Busca:

Lúcio Sherman

Lúcio Justino
6/8/1973 Duque de Caxias, RJ

Dados Artísticos

Em 1995, participou do "Festival 1º Fescan Rádio Mec", com a composição "Final de semana", no Teatro João Caetano, Rio de Janeiro. Com essa mesma música obteve boa classificação no "Festivalda", realizado também no Rio de Janeiro.
Músico da noite tocou em diversas casas como Scala e Magic, de Araruama.
No ano de 1998 participou do show da cantora Lynn Hilton no Hotel Sheraton, no Rio de Janeiro, e no ano seguinte, ainda com a cantora, participou de temporada no Hotel Intercontinental. Neste mesmo ano, ao lado de Arlindo Cruz, Almir Guineto e Bebeto, foi convidado pela Riotur a realizar o carnaval daquele ano na Praça do Méier, no Rio de Janeiro. Participou de vários shows e projetos culturais desenvolvidos nas lonas culturais do Rio de Janeiro, como "Conversa fiada", da Lona Cultural Hermeto Pascoal, em Bangu, Zona Oeste do Rio de Janeiro e "Quem são os novos da MPB", na Lona Cultural João Bosco. No ano seguinte, a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, através do selo Rioartedigital, lançou o CD "Som das lonas", disco produzido por Adil Tiscatti que reuniu diversos artistas que se apresentaram nas lonas culturais da cidade. Nesse disco, participou com a música "Ilusão" (c/ Marcelo de Souza). Nesse mesmo ano, lançou "Desejo", o primeiro disco solo, no qual além de interpretar nove composições de sua autoria, gravou também "Pensando nela" (Don Beto e Heina), que foi tocada em algumas emissoras AM e FM, assim como em várias rádios comunitárias. Constam ainda desse disco as participações especiais do baixista Artur Maia, do percussionista Reppolho, Paulinho Black, Zé Canuto, As Sublimes e a cantora americana Lynn Hilton na faixa "Ansiedade", parceria de ambos. O lançamento do disco foi em show no Teatro Procópio Ferreira, na Câmara Municipal de Duque de Caxias, com direção de Kacau Mello. Ainda neste ano a cantora paulista Rose Aragão interpretou de sua autoria "Olhando para o céu" (Estrela), parceria com Carlos Dafé.
No ano 2000, ao lado de Renato Piau, Marko Andrade, Elza Maria e Rubens Cardoso, entre outros, participou do CD "Conexão carioca 2", produzido por Euclides Amaral para o selo Guitarra Brasileira. No disco, com apresentação de Ricardo Cravo Albin, interpretou de sua autoria "Ciúme", faixa na qual contou com a participação de músicos renomados como Artur Maia, Zé Canuto, Tinho Martins e Reppolho. Nesse mesmo ano, ao lado de Luiz Melodia, Jorge Aragão e Zeca do Trombone, foi um dos convidados do show "O pulo do gato", de Carlos Dafé, no Teatro Rival, no Rio de Janeiro.
Ao longo de sua carreira foi convidado a abrir shows de Beto Guedes, Sandra de Sá, Rosana, Luiz Melodia e Carlos Dafé, entre outros.
Em 2002 participou do disco "Conexão Carioca 3" produzido por Euclides Amaral (com apresentação do poeta e letrista Sergio Natureza) para o selo BigVal Produções. Neste CD, ao lado de Rubens Cardoso, Marko Andrade, Pecê Ribeiro e Eliane Faria, entre outros, interpretou em dueto com Carlos Dafé "Considerações", parceria com Carlos Dafé e Euclides Amaral. Neste mesmo ano, participou do "Projeto Novo Canto", no Espaço Sesc de Copacabana. O show "A noite da música negra carioca" apresentado em parceria com Marko Andrade, foi apadrinhado por Gérson King Combo e contou com direção e roteiro de Euclides Amaral e Sergio Natureza.
Em 2003 produziu e participou da coletânea "Quem são os novos da MPB?", lançada pelo selo Puro Som. Neste disco, foram incluídas de sua autoria: "Considerações" (c/ Carlos Dafé e Euclides Amaral), interpretada por Carlos Dafé, "Cabelo duro" interpretada pelo grupo MPBlack, faixa na qual fez uma participação especial, e "Livres", de sua autoria em parceria com P. C. Freitas, cantada por Cíntia Andrade e ainda interpretou "Caiu, quebrou", parceria com Dora Mariana. Do disco também participaram Rosy Aragão, Jó Reis, Chiquinho Maciel, Stanley Netto, MPBlack, Sirley Ferrari, Marcelinho Ferreira, Kauãn Lucena, Bando Trololó, Paulinho Miranda, Ney Gouvêa, Johnny Maestro, Rubens Cardoso e Euclides Amaral, entre outros. O show de lançamento do CD aconteceu na Lona Cultural João Bosco, em Vista Alegre, subúrbio do Rio de Janeiro e contou com a participação dos integrantes da coletânea e ainda das participações especiais de Carlos Dafé, Gérson King Combo, Reppolho, Luzia Motta, Zambumbit e Rose Ventura. Neste mesmo ano, foi relançada pelo selo Peixe Vivo o CD "Conexão carioca 3 - Bônus", no qual foram incluídas quatro faixas-bônus, sendo duas de sua autoria: "Cabelo duro" interpretada em dueto com o grupo MPBlack, e "Livres", em uma nova gravação, desta vez, interpretada em dueto com Karla Prietto. Ainda em 2003 fez diversos lançamentos do disco "Quem são os nvos da MPB?", em vários locais, entre eles: Centro Cultural Carioca (c/ Carlos Dafé, Luzia Motta, Euclides Amaral, Marko Andrade, Rose Ventura, Jó Reis, Bando Trololó e Robison Farah, entre outros) e no Teatro do Sesi Graça Aranha, ao lado de Alex Guedes, Banda Sabotagem, Luzia Motta, Carlos Dafé, Jó Reis, entre muitos outros. Neste mesmo ano, foi um dos convidados de Sergio Natureza, diretor artístico do projeto "Prêt-à-Porter", apresentando-se ao lado do cantor e compositor Alex Guedes no Teatro Café Pequeno, no Leblon, Zona Sul do Rio de Janeiro.
No ano de 2004 duas composições de sua autoria foram incluídas na coletânea "Black music Brasil", do selo Som Sicam, foram elas, "Olhando para o céu" em parceria com Carlos Dafé, interpretada pelo próprio parceiro e ainda "Caiu, quebrou", em parceria com Dora Mariana, interpretada pelo próprio Lúcio Sherman. Do disco também participaram Dom Mita, Luís Vagner, Banda União Black, entre outros. Ainda neste ano, foi um dos entrevistados por Lula Dimorais e Flávio Lima em talk-show no Espaço Alma, no Rio de Janeiro. Produziu e participou do CD "Copacabana" do cantor e compositor Bertô, disco no qual foram incluídas "Beijo na boca" (c/ Bertô) e "Pó de café", interpretada em dueto com o parceiro Bertô. Neste mesmo ano, foi convidado para abrir o show de Wagner Tiso no "Projeto Conexão Brasil" no Teatro da UFF e no mesmo projeto, fez a abertura do show de Wanderléa. Apresentou no Espaço Alma o projeto "Encontro de gerações", no qual recebeu vários conviados, entre eles, o poeta Euclides Amaral, a cantora Luzia Motta, o saxofonista Tinho Martins e o percussionista Jó Reis.
Em 2007 participou do "Projeto Novas Vozes, do Sesc de São João de Meriti, no qual recebeu como convidados Cláudio Zoli, Euclides Amaral e Luzia Motta.
Em 2008 a banda Du Black regravou "Considerações", parceria com Carlos Dafé e Euclides Amaral, inserida no disco "Soulshine".
No ano de 2012, ao lado de Elza Maria, Edir Silva, Marko Andrade, Pecê Ribeiro, Namay Mendes, Sidney Mattos, Heloísa Helena, Renato Piau, Victor Biglione, Reppolho, Rubens Cardoso, Big Otaviano, Reizilan, Anna Pessoa, Martha Loureiro e Cláudio Latini, participou do CD "Quintal Brasil - Poemas, letras & Convidados", do poeta e letrista Euclides Amaral, no qual interpretou, com Carlos Dafé, a faixa "Considerações", parceria com Carlos Dafé e Euclides Amaral, que declamou o poema "Retina" na faixa. No disco também foi incluída de sua autoria a composição "O samba me conduz" (c/ Heloisa Helena e Euclides Amaral) interpretada por Heloisa Helena.

Mais visitados
da semana

1 Caetano Veloso
2 Chitãozinho e Xororó
3 Elis Regina
4 Noel Rosa
5 Tom Jobim
6 Isolda
7 Bezerra da Silva
8 Bloco Carnavalesco Concentra Mas Não Sai
9 Luiz Gonzaga
10 As Marcianas