Busca:

Marcos Lucena

Marcos Antônio de Queiroz Lucena
31/12/1959 Mossoró, RN

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Tendo como principal referência artística Luiz Gonzaga, pautou também sua carreira pelo ecletismo, passando por forró pé-de-serra, brega, cantoria de viola, tango, rumba, lambada e chorinho. Tendo escrito os cordéis "A voz de Luiz Gonzaga traduz o grande sertão", "O amor e a vida nos tempos da Aids", "Uma feira de mangaio que o Nordeste deu ao Rio" e "Dívida eterna, eles gastam e nós pagamos", lançou, em 1988, o LP "Cantolínea psicordélica", pela Polygram, em que canta a convivência harmoniosa entre os ritmos brasileiros. O disco traz, entre outras, as músicas "Amor na rede", "Cantiga de Paz", "Crença", "Minha menia", de sua autoria, além do destaque especial da canção homônima, também de sua autoria.  O disco teve participação de artistas como Joca de Natal, Zé Américo e Severo do Acordeon.

Em 1992, lançou o LP "O cantador dos 4 cantos, em que se destacaram, entre outras, "Amor ausente", parceria com José Messias, "De um alguém para outro alguém" e "História de retirante", de sua autoria, " e "O cantador dos 4 cantos", em parceria com Aécio Flávio, que dá título ao disco LP.

No LP "O pau de arara moderno", de 1993, são destaques "Chameguinho", "Faísca na gasolina", "Gonzagão tocando em Marte", de sua autoria e "A lua por testemunha" poema de Eliseu Ventania, musicado por ele, além de "Por aí", com Aluizio Silva, "Tome cheiro", com Roque da Paraíba e "Um seixo no riacho", com Capinam".

Tem músicas gravadas por diversos intérpretes potiguares, como Zé Lima , Banda Shi -Ray e Bartô Galeno. Em homenagem ao cantor Carlos Alexandre, pelo clássico brega "Feiticeira", compôs a música "Cigana Feiticeira".

Tem várias participações em programas de televisão, como o "Sem Censura", "E preciso cantar", "Em algum lugar do passado", (especial sobre Capiba e Zé do Norte), "Sílvia Popovic", "Clube do Bolinha", "MPB especial", "Documento especial", Domingão do Faustão" e "Na cadência do tempo". Durante a carreira, musicou letras ou teve poemas musicados por nomes como Luiz Vieira, Mirabô, Capinam, Mario Lago Filho, Maria Rio Branco, Vicente Telles, Zé Lima, Roque da Paraíba, Edson Show, Chico Pessoa  e Zé do Norte. Escreveu uma coluna semanal no jornal "O Povo", no Rio de Janeiro e produz e apresenta programas de rádio. Em 2018, lançou seu 15º disco de carreira, “Marcus Lucenna na Corte do Rei Luiz”, comemorando seus 30 anos de carreira. O álbum foi lançado em espetáculo durante a “III Feira do Cordel Brasileiro”, na Caixa Cultural, em Fortaleza (CE), com participações especiais de Adelson Viana e Tarcísio Sardinha, foram responsáveis pelos arranjos e regência do disco. O CD apresentou 15 faixas, sendo 7 regravações autorais, “O Salvador Daqui”, “APMAS”, “Retirante”, “Faísca na Gasolina”, “Tome Cheiro”, parcerias com Roque da Paraíba e Edson Show, e “Quero amar você” e “Vida Retirêra (Hino da Feira de São Cristóvão)”, cuja gravação teve participação especial de Adelson Viana, Chambinho do Acordeon, Marcelo Mimoso, Neidinha Rocha e Jadiel Guerra; além de 4 inéditas autorais: “Heroivô”, “Fundamental”(parceria com João de Deus e Dedé Nepó), “A Mala do Folheteiro” (parceria com Klévisson Viana), e “O Ritmo dos Corações”, gravada com a participação especial de Chambinho do Acordeon. No mesmo ano, apresentou-se como uma das principais atrações da primeira edição do “Trem do Forró”, do Rio de Janeiro (RJ) até Caxias (RJ), que integrou as comemorações do evento anual “Semana do nordestino”.

Mais visitados
da semana

1 Lupicínio Rodrigues
2 Hermeto Pascoal
3 Joaquim Calado
4 Caetano Veloso
5 Noel Rosa
6 Festivais de Música Popular
7 Tom Jobim
8 Dorival Caymmi
9 Pixinguinha
10 Música Sertaneja