Busca:

Laís Areda

Laís Areda
São Paulo, SP

Dados Artísticos

Atuou na da década de 1920 e gravou composições de consagrados compositores como Henrique Vogeler, De Chocolat, Augusto Vasseur e Zeca Ivo. Em 1920, estreou no Teatro Americano a opereta "Loucuras de amor", de Adalberto de Carvalho, na qual atuou cantando em dueto com Vicente Celestino. No mesmo período fundou com o cantor Vicente Celestino uma companhia de operetas. Em 1923, apresentou-se com a Companhia Vicente Celestino na revista "Mademoiselle Cinema", na qual interpretou composições de Nelson Ferreira e Osvaldo Santiago. Nessa época, foi uma das atrações do Teatro Coliseu, em Santos, SP.

Contratada pela Odeon, estreou em discos em 1929 gravando com acompanhamento da Orquestra Pan American o maxixe "Baianinha", de De Chocolat, e a canção "Jambo cheiroso", de Henrique Vogeler. Em seguida, gravou com acompanhamento da Orquestra Rio Artists o samba "Feijoada", de Henrique Vogeler, que teve Lamartine Babo como co-autor, mas cujo nome não apreceu no selo do disco, e a toada-brasileira "Nossa canção", de João da Gente. Também no mesmo ano, gravou com acompanhamento da Orquestra Rio Artists o choro "Morena brasileira", de Augusto Vasseur, a toada-canção "Orfã de amor", de Zeca Ivo, as canções "Meu Brasil", de Jararaca, e "Como gosto de você", de Sofonias Dornelas, a toada "Eu bem sei que vancê vorta", de Eduardo Souto, e o samba "Baiana", de Sofonias Dornelas. Ainda em 1929, atuou no filme "Feijoada" dirigido por Luiz de Barros. Gravou ainda um disco pela Columbia em 1932, interpretando com acompanhamento da Orquestra de concertos Columbia o samba "Meu coleirinho", de Henrique Vogeler e Milton Amaral, e a valsa "Um passeio no parque", de Henrique Vogeler. Embora de discreta carreira fonográfica, deixou seu nome marcado no teatro, especialmente de São Paulo.

Mais visitados
da semana

1 Agnaldo Timóteo
2 Claudio Cartier
3 Tiee
4 Sivuca
5 Noel Rosa
6 Vinicius de Moraes
7 Tom Jobim
8 Gonzaguinha
9 Luiz Gonzaga
10 Caetano Veloso