Busca:

Lina Pesce

Magdalena Pesce Vitale
26/1/1913 São Paulo, SP
30/6/1995 São Paulo, SP

Dados Artísticos

Sua primeira composição gravada foi a valsa "Crepúsculo", parceria com Amil, registrada por Gastão Formenti em 1929 na Odeon e lançada quatro anos depois. Nesse mesmo ano, Luly Malaga gravou os tangos "Compadrito" e "Miente". Em 1932, teve o tango "Hijo de la calle" gravado na Victor por Lely Morel. Em 1935, Gastão Formenti gravou na Victor as canções "Felicidade...é meu amor" e "Nuvens que passam". Em 1938, teve gravadas na Odeon a valsa "Rainha do meu coração", por Antenógenes Silva ao acordeom e as canções "Noite fria de São João" e "Fascinação", com Paulo Roberto e a valsa-canção "História de uma lágrima", por Gastão Formenti. Nesse ano, Laís Marival gravou na Columbia a marcha "Você gosta de brincar" que obteve o primeiro lugar no corcurso oficial de músicas carnavalescas promovido pela Divisão de Turismo e Divertimentos Públicos da Prefeitura de São Paulo.
Em 1942, seu choro "Bem te vi atrevido" foi gravado na Odeon por George Brass ao acordeom tornando-se um dos sucessos do ano. Esse choro, editado por Irmãos Vitale foi gravado no mesmo ano pela pianista norte-americana Ethel Smith e incluído no filme "Dupla ilusão" sendo gravado ainda na Argentina, Inglaterra, França, Itália e União Soviética, entre outros países. Foi regravada no Brasil por Carolina Cardoso de Menezes, Altamiro Carrilho, Sivuca, Muraro e Irani Pinto. O mesmo George Brass gravou ao acordeom o choro "Tangará na dança", em 1945.
Em 1946, a rumba "Duerme, alma mia", parceria com seu pai, foi gravada pela dupla Joel e Gaúcho na Odeon e seu samba "Tardes brasileiras" foi lançado na Continental pelas Irmãs Medina. Em 1949, teve o choro "Pintassilgo apaixonado" gravado na Odeon por Carioca e sua orquestra. No ano seguinte, o choro "Sabiá feiticeiro" foi gravado na Odeon ao saxofone por Luiz Americano. Em 1951, seu choro "Corruira saltitante", foi lançado pelo pianista Muraro pelo selo Elite Special. Nesse ano, fez com Adelmar Tavares a canção "Cantiga" gravada na Copacabana por Nadir de Melo Couto e teve a marcha "Quem semeia vento" gravada por Gilda de Barros pelo selo Carnaval. Em 1952, seu choro "Bem-Te-Vi Atrevido", foi gravado por Roberto Inglez em disco Odeon. O choro "Bem-te-vi atrevido", seu maior sucesso, foi regravado em 1953 por Maria Odila ao acordeom. Nesse ano, o choro "Saudoso" foi gravado ao piano por Britinho e Fat's Elpídio na RCA Victor e "Corruira saltitante" foi regravado por Cópia e sua orquestra na Continental em forma de maxixe.
Em 1955, teve quatro composições gravadas na Polydor pelo maestro Enrico Simonetti e Seus Ritmistas, os choros "Pintassilgo apaixonado" e "Sabiá feiticeiro", a conga "Vamos bailar la conga" e o tango "A vingança de cupido". No ano seguinte, a dupla sertaneja Pacheco e Paixão gravou na Copacabana a toada-canção "Noite frisa de São João".
Teve dois choros gravados por Irani Pinto ao violino pela Copacabana em 1958, "Canarinho gracioso" e "Elegante". Nesse ano, teve três de seus sambas-canção gravados na Copacabana, "Onde estará meu amor" e "Se você tem saudade de mim" por Agnaldo Rayol, "Eu sou assim..." por Jairo Aguiar e "Era uma vez", por Carminha Mascarenhas. Também teve as valsas "Tua voz é uma canção", com Carlos Rego Barros de Souza; "Nuvens que passam", e "Lua de mel", gravadas por Gilberto Alves no LP "... E as valsas voltaram" da gravadora Copacabana. Ainda nesse ano, ingressou na Academia Brasileira de Música Popular e a gravadora Copacabana lançou o LP "Inspiração" com composições suas interpretadas por Irani Pinto. Também em 1958, o samba-canção "Eu sou assim..." foi gravado pela cantora Marion Duarte em seu disco de estréia tornando-se o grande sucesso da carreira da cantora. Em 1959, Roberto Audi gravou o samba-canção "Outros caminhos" e Jairo Aguiar a "Cantiga de Natal", ambas na Copacabana.
Em 1960, a cantora Morgana gravou na Copacabana o samba-canção "Este amor", regravado por Paulo Queiros no mesmo ano na Todamérica. Em 1961, gravou seu primeiro disco como solista de piano, o LP "Valsas bem brasileiras", com valsas de sua autoria com arranjos do maestro Lírio Panicali, lançado pela CBS. Em 1963, gravou o LP "Concerto em ritmo", com arranjos de Lírio Panicali para clássicos da música erudita interpretados em ritmo dançante. No mesmo ano, gravou na CBS, com arranjos de Radamés Gnattali, o LP "Chorinhos bem brasileiros". Em 1965, foi homenageada pela gravadora Copacabana com o lançamento do LP "Lina Pesce - Seus grandes sucessos" no qual 12 diferentes intérpretes cantaram composições suas: "Se você tem saudades de mim", na voz de Agnaldo Rayol; "Onde estará meu amor", na de Elizeth Cardoso; "Era uma vez", com Morgana; "Lua de mel", com Gilberto Alves; "Cantiga (Vela branca)", na interpretação de Inezita Barroso; "Meu veleiro", na de Adelaide Chiozzo; "Bem-te-vi atrevido", com Sivuca; "Nas horas de sonho", interpretada por Altamiro Carrilho; "Corruira saltitante", interpretada pelo violinista Irany Pinto; "Quisera", na interpretação do maestro Guaraná; "Pintalsigo apaixonado", com Pernambuco do Pandeiro, e "Baião concertante", na interpretação de Uccio Gaetta. Em 1968, suas valsas "Tua voz é uma canção", com Barros de Souza, "Nuvens que passam" e "Lua de mel" foram gravadas por Gilberto Alves no LP "E as valsas voltaram", da gravadora Copacabana. Em 1969, seu clássico choro "Bem te vi atrevido" foi gravado por Niquinho no LP "Eu toco para você - Niquinho e Seu Conjunto", do selo Entré/CBS. Na écada de 1970, realizou encontros musicais e participou de programas de Rádio, tendo se afastado definitivamente da vida artística na década seguinte. Em 2003, o samba-canção "Eu sou assim..." foi regravado por Marion Duarte no CD "Fonte de energia".

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Assis Valente
3 Nelson Gonçalves
4 Nelson Cavaquinho
5 Caetano Veloso
6 Chico Buarque
7 Dorival Caymmi
8 Tom Jobim
9 Noel Rosa
10 Música Sertaneja