Busca:

Leandro e Leonardo



Dados Artísticos

Cantores. Dupla sertaneja.

Formada pelos irmãos Luís José Costa , o Leandro - Goianópolis, GO - 15/8/1961, São Paulo, SP - 23/6/1998 e

Emival Eterno Costa, o Leonardo - Goianópolis, GO - 25/7/1963.

O pai ensinou-lhes a tocar violão. Ainda crianças já cantavam juntos nas plantações de tomate onde trabalhavam. Na década de 1970, Luís José largou o trabalho agrícola. Na mesma década, Luís José passou a cantar numa banda chamada "Os Dominantes". Em 1981, convidou o irmão para formar a dupla. Adotaram os nomes Leandro e Leonardo inspirados nos filhos gêmeos de um amigo. Gravaram seu primeiro disco em São Paulo, pela Embrassom, com recursos próprios. A venda era feita em praças públicas e pontos de ônibus. No mesmo ano, a dupla começou a se apresentar nas cidades vizinhas de Vianópolis, Petrolina e Inhumas. Estrearam no programa sertanejo "Beira da Mata", na TV Brasil Central sendo muito aplaudidos. Na TV Tocantins, em Anápolis (GO), venceram um festival de calouros. Nesse período faziam shows em circos e pequenos bares de Goiânia.

Ficaram conhecidos com a música "Contradições", de Martinha e César Augusto. O disco não alcançou sucesso, mas abriu-lhes as portas da gravadora 3M onde gravaram em 1986, o disco "Leandro e Leonardo vol 1". Em 1988, despontaram nas paradas sertanejas com "Solidão", de Zezé di Camargo, do disco gravado no ano anterior. Passaram para a gravadora Chantecler, em 1989. O disco daquele ano trazia o sucesso "Entre tapas e beijos", Nilton Lamas de Antonio Bueno, que vendeu 1 milhão de cópias, conduzindo-os ao eixo Rio-São Paulo e ao Nordeste.

O disco de 1990, onde se destacaram as músicas "Talismã", de Michael Sullivan, Paulo Massadas e Miguel Plopschi, e "Pense em mim", de Douglas Maio, Zé Ribeiro e Mário Soares e vendeu 2,5 milhões de exemplares. Esse sucesso levou a dupla às revistas, programas de rádio e TVs de todo o país. Receberam o troféu de melhor dupla e melhor disco daquele ano, com o prêmio Di Giorgio de música sertaneja. Ainda nesse ano, a dupla recebeu consagradora referência do Presidente da República de então, Fernando Collor, que, acompanhado da primeira-dama, deferiu-lhes o título de seus intérpretes preferidos no Brasil. Em 1991, destacou-se o sucesso "Paz na cama", de Edson Melo e Rhael. Nos anos seguintes receberam discos de ouro, platina e diamante duplo pela vendagem de quase 20 milhões de discos. Destacaram-se nesse período sucessos como "Temporal de amor", de Cecílio Nena, "Mexe-mexe", de Nazildo e Altair Menezes, e "Dor de amor não tem jeito", de César Augusto e Piska.

Em 1994 gravaram pela Warner o oitavo LP da carreira que já saiu com 800 mil cópias vendidas. Nele foram incluídas três canções de César Augusto, entre elas o carro chefe do disco, "Dor de amor não tem jeito". Gravaram, também, através de mixagem, o clássico "Índia", com as vozes de Cascatinha e Inhana, dupla que consagrou a canção nos anos 1950. No mesmo período gravaram em espanhol, lançando dois CDs com coletâneas dos seus maiores sucessos. Com estes CDs, a dupla invadiu o mercado musical de países como Argentina, Chile, Paraguai, Venezuela, Equador, Guatemala, Estados Unidos e, mais tarde, Japão. Participaram do festival de Viña del Mar, no Chile. Nesse período receberam discos de ouro e platina pela vendagem de discos no mercado exterior.

Em 1995 apresentaram o especial de fim de ano "Amigos" pela Rede Globo de televisão, com Chitãozinho e Xororó e Zezé di Camargo e Luciano. Do álbum de 1996, "Doce mistério" de Nil Bernardes, Luís Schiavon e Marcelo Barbosa e "Eu sou desejo você é paixão", de Richard Marx e Fátima Leão, foram incluídas na trilha sonora da novela "O Rei do gado", da Rede Globo. Nesse mesmo ano repetiu-se o especial de fim de ano "Amigos", contando com mais três duplas: Chrystian e Ralf, Gian e Giovani e João Paulo e Daniel. O mesmo show se repetiria no ano seguinte. A verba arrecadada nos shows "Amigos" foi revertida para instituições de ajuda ao próximo. Cada show transformou-se em CD, vendendo um milhão de cópias cada um.

Em 1997, gravaram Leandro e Leonardo Vol. 11, com destaque para o sucesso "Cerveja", adaptado para comerciais de TV e rádio. A dupla completou 13 anos de carreira, desfazendo-se em junho de 1998 com o falecimento de Leandro, vítima de câncer. Leandro deixou dois filhos do primeiro casamento e outros dois do segundo. Em homenagem póstuma, a sociedade americana internacional "Star Regestry", através de seu representante no Brasil, batizou uma estrela com o nome de Leandro. Foi entregue a Leonardo o certificado em papel-pergaminho e o mapa estelar com a localização exata da estrela "Leandro".

Em julho de 2003, Leandro foi homenageado pela TV Globo, que levou ao ar o programa "Tributo a Leandro", apresentado pelo jornalista Chico Pinheiro e direção de AloysioLegey. O Programa mesclou musical e jornalismo, juntando reportagens e entrevistas sobre a vida e a morte do cantor e trechos do show realizado no dia 1º no Estádio Serra Dourada, em Goiânia. Dividido em seis partes temáticas, o especial mostrou, em cada parte, entre entrevistas de amigos e cenas inéditas de arquivo, uma canção correspondente à fase da vida de Leandro, além de contar com a presença de vários convidados no palco, como Zezé di Camargo e Luciano, Chitãozinho e Xororó, Bruno e Marrone, Ivete Sangalo, Alexandre Pires, Daqniel e o irmão e parceiro Leonardo, que cantaram sucessos de Leandro e Leonardo, somando 30 canções em 1h40 de programa. Em junho de 2007, a TV Globo exibiu, para todo o Brasil, o especial "Por Toda a Minha Vida", baseado em fatos reais sobre a vida e carreira de Leandro. O programa, com direção de Núcleo de Ricardo Waddington e direção-geral de Rogério Gomes, foi apresentado por Fernanda Lima. Foram apresentados depoimentos de familiares e amigos do cantor, além de reportagens que a emissora preparou sobre a dupla, ilustradas com dramatizações e trechos de shows que marcaram a trajetória dos irmãos goianos desde os tempos em que trabalhavam no campo, passando pela luta para emplacar a carreira musical e mostrando o estrondoso sucesso alcançado pela dupla. O especial contou com o depoimento de diversas personalidades, entre elas: Xuxa, Zezé Di Camargo, Xororó, Toquinho, Ney Latorraca, além da mãe de Leandro, Carmem Divina da Costa e as irmãs Fátima Costa e Carmem Lúcia Ferreira. Nas cenas dramatizadas, o papel de Leandro foi vivido por Thommy Schiavo e o ator Eduardo Di Tarso interpretou Leonardo. Além da TV Globo, Leandro também recebeu homenagem em programas especiais levados ao ar por diversas emissoras de rádio e TV em todo o país, entre elas a TV Anhanguera, de Goiás e rádios do Rio de Janeiro, como a Nativa FM.

Mais visitados
da semana

1 Elis Regina
2 Ronaldo Bôscoli
3 Noel Rosa
4 Irmãs Galvão
5 Isolda
6 Caetano Veloso
7 César Camargo Mariano
8 Chitãozinho e Xororó
9 Tom Jobim
10 José Camillo