Busca:

Lauro Paiva

Lauro de Oliveira Paiva Martins
13/11/1913 Salvador, BA

Dados Artísticos

Começou sua carreira artística dirigindo uma orquestra na Rádio Excelsior da Bahia. Em 1956, gravou pelo selo Repertório o samba "Eu fui à Bahia", de Rossini Pacheco, e o samba-choro "Lauro Paiva no choro", de sua autoria. Em 1959, lançou pela Continental o LP "Night Club - Lauro Paiva e Seu Conjunto" no qual interpretou músicas de sua autoria como "Boogie no samba" e "Um chorinho dos nossos", ambos com Gaúcho, além de clássicos da música internacional como "Carioca", de V. Youmans, G. Kaba e E. Eliscu, "Perfume de gardênia", de R. Hernandez, "Luar nos rochedos (Midnight on the cliffs)", de L. Pennario, "Luna de miel en Puerto Rico", de B. Capó, e "Blue star", de E. Heyman e V. Young, além dos sucessos da música popular brasileira "Quando voltares", de Roberto Roberti e Arlindo Marques Júnior, "Ela disse-me assim", de Lupicínio Rodrigues, "Você passou", de Alcyr Pires Vermelho e Nazareno de Brito, "Dá-me tuas mãos", de Erasmo Silva e Jorge de Castro, e "Não tenho lágrimas", de Max Bulhões e Milton de Oliveira. Em 1960, lançou dois LPs, um pela gravadora Continental e outro pela gravadora Copacabana. No LP "Night Club Nº 2 - Lauro Paiva e Seu Conjunto", da Continental, registrou o "Mambo swing", de sua autoria e Gaúcho, "Só Deus", de Jair Amorim e Evaldo Gouveia, "Águas paradas", de Israel Paixão, "Esse seu olhar", de Tom Jobim, "Menina moça", de Luis Antônio, "Bronzes e cristais", de Alcyr Pires Vermelho e Nazareno de Brito, "Vivem em paz", de Dalton Vogeler, e "Favela amarela", de Oldemar Magalhães e Jota Júnior, entre outras. Já no LP "Gafieira em bossa nova - Lauro Paiva e Seu Ritmo", da Copacabana, que marcou sua estréia nessa gravadora registrou doze clássicos da música popular brasileira orquestrados segundo os ditames da bossa nova então em pleno cartaz. Foram eles: "Gavião calçudo", de Pixinguinha, "Na Pavuna", de Almirante e Candoca da Anunciação, "Dorinha meu amor", de José Francisco de Freitas, "Fita amarela", de Noel Rosa, "Jura" e "Gosto que me enrosco" , de J. B. da Silva "Sinhô", "Olhos verdes", de Vicente Paiva, "Rosa morena" e Lá vem a baiana", de Dorival Caymmi, "Se você jurar", de Ismael Silva, Nilton Bastos e Francisco Alves, ", e "André de sapato novo", de André Victor Correia. Gravou em 1961, o LP "Sucessos com Lauro Paiva - Lauro Paiva e Conjunto" com sucessos como "Palhaçada", de Haroldo Barbosa e Luis Reis, "Poema do adeus", de Luis Antônio, "Sonho e saudade", de Tito Madi, " Eu e o samba", de Nelson Castro, "Perdão", de César Cruz, e "Beija-me depois", de Jair Amorim e Evaldo Gouveia, entre outros. Em 1962, lançou o LP "Xeque-mate em dois lances - Lauro Paiva e Seu Conjunto de Danças" no qual incluiu sucesso internacionais além de cinco clássicos de Noel Rosa, "Feitiço da Vila", "Conversa de Botequim" e "Feitio de oração", com Vadico, e "Palpite infeliz" e "Último desejo". Transferiu-se para a gravadora MGL em 1963, e lançou o LP "O ritmo é... Lauro Paiva - Lauro Paiva e Seu Conjunto. Nesse disco, gravou músicas como "Influência do jazz", de Carlos Lyra, "Alô Verinha", de sua autoria, "Canção do fim", de U. Minucci e R. Jordan em versão de Paulo Rogério, "Eu sei que vou te amar", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, "E você não dizia nada", de Hélio Sindô, Sacoman e Jorge M., e "Na cadência do samba", de Ataulfo Alves, entre outras. Dois anos depois, lançou pela Caravelle com seu conjunto e o Coro do Clube do Guri o LP "Tim... dom... dom... - Lauro Paiva e Seu Conjunto e Coro do Clube do Guri" interpretando músicas que tematizavam o Rio de Janeiro: "Tim dom dom", de João Mello e Codó, "Na roda do samba", de Orlann Divo e H. Menezes, "Ela é carioca", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, "Praia do Leme", de sua autoria, "Berimbau", de Baden Powell e Vinicius de Moraes, "Rio" e "Balançamba", de Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli, "Balanço Zona Sul", de Tito Madi, "Samba do avião", de Tom Jobim, "O amor em paz", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, "Preciso dar um jeito", de Silvio César, e "Manhã no Posto 6", de Armando Cavalcanti. Em 1974, sua interpretação do samba "Ela disse-me assim (Vá embora)", de Lupicínio Rodrigues foi incluída no LP "Homenagem a Lupicínio Rodrigues" da gravadora Continental. Com intensa atuação artística nas décadas de 1950 e 1960, além da apresentações em Rádios e shows em clubes e boates, gravou LPs nas gravadoras Copacabana, Caravelle e Continental.

Mais visitados
da semana

1 José Camillo
2 Caetano Veloso
3 Moreno Veloso
4 Rodrigo Vellozo
5 Mayck e Lyan
6 Sivuca
7 Clara Nunes
8 Tiee
9 Jorge Portugal
10 Noel Rosa