Busca:

Maria Claudia

Claudia Maria Monteiro Conde
21/12/1971 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Como tecladista realizou diversas apresentações em clubes, eventos e audições. Em 2006 lançou, em parceria com o percussionista Alexandre Conde (na época, assinando o pseudônimo Alexandre Magnus) o CD "Tão simples", no qual interpretou "Contos de areia" (Romildo e Toninho) e ainda composições de sua autoria, tais como "Canto a Yemanjá" (c/ Alexandre Magnus e Dido Oliveira), "Sereia" (c/ Alexandre Magnus), "Cartilha dos Orixás" (c/ Alexandre Magnus), "Ser feliz" (c/ Alexandre Magnus e Dido Oliveira), "Índio, caboclo e suas lendas" (c/ Alexandre Magnus), "Onde está você" (c/ Alexandre Magnus), "Estranha energia" (c/ Alexandre Magnus), "Brincar na chuva" (c/ Alexandre Magnus e Dido Oliveira), "Clara" (c/ Alexandre Magnus) e "Meu grande amor", somente de sua autoria, além da faixa-título "É tão simples", em parceria com Alexandre Magnus, percussionista e produtor do disco, que também contou com produção musical e arranjos do violonista e guitarrista Dido Oliveira. Em 2010, durante uma apresentação no Centro Cultural Memórias do Rio, na Lapa, centro boêmio do Rio de Janeiro, recebe o convite de Cyro do Agogô (presidente da Velha Guarda da Bateria da Mangueira) para fazer a abertura de um show da Velha Guarda no Teatro Odisseia, também na Lapa. No ano seguinte, em 2011, montou e apresentou o show "Maria Claudia - Esse é meu samba" no palco do Teatro Gonzaguinha. Na ocasião, recebeu, das mãos de Cyro do Agogô, o diploma de tributo da "G.R.E.S. Estação Primeira de Mangueira - Aquele que sempre amou a Velha Guarda", show este que contou com a participação especial de Tantinho da Mangueira. Ainda em 2011 foi uma das atrações da "Feijoada da Portela". No ano posterior, em 2012, apresentou-se no projeto "Sexta de Bamba", do Centro Cultural Carioca, na Praça Tiradentes, no centro do Rio de Janeiro, no qual recebeu como convidada a cantora Maíra Santafé. Neste mesmo ano apresentou o show "Vai dar samba", no Espaço Cultural Eco Som, no bairro de Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro. Ainda em 2012 participou na quadra da Escola de Samba Mangueira do evento "Festa da Independência". Ainda em 2012 recebeu o "Prêmio Nacional Arte Show", na categoria "Estilo Musical Inovador", sendo indicada pela Associação dos Profissionais de Imprensa de São Paulo (APISP). No ano de 2013 comandou, junto ao grupo Samba Carioca, a roda de samba "Sexta de Bamba", na casa de show Eco Som, na qual recebeu diversos convidados, entre os quais o cantor e compositor Toninho Nascimento, o poeta Euclides Amaral, o compositor Lúcio Mariano, a cantora e compositora Maíra Santafé, o compositor Silas de Andrade e Cyro do Agogô. Neste mesmo ano,  de 2013, a convite de Bira Presidente, participou da roda de samba do Bloco Carnavalesco Cacique de Ramos. No ano posterior, em 2014, apresentou-se no Centro Cultural Carioca, em espetáculo no qual interpretou composições inéditas de sua autoria e ainda clássicos do samba, de vários autores. Neste mesmo ano lançou o CD "Esse é meu samba", com produção musical de Alexandre Reis, no qual interpretou as faixas "Falso amor" (c/ Alexandre Conde), "Incenso da ilusão" (Darcy Maravilha e Maurílio Faria), "Seu Zé" (c/ Alexandre Conde), "Vaso quebrado" (c/ Alexandre Conde), "Com jeito de mãe e a cara do pai" (Ivan Bittencourt e Jerônimo da Bahia), "Morena cigana" (Silas de Andrade), "Chicoveira e Rosabela" (c/ Alexandre Conde), "Pescador" (c/ Alexandre Conde), "Falta de tempo" (Silas de Andrade e J. Reis) e "Exaltação à Bateria de Velha Guarda da Mangueira", de Alexandre Conde, Ivan Bittencourt, Maria Claudia e Silas de Andrade, com a participação especial da Bateria da Velha-Guarda de Mangueira, além da faixa-título "Esse é meu samba", composta em parceria com seu marido, o percussionista Alexandre Conde. No CD contou com a participação especial de músicos renomados, tais como Lúcio Mariano (arranjos, violão de sete cordas e bandolim), Dacy Maravilha (percussão), Júnior Travassos (cavaquinho), Lindomir da Magueira (cuíca), Rafael Meninão (acordeon) e Rui Alvin (clarinete e clarone). O trabalho contou com texto de apresentação do poeta e pesquisador de MPB Euclides Amaral, do qual destacamos o trecho:   "Enfim, Maria Cláudia vem trilhando um caminho não só de cantora, mas também de compositora, o que é um pouco difícil no cenário artístico, principalmente do samba, no qual temos grandes intérpretes e muito poucas compositoras como, por exemplo, Leci Brandão e Dona Ivone Lara, que estudou canto com Lucília Villa-Lobos, esposa de Villa-Lobos e Zaíra Oliveira, esposa de Donga, talvez, uma das razões de sua linha melódica. A Maria Cláudia nos chega juntando, com elegância, a cantora e a compositora como as duas supracitadas."   O show de lançamento se deu no Espaço Cultural Memória do Rio, na Lapa, com a participação especial de vários artistas, entre os quais Euclides Amaral, J.B.Maia, Silas de Andrade, Darcy Maravilha, Big Otaviano, Lúcio Mariano, Lindomir da Cuíca e Cyro do Agogô, além do violonista (sete cordas) José Roberto Leão e o percussionista Alexandre Conde. Neste mesmo ano, de 2014, a cantora fez lançamento do disco no Centro Cultural Carioca, no qual recebeu como convidados especiais o cantor Pedro Mussum, o poeta Euclides Amaral e Cyro do Agogô, acompanhada pela banda integrada por José Roberto Leão (arranjos e violão de sete cordas), Mestre Siqueira da Mangueira (cavaquinho), Geferson Horta (baixo), Alexandre Conde e João Ayres (percussão), Moacyr Neves (bateria) e Tomás Retz (flauta transversa). Em 2015 montou o show  "Sambalançar ", no qual foi acompanhada por banda integrada pelos músicos Alexandre Conde, Gabriel Buzunga e Zé Carlos (percussão), Leandro Mesquita (cavaquinho), José Roberto Leão (arranjos, direção musical e violão 7 cordas), Moacyr Neves (bateria ) e Tomás Retz (flauta transversa). O espetáculo foi apresentado duas vezes no Otto Music Hall, casa noturna localizada no bairro da Tijuca, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Ainda em 2015 apresentou-se com a Velha-Guarda Show da Bateria da Mangueira na uqadra da Escola de Samba Mangueira. Também em 2015 fez show solo no Espaço Eco Som, no bairro de Botafogo, Zona Sul do Rio de Janerio. No ano seguinte, em 2016 montou os espetáculos "Fino Trato", apresentado no Espaço Eco Som e no Otto Music Hall, na Tijuca, e ainda, o show  "Bossas, sambas e canções" no palco do Tijuca Country Clube. No ano de 2017 fez pré-lançamento do CD e DVD "Influências" na Sala 1 do Estação Net Botafogo. Na ocasião, recebeu convidados para o lançamento do documentário homônimo, no qual fala sobre o trabalho e a carreira. Neste mesmo ano fez lançamento deste trabalho no Teatro Rival BR, no Rio de Janeiro. No CD e DVD, com direção e produção musical do maestro, arranjador e multi-instrumentista Diego do Vale, interpretou as faixas autorais (inéditas) "Moço bonito" (c/ Alexandre Conde), "Niña" (c/ Alexandre Conde), "Terra de paz" (c/ Alexandre Conde), "Bom forró" (c/ Alexandre Conde e Dido Oliveira), "Sereia" (c/ Alexandre Conde), "Onde está você?" (c/ Alexandre Conde), "Coração encantado" (c/ Alexandre Conde e Diego do Valle), "Vaso quebrado" (c/ Alexandre Conde) e "Canto à Yemanjá" (c/ Alexandre Conde e Dido Oliveira). No trabalho contou com uma banda de acompanhamento integrada por Diego do Valle (baixo), Moacyr Neves (bateria), Alexandre Conde (percussão), Guilherme Lopes (acordeon e teclados), José Roberto Leão (violão 7 cordas, guitarra e cavaquinho), além de participações especiais de Léo Mucuri (bateria e percussão), João Ayres (congas e castanholas), Renato Coelho, Murilo Gandine, Mário Genaro (bateria e zabumba), Sérgio Chiavazzoli (bouzuki), Murilo Gandine (cello), Edmar Machado, Elias Corrêa  (metais), Renato Coelho (sax soprano) e a própria cantora no teclado na faixa "Bom forró". No ano de 2018, no palco do Rio Othon Palace, em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro, apresentou o espetáculo "Bossa Nova - Um Tributo", acompanhada por um banda integrada por Diego do Valle (contrabaixo e arranjos); Guilherme Lopes (piano) e Moacyr Neves (bateria). Neste mesmo ano, de 2018, lançou o livro de contos "Quem sou eu? Quem sou eu!" (GrandArte Editora, com ilustrações e capa de Alexandre Conde) na Casa Com a Música, na Lapa, bairro boêmio no centro do Rio de Janeiro. A noite de autógrafos foi precedida por um talk-show com a cantora sendo acompanhada por José Roberto Leão (violão de sete cordas) e Alexandre Conde (percussão), além de receber como convidados especiais Joel Nascimento (bandolim) e Euclides Amaral (poesias).   Do livro, destacamos o seguinte trecho da apresentção feita por Euclides Amaral:   "A autora, em seu livro de estreia, nos surpreende com este texto primoroso, enxuto e narrado em primeira pessoa. Impregnado do Realismo-fantástico borgeano, o narrador, além de personagem principal, se aventura na apresentação do próprio volume, com histórias que passeiam e se equilibram na corda-bamba da psicografia e com uma síntese dialética entre o real e o imaginário, acrescendo novas perguntas às velhas respostas sobre a passagem e a estada do ser humano no planeta, questionando o substrato de sua existência."

Mais visitados
da semana

1 Lupicínio Rodrigues
2 Hermeto Pascoal
3 Caetano Veloso
4 Elton Medeiros
5 Joaquim Calado
6 Noel Rosa
7 Festivais de Música Popular
8 Tom Jobim
9 Música Sertaneja
10 Luiz Gonzaga