Busca:

Leni Caldeira

Leni Caldeira
2/11/1932 Itabira, MG

Dados Artísticos

Ainda criança começou a cantar em programas das Rádios Inconfidência, Mineira e Guarani. Gravou principalmente músicas de cunho romântico de compositores como Edson Borges, Claribalte Passos, Júlio Nagib e Othon Russo, entre outros. Estreou em discos em 1953, gravando na RCA Victor, com acompanhamento de orquestra, o samba "A luz dos teus olhos", de Claribalte Passos, e o samba-canção "Ingratidão", de José Roy e Gomes Cardim. No mesmo ano, gravou com orquestra os sambas "Um pouquinho só", de Júlio Nagib, e "Porteiro", de Haroldo Lobo e Milton de Oliveira. Em 1954, gravou com acompanhamento de orquestra e coro a tarantela "Bela música", de Fonlenoy e Parsone, com versão de Ribeiro Filho, e o samba "Joguete de amor", de Tito Madi e Georges Henri. Em 1955, transferiu-se para a gravadora Columbia e estreou com um disco que tinha o samba-canção "A voz dos sinos", de Othon Russo e Nazareno de Brito, e o bolero "Mea culpa", de H. Giraud e Rivgauche com versão sua, músicas gravadas com acompanhamento da orquestra de Renato de Oliveira. Em 1956, gravou o xote "Coitada da Belinha", de Edson Borges e Sidney Morais, e o baião "Dona Rita", de D. Modugno e Júlio Nagib. No mesmo ano, gravou o corrido "Solteirona", de Edson Borges e Sidney Morais, e o fox "Mariazinha confeiteira", de E. de Leva e S. di Giacomo com versão de Edson Borges. Ainda em 1956, foi uma das candidatas ao título de "Rainha do Rádio paulista". Em 1957, gravou o bolero "Teu castigo", de Fernando César, e a toada "Prece à noite", de Edson Borges. Em 1957 e 1958, fez temporadas na Rádio Mayrink Veiga, no Rio de Janeiro. Pouco depois, foi contratada pela TV Tupi, de São Paulo, na qual apresentou-se durante muitos anos em programas musicais como "Antarctica no Mundo dos Sons" e o "Clube dos Artistas". Embora desenvolvendo discreta carreira artística, foi contratada pela Philips em 1962 e gravou com acompanhamento de conjunto o samba "Ordem de pindura", de Dênis Brean, e o bolero "Quero o teu amor", de Raimundo Sodré. Em 1963, gravou com acompanhamento de Carlos Piper e sua orquestra os boleros "Confissão", de J. Oliver e Genival Melo, e "Fim de comédia", de Alfredo Borba e Ubiratan. No mesmo ano, gravou as canções "Os ciganos", de Pierre Cour e Hubert Giraud, e "Eu te amo", de Gino Paoli e Tony Dalara, ambas com versões de Vanja Orico, com acompanhamento de Renato de Oliveira e sua orquestra. Cantou em diferentes boates paulistas tais como a Lord, no Hotel Lord. Foi crooner das orquestras de Sylvio Mazzucca e Waldemiro Lemk, além de trabalhar com Dick Farney.

Mais visitados
da semana

1 Chico Buarque
2 Caetano Veloso
3 Dorival Caymmi
4 Música Sertaneja
5 Luiz Gonzaga
6 Hermeto Pascoal
7 Nelson Gonçalves
8 Tom Jobim
9 Noel Rosa
10 Daniela Mercury