Busca:

Jovelina Pérola Negra

Jovelina Faria Belfort
21/7/1944 Rio de Janeiro, RJ
2/11/1998 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Partideira, frequentou, ao lado de Jorginho do Império e Roberto Ribeiro, o Botequim da Escola da Serrinha.
No início da década de 1980, ao lado de Zeca Pagodinho, Jorge Aragão, Almir Guineto, Arlindo Cruz, Beto Sem Braço, Ana Clara, Fundo de Quintal, Deni de Lima, entre muitos outros, participou do Pagode da Tamarineira, do Bloco Carnavalesco Cacique de Ramos. Desta geração de sambistas surgiu o que se convencionou chamar "Pagode carioca", com tradição musical mais ligada ao partido-alto.
Em 1985, ao lado de Zeca Pagodinho, Mauro Diniz, Pedrinho da Flor e Elaine Machado, participou da coletânea "Raça brasileira", lançada pela RGE, na qual interpretou duas composições que viriam a ser seus primeiros sucessos: "Bagaço da Laranja" (c/ Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho), cantada em dueto com Zeca Pagodinho, e "Feirinha da Pavuna" (Confusão de legumes), composição de sua autoria. Neste mesmo ano lançou o primeiro disco solo, do qual se destacaram "Pagode no Serrado" (Marquinhos Pagodeiro e Zeca Sereno); "Boogie-woogie da favela" (Serginho Meriti) e o grande sucesso do LP, a faixa "Menina você bebeu", de autoria de Arlindo Cruz, Acyr Marques e Beto Sem Braço. Ainda neste disco foram incluídas de sua autoria "Preparado da vovó" (c/ Zeca Sereno e Tatão), "É isso que eu mereço" (c/ Zeca Sereno) e "Água de poço". No ano seguinte, pela gravadora Som Livre, foi lançado o LP "A arte do encontro" reunindo Dona Ivone Lara e Jovelina Pérola Negra.
Em 1987, pela RGE, gravou o LP "Luz do repente". No disco foram gravadas "Conselho de vizinho" (Arlindo Cruz e Sombrinha), "Calango no morro" (Beto Sem Braço e Paulo Vizinho), "Filosofia de bar" (Everaldo da Viola), "Sem amor sou ninguém" (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) e "Banho de felicidade", de autoria de Adalto Magalha e Wilson Moreira, que se destacou como o grande sucesso do disco, no qual também foi incluída, de sua autoria, a composição "Mistura".
No ano de 1988 gravou o LP "Sorriso aberto", disco do qual se destacaram as faixas "Falso malandro" (Adilson Bispo e Zé Roberto), a faixa-título "Sorriso aberto" (Guará) e "Não tem embaraço", de sua autoria em parceria com Carlito Cavalcanti. No ano seguinte, pelas RGE, lançou "Amigos chegados", no qual registrou de sua autoria "Poeta do morro" e "Comunhão de bens", ambas em parceria com Carlito Cavalcanti, além da faixa-título "Amigos chegados", de autoria de Luizinho e Arlindo Cruz.
Em 1991 gravou o CD "Sangue bom", no qual interpretou "No mesmo manto" (Beto Corrêa e Lúcio Curvelo), "Confusão na horta" (Adilson Bispo, Zé Roberto e Simões PQD), "Sarau" (Beto Corrêa e Beto Sem Braço) e a faixa-título de Beto Corrêa e Lúcio Curvelo.
Em 1993 no CD "Vou na fé" interpretou, entre outras, "Vai na fé" (Agnaldo, Jorge Carioca e Marquinho PQD), "Malandro também chora" (Mauro Diniz), "O que é, o que é?" (Arlindo Cruz e Franco), "Flor esmaecida" (Toco da Mocidade) e de sua autoria "Peruca de touro" (c/ Carlito Cavalcanti) e "Águas de cachoeira" (c/ Labre e Carlito Cavalcanti).
Em 1996 lançou o último disco "Samba de guerreiro", no qual interpretou, entre outras, "Samba guerreiro" (Toninho Geraes e Sérgio Beagá), "No meu barraco" (Sombra, Franco e Sombrinha), "A dança do caxambu" (Jorge Zagaia e Xangô da Mangueira) e de sua autoria "Feirinha sem confusão", em parceria com Marco Aurélio.
Entre 1985 e 1996 gravou nove discos, sendo dois deles, uma coletânea ('Raça Brasileira', 1985) e ('Arte do encontro', 1986, com Dona Ivone Lara).
Sua morte repentina em 2 de novembro de 1998 chocou o mundo do samba, ocasião em que, mais uma vez, foi reconhecida como a herdeira musical de Clementina de Jesus e a melhor partideira carioca, apenas comparada a Aniceto do Império, Deni de Lima, Zeca Pagodinho e Arlindo Cruz.
No ano 2000, pela coleção "Bambas do samba", a gravadora Som Livre relançou seis de seus discos de carreira e ainda a coletânea "Pérolas - Jovelina Pérola Negra". No disco foram reunidos alguns de seus maiores sucessos, entre os quais "Luz do repente" (Marquinho PQD e Arlindo Cruz e Franco), "Banho de felicidade" (Adalto Magalha e Wilson Moreira), "Menina você bebeu" (Arlindo Cruz, Acyr Marques e Beto Sem Braço), "Sorriso aberto" (Guará), "Feirinha da Pavuna" (Jovelina Pérola Negra), "Pagode no serrado" (Marquinhos Pagodeiro e Zeca Pagodinho), "Bagaço da laranja" (Jovelina Pérola Negra, Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho) e "Peruca de touro", de sua autoria em parceria com Carlito Cavalcante.
Sua filha Cassiana seguiu a carreira de cantora, sendo considerada uma das revelações do samba carioca em 2005, na ocasião do lançamento do disco "Raça Brasileira 20 anos - O verdadeiro pagode", disco do qual participou.
Em 2006 Maria Bethânia interpretou a composição "Água de cachoeira" (c/ Labre e Carlito Cavalcante) no disco "Pirata".
No ano de 2007 foi lançado pela gravadora Som Livre o disco "Jovelina Pérola Negra duetos - É isso que eu mereço". No CD, um tributo à cantora e compositora, vários convidados gravaram em dueto póstumo seus maiores sucessos, destacando-se as participações de Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho nas faixas "Luz do repente" (Arlindo Cruz, Franco e Marquinho PQD), "Feirinha da Pavuna" (Jovelina Pérola Negra) e "Bagaço da laranja" (Jovelina Pérola Negra, Zeca Pagodinho e Arlindo Cruz); Fundo de Quintal em "Banho de felicidade" (Adalto Magalha e Wilson Moreira); Almir Guineto em "Menina você bebeu" (Arlindo Cruz, Beto Sem Braço e Acyr Marques); Beth Carvalho na faixa "Sonho juvenil" (Guará da Empresa); Ana Costa, Juliana Diniz e Márcia Vegas em "Sorriso aberto" (Guará da Empresa); Marcelo D2 na faixa "Catatau" (Guará da Empresa); Zélia Duncan em "Laços e pedaços" (Wilson Moreira e Nei Lopes); Alcione em "Liberdade plena"; Leci Brandão na faixa "No mesmo manto"; Cassiana e Kamilla, filha e neta de Jovelina gravaram a faixa-título "É isso que eu mereço" (Jovelina Pérola Negra e Zeca Sereno); Seu Jorge em "Filosofia de bar" e Jorge Aragão na faixa "O dia se zangou", de Mauro Diniz e Ratinho, além do grupo Revelação, entre outros dos 17 convidados para o CD.
Entre seus parceiros destaca-se o cantor e compositor Serginho Meriti, com quem tem alguns sambas inéditos.
No ano de 2012, no dia em que comemoraria 68 anos de idade, aconteceu o show-homenagem "Viva Jovelina - Pérola Negra do Samba", na Arena Carioca Jovelina Pérola Negra, com a participação de va´rios artistas, entre os quais Aninha Portal, Cassiana Belfort (filha de Jovelina), Sombrinha, Aloísio Machado, Zé Luís do Império, Tantinho da Mangueira, Juninho Thybau, Ircéia Pagodinho, Renatinho Partidieiro, Rose Guará e grupo Batuque Novo.

Mais visitados
da semana

1 Caetano Veloso
2 Festivais de Música Popular
3 Hermeto Pascoal
4 Tom Jobim
5 João Gilberto
6 Dorival Caymmi
7 Noel Rosa
8 Luiz Gonzaga
9 Chico Buarque
10 Chitãozinho e Xororó