Busca:

Marisa Monte

Marisa de Azevedo Monte
1/7/1967 Rio de Janeiro, RJ

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Em 1987, realizou, com direção de Nelson Motta, o espetáculo "Veludo azul", inicialmente no Jazzmania e depois na Casa de Cultura Laura Alvim, no Rio de Janeiro. Em São Paulo, antes de estrear show próprio, participou de uma apresentação do grupo Nouvelle Cuisine, interpretando, em dueto com Carlos Fernando, a canção "Bess you is my woman now", de George Gershwin. Seus shows foram muito bem recebidos pelo público e pela crítica especializada.    Em 1989, lançou seu primeiro disco, "Marisa Monte ao vivo". Metade do repertório foi tirado de um especial exibido pela Rede Manchete, com direção de Walter Moreira Salles e Nelson Motta e produção de Lula Buarque de Hollanda, com destaque para "Bem que se quis" (versão de Nelson Motta para "E po' che fa'", de Pino Daniele), "Chocolate" (Tim Maia) e "Negro gato" (Getúlio Cortes).    Dois anos depois, gravou o CD "Mais", que registrou sua estréia como compositora, em canções como "Beija eu" (c/ Arto Lindsay e Arnaldo Antunes) e "Ainda lembro" (c/ Nando Reis). O disco, gravado entre Rio de Janeiro e Nova York, com produção do guitarrista Arto Lindsay, foi outro sucesso de vendas e marcou a impulsão internacional de sua carreira, tendo sido bem recebido na Europa, no Japão, nos Estados Unidos e na América Latina, lugares onde excursionou posteriormente.    Em 1994, lançou o CD "Verde, anil, amarelo, cor-de-rosa e carvão", contendo "Dança da Solidão" (Paulinho da Viola), "Balança Pema" (Jorge Benjor) e "Maria de verdade" (Carlinhos Brown), entre outras. O disco, produzido por Arto Lindsay e co-produzido pela própria cantora, novamente gravado entre o Rio de Janeiro e Nova York, contou com a participação especial de Gilberto Gil, Paulinho da Viola, Carlinhos Brown, Nando Reis, Velha Guarda da Portela, Laurie Anderson e Naná Vasconcelos. A turnê de shows teve início em outubro desse mesmo ano e percorreu o Brasil, os Estados Unidos e a Europa. O clipe da música "Segue o seco" (Carlinhos Brown) foi fartamente premiado pela crítica especializada. Na excursão com repertório do trabalho foram registradas as faixas que comporiam um dos CDs de seu álbum seguinte, "Barulhinho bom", lançado em 1996, contendo, além das gravações ao vivo, um segundo disco de estúdio. Juntamente com esse disco, foi lançado um "home video", contendo registros de encontros com alguns parceiros, como Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes, e com artistas que a influenciaram, como o grupo Os Novos Baianos, as Pastoras da Velha Guarda da Portela, Paulinho da Viola e Raphael Rabello. Tanto o CD quanto o vídeo foram lançados no Brasil e no exterior, seguidos de uma turnê mundial que passou pela Europa, Japão, Estados Unidos e América Latina.    Como produtora, atuou nos CDs "Tudo azul", da Velha Guarda da Portela, tendo participado do disco também como cantora, e "Omelete man", de Carlinhos Brown.    Em 2000, lançou o CD "Memórias, crônicas e declarações de amor", co-produzido com Arto Lindsay. No repertório, "Gotas de luar" (Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito), "Para ver as meninas" (Paulinho da Viola), "Cinco minutos" (Jorge Benjor) e "Sou seu sabiá" (Caetano Veloso), além de composições próprias como "Amor I love you" (c/ Carlinhos Brown) e "Não vá embora" (c/ Arnaldo Antunes), entre outras. O disco foi citado como um dos 100 melhores álbuns do ano pelos editores do site www.amazon.com.    Em 2001, recebeu o Prêmio Multishow de Música Brasileira, nas categorias Melhor Cantora e Melhor CD de 2000, pelo disco "Memórias, crônicas e declarações de amor". Em 22 de setembro de 2001, retornando de Nova York, onde se encontrava na ocasião dos atentados terroristas ao World Trade Center e ao Pentágono, apresentou-se na Praia de Ipanema (RJ) para um público de cerca de 140.000 pessoas. O show, que integrou mais uma edição do projeto "Pão Music", contou com a participação de Erasmo Carlos em "Mais um na multidão", de autoria de ambos e de Carlinhos Brown, e "Fé" (Roberto e Erasmo Carlos), definido pela cantora como uma "oração pela paz". Destaque, também, para sucessos como "Amor I love you" e "Bem que se quis", essa última cantada a capela.    Em 2002, lançou, com Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes, o CD "Tribalistas", cujo making of gerou DVD homônimo, dirigido por Guilherme Ramalho. O disco, contendo composições inéditas dos três artistas, foi gravado em 15 dias e contou com a participação dos músicos Dadi Carvalho (violão, guitarra slide, guitarra, bandolim, cavaquinho, piano, órgão Hammond e acordeom) e Cezar Mendes (violão). O CD bateu recordes de vendagem e recebeu vários prêmios no Brasil e no exterior.   Em 2003, Rita Lee gravou sua canção "Já te falei" (c/ Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Dadi Carvalho) no CD "Balacobaco".   Participou, em 2004, do espetáculo em comemoração aos 83 anos do compositor Jair do Cavaquinho, realizado no Teatro Rival BR (RJ). Também nesse ano, foi lançada uma caixa de DVDs com os três primeiros filmes que registram a sua trajetória artística: "Marisa Monte ao vivo", dirigido por Nelson Motta e Walter Salles; "Mais", dirigido por Lula Buarque e Arthur Fontes; e "Barulhinho bom - uma viagem musical", dirigido por Lula Buarque e Cláudio Torres.   Em 2006, lançou simultaneamente dois CDs: "Universo ao meu redor" e "Infinito particular". No primeiro, registrou "Meu canário" (Jayme Silva), "Três letrinhas" (Moraes Moreira e Galvão), "Perdoa, meu amor" (Casemiro Vieira), "Lágrimas e tormentos" (Argemiro Patrocínio), "Para mais ninguém" (Paulinho da Viola), "Pétalas esquecidas" (Dona Ivone Lara e Teresa Batista) e "Vai saber?" (Adriana Calcanhotto), além de suas canções "O bonde do Dom", "A alma e a matéria", "Satisfeito" e a faixa-título, todas com Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, "Quatro paredes" (c/ Arnaldo Antunes e Cezar Mendes), "Cantinho escondido" (c/ Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Cezar Mendes) e "Statue of Liberty" (c/ David Byrne e Fernandinho Beat Box). O segundo, totalmente autoral, trouxe as faixas "A primeira pedra" e a canção-tema, ambas com Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, "Levante" e "O Rio", ambas com Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Seu Jorge, "Vilarejo" (c/ Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Pedro Baby), "Pra ser sincero" (c/ Carlinhos Brown), "Aquela" (c/ Leonardo Reis), "Gerânio (c/ Nando Reis e Jennifer Gomes), "Quem foi" (c/ Marcelo Yuka), "Pernambucobucolismo" (c/ Rodrigo Campello), "Aconteceu" (c/ Arnaldo Antunes), "Até parece" (c/ Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Dadi) e "Pelo tempo que durar" (c/ Adriana Calcanhotto). Nesse mesmo ano, fez show de lançamento dos discos no Claro Hall (Rj).   Em 2007, saiu em turnê pelo Brasil e no exterior, apresentando-se na Austrália, Coréia, Japão e China. Nesse mesmo ano, foi eleita Melhor Cantora de Pop/Rock na quinta edição do Prêmio Tim de Música Brasileira, com o disco "Infinito particular" e Melhor Cantora de Samba, com o disco "Universo ao meu redor", levando ainda o prêmio de Melhor Cantora/Voto Popular.   Lançou, em 2011, o CD "O que você quer saber de verdade”, com suas canções “Depois”, “Verdade, uma ilusão” e a faixa-título, todas com Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes, “Ainda bem” e “Era óbvio”, ambas com Arnaldo Antunes, “Amar alguém” (c/ Dadi e Arnaldo Antunes),  “Aquela velha canção” (c/ Carlinhos Brown) e “O que se quer” (c/ Rodrigo Amarante), além de “Seja feliz” (c/ Dadi e Arnaldo Antunes), “Descalço no Parque” (Jorge Bem "Jorge Benjor"), “Nada Tudo” (André Carvalho), “Lencinho querido (El Panuelito)” (Frederico Esposito, vrs. Haroldo Barbosa), “Hoje eu não saio não” (Arnaldo Antunes, Marcelo Jeneci, Betão e Chico Salem) e “Bem aqui” (Dadi e Arnaldo Antunes). Nesse mesmo ano, apresentou-se na 22ª edição do Prêmio da Música Brasileira, que homenageou o compositor Noel Rosa, cantando “Feitio de oração”.   Foi contemplada, em 2012, com o Prêmio da Música Brasileira, na categoria Melhor Cantora/Pop, pelo CD “O que você quer saber de verdade". Nesse mesmo ano, iniciou, turnê brasileira de lançamento do disco. Após participar do espetáculo brasileiro na festa de encerramento da Olimpíada 2012, em Londres, entoando a Ária (Cantilena) de ”Bachianas Brasileiras nº 5”, de Heitor Villa-Lobos, estreou no Rio a turnê “Verdade uma ilusão”, no espaço Vivo Rio. Ainda nesse ano, o CD “O que você quer saber de verdade” foi indicado ao XIII Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum MPB.   Sua composição “Não tente compreender” (c/ Dadi) foi incluída no repertório e deu título ao CD lançado por Mart’nália em 2012.   Em 2013, percorreu várias cidades brasileiras com a turnê “Verdade uma Ilusão”   Em 2014, lançou em DVD, blu-ray e CD o show “Verdade uma ilusão”. No ano seguinte, o mesmo álbum lhe rendeu o prêmio de melhor cantora no 26º Prêmio da Música Brasileira, na categoria  pop/rock/reggae/ hip hop/ funk.   Após cinco anos sem novas gravações, em 2016, voltou a lançar um disco. “Coleção” foi um CD com quatorze faixas, duas inéditas e doze gravações excluídas de seus discos anteriores, mas já conhecidas do grande público. Essa compilação de sucessos independentes marcou, também, o fim de seu contrato com a Universal e foi resultado de um processo de digitalização de sua obra que durou dois anos. As músicas escolhidas misturaram e reviveram parcerias clássicas acompanhadas de algumas regravações: “Nu com a minha música” (de Caetano Veloso), “Cama” (com Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown), “É doce morrer no mar” (Dorival Caymmi e Jorge Amado), “Carinhoso” (Pixinguinha e João de Barro), “Alta noite” (Arnaldo Antunes), “A primeira pedra” (Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown), “Dizem que o amor” (Chico Santana e Argemiro), “Ilusão” (com Arnaldo Antunes), “Esqueça” (Marc Anthony e Roberta Corte Real), “Chuva no mar” (com Arnaldo Antunes), “Fumando espero” (versão Eugênio Paz), “Volta, meu amor” (Manacea e Aurea Maria), “Waters of march” (Tom Jobim).   Em 2016, travou contato com a cantora portuguesa Carminho, com quem gravou “Chuva no mar”, incluída no disco “Canto”. No ano seguinte, as duas voltaram a se encontrar para uma série de shows em Oeiras e no Porto, em Portugal. No repertório dos encontros, “Dança da solidão”, “Vilarejo”, “Os argonautas”, “Chuva no mar”, “Saudades do Brasil em Portugal”, “O vira”, “Amor, I love you” e “Velha infância”, além de músicas interpretadas apenas por ela, como “”Depois”, “Beija eu”, “Ainda bem”, “Passe em casa”, entre outras.  Ainda no mesmo ano, sua composição “Pelo tempo que durar”, em parceria com Adriana Calcanhotto, foi apresentada, na voz de Mariene de Castro, na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, no Maracanã. No ano de 2017, em parceria com Paulinho da Viola, fez turnê com o show "Paulinho da Viola Encontra Marisa Monte", iniciada no Citibank Hall, em São Paulo, depois seguindo para Belo Horizonte no BH Hall, e Rio de Janeiro, no KM de Vantagens Hall. Nos espetáculos a dupla apresentou alguns de seus sucessos e clássicos da música popular brasileira. Ainda em 2017, Marisa Monte retornou com o grupo Tribalistas, com o qual forma trio com Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown. O anúncio da volta das atividades se deu pelas redes sociais e logo depois, no mesmo ano, foi lançado um novo disco, quebrando um jejum de 15 anos do grupo. O novo trabalho, que saiu pelas gravadoras Phonomotor Records e Universal Music, levou o nome de “Tribalistas” e contou com 10 músicas inéditas e mais um DVD com cenas de bastidores e estúdio, além de ter sido produzido pelo trio junto a Alê Siqueira e Daniel Carvalho. No CD foram incluídas as faixas “Diáspora” (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte), “Um só” (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Marisa Monte e Brás Antunes), “Fora da memória” (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Marisa Monte, Pedro Baby e Pretinho da Serrinha), “Aliança” (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Marisa Monte, Pedro Baby e Pretinho da Serrinha), “Trabalivre” (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Marisa Monte e Carminho), “Bailão do mundo” (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte), “Ânima” (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Marisa Monte e Cézar Mendes), “Feliz e saudável” (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte), “Lutar e vencer” (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte) e “Os peixinhos” (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Marisa Monte e Carminho).

Mais visitados
da semana

1 Caetano Veloso
2 Festivais de Música Popular
3 Hermeto Pascoal
4 Tom Jobim
5 João Gilberto
6 Dorival Caymmi
7 Noel Rosa
8 Luiz Gonzaga
9 Chico Buarque
10 Jane e Herondy