Busca:

Leonardo Bessa

Leonardo Rodrigues Bessa
23/7/1974 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Na década de 1980 integrou a escola de samba mirim Alegria da Passarela, criada e presidida por Osmar Valença, na qual atuou como intérprete mirim, ao lado de Dudu Nobre, Anderson Leonardo, Lucinha Nobre, Mestre Marcão, entre outros. Nessa época começou a compor seus primeiros sambas.
No final dos anos de 1980 a Alegria da Passarela tornou-se a Aprendizes do Salgueiro, onde foi o puxador de samba oficial, criou o enredo da escola e compôs o samba em homenagem ao malandro Zé Carioca. Nesta mesma época subia o morro do Salgueiro para ensaiar com seu primeiro grupo de pagode o Jeito Moleque.
Em 1988 passou a integrar a ala de compositores do G.R.E.S. Acadêmicos do Salgueiro, sendo o mais jovem dentre os compositores da ala.
Como instrumentista acompanhou diversos artistas em shows e gravações, dentre os quais Jorge Aragão, Bezerra da Silva, Moreira da Silva, Reginaldo Bessa, Neguinho da Beija-Flor, entre outros.
Atuou como cavaquinista acompanhando a bateria de diversas escolas de samba do carnaval carioca, como Salgueiro, Beija Flor e São Clemente.
Compôs, ao lado Helinho 107, Claudio Filé e Waguinho, o samba-enredo “O que é o que é, que não mais será” vencedor na escola de samba São Clemente no ano de 1995. Voltou a ser vencedor na São Clemente em 2000, com o samba-enredo “Sergipe”, que compôs em parceria com o pai Reginaldo Bessa, Helinho 107 e Claudio Filé.
Como cavaquinista participou das gravações do disco com os sambas-enredo das Escolas de Samba do Grupo Especial, nos anos de 1994 à 1999.
Em 1996 teve sua primeira experiência como produtor musical na gravação do disco com os sambas-enredo das escolas de samba do Grupo de Acesso B, do Rio de Janeiro.
Em 1998 produziu, ao lado do pai, o CD das escolas de samba do Grupo de Acesso A, do Rio de Janeiro.
Em 2001 retomou sua trajetória como intérprete, atuando como puxador de apoio na escola de samba São Clemente, tornando-se puxador oficial da escola de 2006 à 2010.
Nos anos de 2001 e 2002 voltou a produzir os CDs do Grupo de Acesso B, sendo em seguida convidado a assumir a produção dos CDs do Grupo de Acesso A, em 2003.
Nos anos de 2004 e 2005 foi o intérprete oficial do G.R.E.S. Arranco do Engenho de Dentro.
Em 2009 desfilou no carro de som da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro, na qual assumiu o posto de intérprete oficial a partir de 2011, ao lado de Quinho e Serginho do Porto.
Em 2012 lançou seu primeiro CD solo “Parece um sonho”, no qual incluiu as faixas “Parece um sonho”, “Uma história de amor”, “Perdão” e “Foi só você chegar”, de sua autoria, e ainda “Sinto que não acabou” (Xande de pilares e Gilson Bernine), “Não liga não” (Sereno e André Renato), “Salgueiro é uma raiz” (Branca Dineve), “Fragmentos” (Reginaldo Bessa e Delcio Carvalho), “Presságio” (Silvio Paulo e Espanhol) e “Amor de fevereiro” (Reginaldo Bessa e Nei Lopes).
Foi responsável pela produção dos CDs para o carnaval de Manaus (AM), em 2012, e Vitória (ES), em 2013.
Em 2013 apresentou o show de lançamento do disco “Parece um sonho” na Sala Baden Powell, no Rio de Janeiro.
Já se exibiu em diversas cidades do Brasil como Manaus (AM), Salvador (BA), Porto Alegre (RS), Florianopolis (SC), Brasília (DF), Juiz de Fora (MG), Uruguaiana (RS), Alegrete (RS), Curitiba (PR), entre outras. Fora do país, apresentou-se em Pequim (China), Houston (Estados Unidos), Paris (França), entre outras cidades.

Mais visitados
da semana

1 Creone e Barrerito
2 Trio Parada Dura
3 Noel Rosa
4 Tiee
5 Caetano Veloso
6 Cacaso
7 Bruno e Marrone
8 Gonzaguinha
9 Paulinho da Viola
10 Samara