo, foi incluída no disco "Os melhores do ano III", da gravadora Índie Records. Neste mesmo ano, Zeca Pagodinho incluiu "Chove, é o céu que chora", parceria de ambos, no disco "Deixa a vida me levar", de Zeca Pagodinho. No ano de 2003 sua composição "Coração feliz", em parceria com Monarco, foi a vencedora do "Festival Fábrica do Samba", apresentado no Maracanazinho, no Rio de Janeiro. Neste mesmo ano, lançou o CD "Apoteose ao samba", disco que contou com diversas participações: Zeca Pagodinho em "Tudo menos amor" (Monarco e Walter Rosa); Monarco em "Apoteose ao samba", a filha Juliana Diniz em "Alvorecer", Péricles em "Quando se perde um grande amor", Luiz Carlos da Vila, Arlindo Cruz e ainda do irmão Marcos Diniz. O CD contou com arranjos do próprio Mauro Diniz, Rildo Hora, Ivan Paulo e Cristóvão Bastos, além de composições em parceria com Roque Ferreira em "Pagode da Dona Ivone"; com Gilberto Andrade em "Chegou sua vez" e ainda interpretou "Alvorecer" (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho), "Hora da partida" (Monarco), "A luz do vencedor" (Luiz Carlos da Vila e Candeia), Nelson Cavquinho e Ary Monteiro em "Duas horas da manhã" e a faixa-título "Apoteose ao samba", de autoria dos compositores do Império Serrano Silas de Oliveira e Mano Décio da Viola. O disco foi lançado no Teatro Rival BR,  na Cinelândia, centro do Rio de Janeiro, em show repleto de convidados, entre eles, Trio Calafrio, Velha-Guarda da Portela, Luiz Carlos da Vila, Zeca Pagodinho e Dona Ivone Lara. No ano de 2004, com Luiz Carlos da Vila e Dorina, apresentou o show "Os suburbanistas", no Bar do Tom e no Bar Estrela da Lapa. Ao lado de Paulinho da Viola e Walter Alfaiate, participou do show da filha Juliana Diniz, que se apresentava no "Projeto Filhos do Samba", de Eliane Faria, no Bar Sacrilégio, na Lapa, centro boêmio do Rio de Janeiro. Participou como cavaquinista do DVD "Beth Carvalho - a madrinha do samba", gravado no Canecão. No ano seguinte, em 2005, sua composição "Coração feliz" (c/ Monarco), foi incluída no CD "À vera", de Zeca Pagodinho, faixa interpretada em dueto com a Velha-Guarda da Portela. Em 2011 recebeu, na 22ª edição do "Prêmio da Música Brasileira", o prêmio de "Melhor Canção" pela música "Dolores e suas desilusões", composição de sua autoria em parceria com seu pai Monarco, incluída no CD "Vida da minha Vida", de Zeca Pagodinho. Neste mesmo ano, de 2011, participou da primeira edição do show do projeto "Samba Social Clube" realizado no Sítio Palmares, em Niterói, ao lado de Teresa Cristina e seu irmão, Marquinhos Diniz, um dos responsáveis pelo evento. Os artistas foram acompanhados pelos músicos do grupo O som do samba, integado por Fernando Brandão (cavaquinho, voz e direção musical), Bruninho (cavaquinho), Whatson Cardoso (clarinete e sax), Nina Wirtti (voz), Mônica Mac (voz), Rafael Malmith (violão de sete cordas), Junior Fiapo (violão e voz), Mingo (surdo e voz), Alexandre Chacrinha (tantan e voz) e Rafinha (percussão). No ano de 2018 produziu e executou vários instrumentos no disco "Monarco De Todos Os Tempos", no qual o pai interpretou diversas parcerias de ambos, tais como "Hora da partida"; "Vem meu amor" (c/ Monarco e Marcos Diniz); "Aprendi a ser feliz (c/ Monarco e Alcino Correa); "Mercado da ilusão"; "Beija-Flor" e "Nova criatura". Como arranjador trabalhou em vários discos de diversos artistas entre eles Beth Carvalho, Monarco, Marisa Monte e Zeca Pagodinho.

Mais visitados
da semana

1 Acyr Marques
2 Geraldo Pereira
3 Dorival Caymmi
4 Caetano Veloso
5 Pixinguinha
6 MC Sapão
7 Nelson Cavaquinho
8 Hermeto Pascoal
9 Francisco Mignone
10 Tom Jobim