Busca:

Marko Andrade

Marcos Luís de Andrade
5/5/1958 Rio de Janeiro, RJ

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Em 1978 teve a sua primeira música gravada, "Cidade moderna", em parceria com Euclides Amaral, interpretada por Jorge de Souza para o Selo J.P.Leal Discos. O compacto duplo, do qual participou tocando violão e fazendo arranjo para a composição de sua autoria, faixa produzida por Euclides Amaral, compilou as quatro finalistas do primeiro "Festival da Canção do Clube Militar", realizado em maio do mesmo ano. Ainda em 1978 fez a direção musical e compôs com Euclides Amaral (letras), as músicas para a peça "Retrato de Mulheres", de Márcia Eliza e Jorge Guedes, que percorreu vários teatros do Rio de Janeiro e São Paulo. No ano de 1981 ingressou no grupo Panela de Pressão, que reunia músicos, poetas, letristas, atores, desenhistas e teatrólogos. Por essa época, fez a direção musical e musicou várias peças, entre elas, "Retalhos", de Kalu Albuquerque e "Brincadeiras", de Raimundo Mattos Leão, com direção de Sidnei Cruz. No ano de 1982, ao lado de Carlos Sapato, Sidnei Cruz, Euclides Amaral e Osmar do Breque (Bicheiro), escreveu textos, compôs a trilha sonora e participou como ator do musical "Vivências - ou Bar Brasil", fazendo temporada no teatro do Sesc de Madureira e no teatro Cacilda Becker. No ano seguinte, em 1983, fez parte do elenco e fez a direção musical dos musicais "Labirinto das Águas" e "Drummondiando", ambos como integrante do grupo Panela de Pressão e apresentados em vários espaços da cidade do Rio de Janeiro. Em 1999 participou do CD "Conexão carioca", do Selo Peixe Vivo, interpretando "Cidade" (c/ Sérgio Lupper). O disco, produzido por Euclides Amaral e Paulo Renato contou com a apresentação de Ricardo Cravo Albin. Neste mesmo disco a cantora Ceiça interpretou "Lua comparsa", (c/ Rubens Cardoso e Euclides Amaral) e Alexandra Piloto cantou "Noite" (c/ Délson Júnior, Henrique Silva e Sidnei Cruz). No ano 2000 Euclides Amaral produziu para o selo Guitarra Brasileira o CD "Conexão carioca 2", no qual participou interpretando as músicas "Aldeia", de sua autoria e "Estratégia do lobo" em parceria com o poeta R. R. Juca. NO ano seguinte, em 2001, juntamente com Euclides Amaral, produziu "Aldeias urbanas", seu primeiro disco solo, lançado pelo selo Guitarra Brasileira, no qual incluiu "Aos trancos e barrancos" (Jorge Dangó e Jênesis Genúncio) com participação especial de Jorge Dangó e outras composições de sua autoria como "Navegante das estrelas", “Aldeia” e "Velas", além de “Dance tudo” (c/ Aljor), “Dança selvática” (c/ Sérgio Lupper), “Algumas palavras” (c/ Aljor), “Estratégia do lobo” (c/ R. R. Juca), “Cidade” (c/ Sérgio Lupper), “Ritual da zabumba” (C/ R. R. Juca), “Vômito atômico” (c/ Aljor) e uma gravação da composição “Lua comparsa”, parceira com Rubens Cardoso e Euclides Amaral, interpretada pela cantora Ceiça.. O disco contou com arranjos de Carlinhos Trumpete e Gilson Mendonça, sendo lançado em abril deste mesmo ano na Casa do Tá Na Rua, espaço cultural de Amir Haddad, na Lapa, centro do Rio de Janeiro. O show teve direção e roteiro de Euclides Amaral e a participação especial de Carlos Dafé. Neste mesmo ano, apresentou-se no programa de TV "A Cara do Rio". Participou do show "2ª Noite da Musicalidade Negra" com Darci do Jongo, Banda do Véio, Luiz Carlos Batera e Carlinhos Trumpete, entre outros. Em 2002, ao lado de Carlos Dafé, Eliane Faria, Lúcio Sherman, Rubens Cardoso, Cláudio e Cristina Latini, Pecê Ribeiro, entre outros, participou do disco "Conexão carioca 3", produzido por Euclides Amaral. Neste CD, com apresentação do poeta e letrista Sergio Natureza, interpretou "Ritual da zabumba" (c/ R. R. Juca) e "Noturnamente" (c/ Euclides Amaral). Também foram incluídas de sua autoria "Quero que você me leve" (c/ Rubens Cardoso e Euclides Amaral) interpretada por Rubens Cardoso, Ceiça e Euclides Amaral, "Feito semente" (c/ Euclides Amaral e Cacaso), interpretada pela cantora Edir Silva e ainda, "Moinhos de vento" (c/ Euclides Amaral e Xico Chaves) com Martha Loureiro. Neste mesmo ano, apadrinhado por Gérson King Combo, apresentou no Espaço Sesc Copacabana o show "A noite da música negra carioca" com Lúcio Sherman. O show fez parte do "Projeto Novo Canto" e contou com roteiro e direção de Euclides Amaral e direção geral de Sergio Natureza. Em 2003 no CD "Quem são os novos da MPB?", coletânea produzida por Lúcio Sherman, foi incluída de sua autoria "Quero que você me leve" interpretada por Rubens Cardoso, Ceiça e Euclides Amaral. Neste mesmo ano, o selo Peixe Vivo relançou o disco "Conexão carioca 3", no qual foram incluídas quatro faixas-bônus. Ainda em 2003, com Zezé Motta, participou do "Projeto Conexão Solidária", apresentado no Teatro do Sesc da Tijuca, no Rio de Janeiro e, ao lado de Carlos Dafé, Gérson King Combo, Rose Ventura, Lúcio Sherman, Euclides Amaral e Luzia Motta, entre outros, participou do lançamento do CD "Quem são os novos da MPB" no Centro Cultural Carioca da Gema, no Rio de Janeiro. Participou de vários shows, entre eles "Carlos Dafé Convida", no Teatro Rival BR, no qual atuou ao lado de Preta Gil, Sandra de Sá, Gérson King Combo, Lúcio Sherman, Conjunto Copa 7 e Tinho Martins, entre outros. Em 2006 Rubens Cardoso incluiu "Lua comparsa" no disco "As tribos". Neste mesmo ano lançou o CD "Aldeia AfroTupy" no qual incluiu de sua autoria "Batuque" e "Inverta", ambas em parceria com Paulo de Medeiros; "Carta pro Mestre Darci da Serrinha" (c/ Luiz Pedro de Oliveira), faixa na qual contou com a participação especial de Carlos Dafé; "Febre da saudade" (c/ Aljor); "Lágrimas de Deus" (c/ Augusto Bapt); "Menino" (c/ Sérgio Lupper e Luiz Pedro de Oliveira); "Reparações já" (c/ Luiz Carlos Batera e Luiz Alberto); "Comunhão" e "Noturnamente", ambas com Euclides Amaral; "Quero que você me leve" e ainda "Embalagens", somente de sua autoria. No CD também foi incluída a faixa-bônus "Dance tudo" (c/ Aljor), na qual contou com a participação especial de Carlinhos Trumpete. Em 2007 apresentou-se com a cantora Namay Mendes no "Dia Nacional do Samba", na Pedra do Sal, centro histórico do Rio de Janeiro. Neste mesmo ano com Euclides Amaral (poesias) e Namay Mendes (voz) apresentou o espetáculo "Recitando Samba", no Bar Sabor & Arte, no subúrbio de Olaria, no Rio de Janeiro. Em 2008, com a cantora Namay Mendes, montou o espetáculo "Recitando Samba", apresentado em vários palcos do Estado do Rio de Janeiro, entre os quais a "V Semana de Arte de Santa Tereza", no Bar da Fatinha, com Namay Mendes (voz), Marko Andrade (voz e violão) e Euclides Amaral (poesias); Lona Cultural Renato Russo (Marko Andrade e Namay Mendes); Bar Memória do Rio (Lapa) com Namay Mendes, Marko Andrade e Euclides Amaral; Centro Cultural Sivuca (na cidade de Lumiar), com Marko Andrade e Namay Mendes. Ainda em 2008, com Dudu Lessa (percussão) e Namay Mendes (voz) apresentou-se com o espetáculo intinerante "Recitando Samba" no "Festival de Inverno de Teresópolis", no palco do Teatro do SESC e na Casa do Tá Na Rua, na Lapa (com Namay Mendes e Euclides Amaral), além do palco do Museu João & Maria (centro do Rio de Janeiro), em espetáculo de samba & poesia, com a participação do poeta Lúcio Celso Pinheiro e da cantora Namay Mendes. No ano de 2009 interpretou no CD "Que beleza!", de Flavio Nascimento, a faixa "Benedito santo", parceria com o poeta Flavio Nascimento com adaptações de versos do poeta santista Ruy Ribeiro Couto (SP 1898/1963). Neste mesmo disco também foi incluída a faixa "Filha de Iansã", com melodia de sua autoria sobre versos de Flavio Nascimento com adaptação de versos do poeta baiano Ruy Dias em faixa interpretada pela cantora Namay Mendes. Neste mesmo ano, com o percussionista Dudu Lessa, a cantora Namay Mendes e o poeta Euclides Amaral apresentou o projeto "Recitando Samba" no palco do teatro do Sesc de Nova Iguaçu e ainda no Sesc de São João de Meriti, desta vez acompanhado por Namay Mendes (voz), Carlão (pandeiro e percussão), Marcelo Balacobaco (congas e percussão), Macedo Griot de Moraes (poesias) e Euclides Amaral (poesias).  Em 2011, ao lado de MC 100%, Fusão Perfeita, Marcelo Arquiteto, Nélson Triunfo, Ermac, Denise Lopes, LC Ornamentais, Henrque Jonas, King Nino Brown, Mano Bras, Mayara, MC Levy, Miltinho, Murphy -Jay, Nego Nigth, Pazsado, Rodrigo MC, Raul, Sarkasmo, Stopa, Xande, Yzalú e Pepo Nunes, participou do evento "Encontro de MC's" na Casa do Hip Hop de Diadema, na cidade de São Paulo. Participou na Casa da Música, em Diadema, da Roda de Samba e Choro como convidado do grupo integrado por Ana Paula Guimarães (voz) e Dalton Martins (violão de 7). Neste mesmo ano atuou como produtor musical do evento "Kilombo XXI", da prefeitura da cidade paulista de Diadema. No evento, além da direção musical, apresentou-se junto a outros artistas locais, tais como Yzalú, Silvana Moura, Rosa Silva, Vanessa Reis e Renato de Souza. Em 2012, com a cantora Namay Mendes e o poeta Euclides Amaral, apresentou o espetáculo "Conversa com Samba & Choro" no evento "2ª Mostra da Galeria de Arte e Cultura da Prefeitura Municipal de Valença". Na ocasião, foram lançados o livro "Alguns Aspectos da MPB", de Euclides Amaral e o CD "AldeiaAfroTupy", de sua autoria. O espetáculo também foi apresentado no Bar Bat Papo, no centro da cidade de Valença. Neste mesmo ano participou no Teatro Clara Nunes, em Diadema, na Grande São Paulo, um dos principais pontos de renovação do hip hop nacional, do evento "MiXturando", ao lado do "rapentista" (que mescla rap ao repente) Rapadura, Trovadores e Gbox, Coral Juvenil da Casa de Música, Dalton Martins (bandolim) e Ana Paula (vocal), entre outros, com curadoria dos Pontos de Cultura: Coletivo Experimentando Música, Construindo a Cidadania Juvenil e Diversidade Musical, com cobertura da emissora Rádio Na Rua, patrocinado pela Prefeitura de Diadema através de sua Secretaria de Cultura. Gravou o show "Aldeia Grande - Ao Vivo" em Diadema (São Paulo) para seu primeiro DVD ao vivo. Ainda em 2012, ao lado de Elza Maria, Pecê Ribeiro, Sidney Mattos, Heloísa Helena, Renato Piau, Victor Biglione, Reppolho, Rubens Cardoso, Big Otaviano, Reizilan, Lúcio Sherman, Carlos Dafé, Anna Pessoa e Cláudio Latini, participou do CD "Quintal Brasil - Poemas, letras & convidados", do poeta e letrista Euclides Amaral, no qual interpretou as faixas "Noturnamente" (c/ Euclides Amaral) e "Comunhão", parceria de ambos, com a participação de Euclides Amaral declamando o poema "Só o samba". No disco também foram incluídas de sua autoria as faixas "Feito semente" (c/ Euclides Amaral e Cacaso) interpretada por Edir Silva; "Lua comparsa" (c/ Rubens Cardoso e Euclides Amaral), regravada por Namay Mendes, e ainda, "Moinhos de vento", parceria com Xico Chaves e Euclides Amaral, interpretada por Martha Loureiro. Ainda em 2012, recebeu como convidados especiais Namay Mendes, Jorge Dangó e Cláudio da Cuíca, no show "Aldeia Grande", incluído no evento "Primavera dos Museus", do Museu da República, no Rio de Janeiro. No ano de 2013 fez diversos shows em São Paulo, destacando-se sua participação no evento "Virada Cultural Paulista 2013", no qual se apresentou com acompanhamento do guitarrista Rick Alvez, no palco do Centro Cultural Vila Nogueira, na cidade de Diadema. Em 2014 lançou o DVD "Aldeia Grande Ao Vivo", no qual interpretou de sua autoria as faixas "Africárea" (c/ Augusto Bapt); "Mar da gente" (c/ Roberto Lara); "Dance tudo" (c/ Aljor) com participação especial do rapper paulista Renato de Souza; "Estranha quietude" (c/ Roberto Lara), "Aonde o samba me levar" (c/ Roberto Lara), "Ipermanente agora"; "Interfelicidade", "Folia dos Reis Mágicos" (c/ Roberto Lara); "Noturnamente" (c/ Euclides Amaral); "Zen"; "Minha casa" e "Arquiteto das emoções", de sua autoria com participação especial da cantora Vanessa Reis, que também tocou pandeiro na faixa, e ainda a faixa-título "Aldeia Grande", também de sua autoria. No DVD foram incluídos seis documentários sob o título "Cartografia Suburbana", em um deles foi entrevistado o músico e compositor carioca Jorge Badezir, que interpretou em voz e violão a composição "Veredas do Sul", de Jorge Badezir e Euclides Amaral. Também foi incluída a releitura, pelo próprio autor, de "Lua comparsa". O trabalho foi todo gravado em shows e estúdios com a seguinte banda Marko Andrade (voz, violão e arranjos), Rick Alvez (guitarra), Daniel Menezes (baixo) e Aldo Rodrigues (bateria), além de Rafael Santa Cruz na bateria e Wellington Rosa no baixo em algumas composições. O show de lançamento aconteceu na Casa do Hip Hop de Diadema, no qual contou com diversas participações especiais de artistas locais. Ainda em 2014 fez variados espetáculos divulgando o DVD "Aldeia grande Ao Vivo", destacando-se "Evento Jardim Poético", com Jorge Badezir e Jorge Dangó, no Naillas Bar, em Jardim América, subúrbio do Rio de Janeiro; show de abertura do "Mês da Consciência Negra - Kizomba, A Festa da Raça", no Centro Cultural Diadema - Teatro Clara Nunes, em Diadema, grande São Paulo; show Aldeia Grande, Marko Andrade e trio, no palco do Colégio Pedro II, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio de Janeiro; "Marko Andrade voz e violão", no Centro Cultural Taboão, em Diadema; show Aldeia Grande", no Centro Cultural - Vladmir Herzog, no ABCD Diadema e ainda fez show de abertura do evento "Festa na Casa de Yemanjá de Pai Nelson", no Centro Cultural Promissão, também em Diadema. Também fez a palestra "Consciência Negra" no evento "Misturando raízes", apresentado no Centro Cultural  - Vladmir Herzog, em Diadema, São Paulo. Ainda em 2014, ao lado de Euclides Amaral, proferiu a palestra "Papo lítero-musical - Consciência Negra: de Zumbi a Nelson Cavaquinho", em escolas públicas de Macaé, cidade do Rio de Janeiro. No ano de 2015 seu curta-metragem "O Barraco" foi exibido no Espaço do CineClube Videoverso, coordenado pelo escritor e professor Sérgio Fonseca no Auditório da Escola Brito Elias, em Mesquita, cidade da Baixada Fluminense. Após a aprensentação apresentou-se ao violção, quando também contou com as participaçoes de Jorge Dangó (voz e violão), Euclides Amaral (poesias) e Luciano da Beija-Flor (voz).

Mais visitados
da semana

1 Elis Regina
2 Ronaldo Bôscoli
3 Noel Rosa
4 Irmãs Galvão
5 Caetano Veloso
6 Isolda
7 César Camargo Mariano
8 Chitãozinho e Xororó
9 Tom Jobim
10 Luiz Gonzaga