Busca:

Mário Tupinambá

Mário Tupinambá
Circa 1935 Bahia

Dados Artísticos

Iniciou a carreira cantando em programas de calouro e logo fez apresentações em diferentes programas de Rádio e de televisão, como ator. Contratado pela gravadora Copacabana gravou em 1958 a marcha "Peço a palavra", de Max Nunes e J. Maia. Em 1959, foi um dos campeões do carnaval carioca com a marcha "Peço a palavra". Na ocasião, assim destacou o jornal O Globo: "Com a aprovação do público que se comprimiu ontem nas dependências do Teatro João Caetano, foram dadas a conhecer as músicas campeãs do carnaval. A multidão aplaudiu a decisão do júri, que proclamou vencedores do carnaval o samba "Rolei, rolei", criação de Angela Maria, e a marcha "Peço a palavra", defendida por Mário Tupinambá. (...) "Peço a palavra", entre as marchas, obteve 15 pontos. Glosa um pretenso deputado baiano cuja mania é discursar".  No mesmo ano, foi contratado pela Polydor e gravou o coco "Baianada" e o forró "O cumpade é de briga", ambas de Gordurinha. Em 1960, gravou o coco "Cangote de Miquilina", de Florentino Coelho, e o forró "Bombardão do Galdino", de Paulo Patrício e J. Oliveira. 
Em 1961, juntamente com nomes como Carmen Costa; Blecaute; Gilberto Alves; Ângela Maria e  Moacyr Franco, entre outros, participou do LP "É carnaval! É carnaval!" da gravadora Copacabana cantando a marcha "Peço a palavra", vencedora do carnaval de dois anos antes. Pouco depois, gravou pelo selo Magistral as marchas "Isto é boato", de Manoel Brigadeiro, J. Oliveira e Paulo Gil, e "Gaguejo", de João Correeia da Silva e Valter Campos. Teve uma curta carreira tendo se destacado razoavelmente com a interpretação de músicas carnavalescas.

Mais visitados
da semana

1 Noel Rosa
2 Lupicínio Rodrigues
3 Garoto
4 Nalva Aguiar
5 Luiz Gonzaga
6 Pixinguinha
7 Assis Valente
8 Tom Jobim
9 Elza Soares
10 Caetano Veloso