Busca:

Lia Salgado

Lia Portocarrero de Albuquerque Salgado
1914 Rio de Janeiro, RJ
14/11/1980 Belo Horizonte/MG

Dados Artísticos

Sua atuação como cantora lírica iniciou-se em 1947, durante as comemorações do Cinquentenário da cidade de Belo Horizonte, interpretando a "Cavalleria Rusticana". Em 1949, apresentou-se no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, interpretando a ópera "La Bohème. Participou a partir de então de todas as temporadas de óperas do Teatro Municipal até 1972. Foi solista da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e da Sinfônica de Belo Horizonte. Em 1955, estreou em discos, pela gravadora Continental interpretando, segundo os dados do disco, a chula marajoara "Rolinha", de Waldemar Henrique, e o brinde cantado "Peixe Vivo", tema tradicional com arranjos de Angélica Rezende. No mesmo ano, gravou a canção "Rio Enamorado", de Arthur Raggazzi e Pedro de Castro, e o tema tradicional "Meu Amor Tão Bom", com adaptação do maestro Hekel Tavares. Em 1956, foi para a gravadora RCA Victor e registrou a canção "Azulão", de Jaime Ovalle e Manuel Bandeira, com acompanhamento de Fafá Lemos e seu conjunto, e o baião "Peixe Vivo", tema tradicional do folclore mineiro, com acompanhamento de Fafá Lemos, seu conjunto e coro. Em 1959, transferiu-se para a gravadora Sinter e lançou o LP "Interpretando autores brasileiros" cantando as composições "Evocação", de Villa-Lobos e Silvio Salema, "Vida Formosa", de Villa-Lobos, "Toada Pra Você", de Oscar Lourenço Fernandez e Mário Andrade, "Meu Coração", de Oscar Lorenzo Fernández e J. B. Mello Souza, "Cantigas de Ninar", de Alceo Bocchino e Glauco Sá Brito, "O Doce Nome de Você", de Francisco Mignone e João Guilherme, "Cadê Minha Pomba Rola", de Camargo Guarnieri, "Viola Quebrada", de Mário de Andrade e Camargo Guarnieri, "Eu Gosto de Você", de Camargo Guarnieri e Suzana de Campos, "Prelúdio Nº 2", de Camargo Guarnieri e Celso Brant, "Meus Pecados", de Camargo Guarnieri e Guilherme de Almeida, "Porque", de Camargo Guarnieri, "Não Fales Por Favor", de Camargo Guarnieri e Suzana de Campos, "Quebra o Coco Menina", de Camargo Guarnieri e Juvenal Galeno, "Aceitei Tua Amizade", de Camargo Guarnieri e Suzana de Campos, e "Porque Estás Sempre Comigo", de Camargo Guarnieri e Silvio de Oliveira. Em 1963, gravou pela Chantecler o LP "Lia Salgado e a canção brasileira" com acompanhamento de piano de  Camargo Guarnieri e Alceu Bochino nas faixas "Azulão", de Jaime Ovalle e Manuel Bandeira, "Longe Bem Longe", de Francisco Mignone, "Foi Numa Noite Calmosa", de Luciano Gallet, "Vadeia Caboclinho", de José Siqueira, "Canção das Mães Pretas", de Francisco Mignone e Narbal Fontes, "Teus Olhos Verdes", de Camargo Guarnieri, "Tayeras", de Luciano Gallet, "É a Ti Flor do Céu", e "Quando Uma Flor Desabrocha", de Francisco Mignone, e "Aribú", "Amo-te Muito" e "Segue-me", de Camargo Guarnieri. Apresentou-se na Itália, França, Espanha, Portugal, Inglaterra, Argentina e Estados Unidos. Gravou cerca de dez disco de músicas brasileiras entre os quais se inclui o primeiro registro da  "Missa em Fá", de Lobo de Mesquita.

Mais visitados
da semana

1 Noel Rosa
2 Lupicínio Rodrigues
3 Garoto
4 Nalva Aguiar
5 Luiz Gonzaga
6 Pixinguinha
7 Tom Jobim
8 Elza Soares
9 Assis Valente
10 Caetano Veloso