Busca:

Marília Pêra

Marília Pêra de Graça Mello
22/1/1943 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Conhecida como uma das maiores atrizes do Brasil, sua primeira atuação em musical foi no espetáculo "A úlcera de ouro", em 1967, de Hélio Bloch, no qual desempenhou vários papéis. No ano seguinte, atuou também em "O barbeiro de Sevilha", interpretando a personagem Rosina. Em 1972, interpretou Carmem Miranda no espetáculo "A pequena notável", de Ary Fontoura. No ano de 1975, dirigida por Nélson Motta e acompanhada pelo grupo Vímana, fez o show "Feiticeira", no qual interpretou composições de Jorge Mautner, Eduardo Dusek, Alceu Valença, entre outros. O show obteve tanto êxito que acabou sendo registrado em disco pela Som Livre. No ano de 1985, em dupla com Grande Otelo e grupo Coisas Nossas, montou o musical "A noiva do condutor", de Noel Rosa, recolhido pelo pesquisador Almirante e lançado em disco nesse mesmo ano. Ainda em 1985, ao lado de Arigo Barnabé, Dori Caymmi, Edu Lobo, Eugênia Mello e Castro, Francis Hime, Jô Soares, Marco Nanini, Milton Nascimento, Nana Caymmi, Nando Carneiro, Olivia Byington, Olivia Hime, Ritchi, Sueli Costa, Tom Jobim, Toninho Horta e Vania Bastos, participou do LP "A música em Pessoa", disco em homenagem ao poeta português Fernando Pessoa (1888-1935), no qual interpretou "O menino de sua mães", poema musicado por Francis Hime. Em 1987, interpretou Dalva de Oliveira na peça "A estrela Dalva", de João Elísio e Renato Borghi. Outro grande sucesso de sua carreira foi o espetáculo "Elas por ela", no qual interpretou várias cantoras. O show ficou dois anos em cartaz no eixo Rio-São Paulo e foi transformado em álbum duplo. Admiradora confessa de Carmem Miranda, em 1995 participou no Lincoln Center, EUA, do show em homenagem à cantora - "A tribute to Carmem Miranda". Em 1996, interpretou Maria Callas no espetáculo "Master class". Quatro anos depois, gravou o CD "Estrela tropical", que contou com a produção de Roberto Menescal. Com um repertório que a atriz considera a cara do Brasil, lançou o disco em show no Teatro Rival, no Rio de Janeiro. No ano de 2001, fez uma participação especial no disco "Euteamo e suas estréias", da poeta Elisa Lucinda, no qual interpretou "LilithBalangandã" e "Saga de amor e sorte". Em 2002 estreou novo espetáculo no teatro da Universidade Estácio de Sá (Barra da Tijuca). O show foi considerado minimalista, pois, apresentava-se acompanhada apenas ao piano interpretando clássicos da MPB. Em 2003, com direção de Elias Andreato, atuou na peça "A filha da...", no Teatro Vanucci, no Rio de Janeiro. Neste mesmo ano, apresentou show temático sobre a obra de Ary Barroso no Teatro Rival BR, partindo com este mesmo show para turnê em Londres. Em 2005 montou musical, com direção de Maurício Sherman, sobre a vida de Carmen Miranda, no qual interpretou 45 músicas do repertório da cantora, com sete troca de roupas e a participação do bailarino Carlinhos de Jesus, além de Ricardo, primeiro filho da atriz com Paulo Graça Mello. Em 2012, depois de quatro anos longe dos palcos, estrelou o musical "Herivelto como conheci", um monólogo musical, com direção de Claudio Botelho, no qual a atriz intercala a interpretação de clássicos do compositor como "Caminhemos", "Segredo" e "Pensando em ti", com cartas escritas por ele para a mulher Lourdes.

Mais visitados
da semana

1 Geraldo Pereira
2 Dorival Caymmi
3 Noel Rosa
4 Caetano Veloso
5 Hermeto Pascoal
6 Tom Jobim
7 Jorge Goulart
8 Francisco Mignone
9 Pixinguinha
10 Roberto Luna