Busca:

José Rico

José Alves dos Santos
20/6/1946 São José do Belmonte, PE
3/3/2015 Americana, SP

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Escolheu esse nome artístico em referência à cidade onde foi criado, Terra Rica (PR). 
Suas centenas de composições foram gravadas por variados artistas, além de sua própria dupla, Milionário e José Rico. 
Em 1973, teve “De longe também se ama”, parceria com Jair Silva, gravada por Mensageiro e Mexicano. A mesma música foi gravada também por nomes como Zelão, Verinha e Cidinha, Lírio, Lário e Leninha, Antônio Luiz, Zita Carrreiro e Carrerinho, Márcia e Márcio, Cidinho e Osmar.
Em 1975, sua parceria com Carapó “Briguinha sem razão” foi gravada por Lírio, Lário e Leninha. No mesmo ano, eles também gravaram “Canção de Amor”, parceria de José Rico com Cristóvan Rei.
Também em 1975, a dupla Abel e Caim gravou “Esta noite vou embora”, parceria de José Rico com Sebastião Victor, no LP “Quando a saudade machuca.
No mesmo ano, Campanha e Cuiabano gravaram “Velho Candieiro”, parceria de Duduca com José Rico, no álbum “Perigo de amar demais”.  A mesma música foi gravada posteriormente por Inezita Barroso, no LP “Jóia da Música Sertaneja – vol. 2”, e Tonico e Tinoco, no LP “Festa na Roça”.
No ano seguinte, teve uma parceria com Peão Carreiro, “Dá amor a quem te ama”, gravada pela dupla Caçula e Marinheiro, no LP “Cantinho de amor”.  A mesma música foi gravada, no mesmo ano, por Nenete e Dorinho.
Em 1978, Carlos André gravou “Bebida não cura paixão”, parceria de José Rico com Cristóvan Reis, no LP “O Apaixonado – vol. 5”.
No mesmo ano, sua composição “Carro velho” foi gravada por Milani e Marcial. A música posteriormente foi também gravada pela dupla Rionegro e Solimões.
Também em 1978, teve sua música “O jogo do amor”, parceria com Waldemar de Freitas Assunsção, gravada por Os Três Xirus e Geraldo Nunes.
Em 1980, Os Três Amigos gravaram “Nosso filho”, parceria sua com Waldemar de Freitas Assunção, no álbum “Brasil Rural”.
No mesmo ano, As Irmãs Galvão gravaram “Prece”, parceria sua com Cecília Cassab, no disco “Cantigas da minha terra”.
Ainda em 1980, Os Caibatés gravaram “Herança”, parceria sua com Luis de Castro.
No mesmo ano, na trilha sonora do filme “Na estrada da vida”, protagonizado por sua dupla Milionário e José Rico, teve incluídas, além da música-título, suas outras composições "Filho de Ninguém", parceria com Dino Franco, "Dê Amor Para Quem Te Ama", parceria com Peão Carreiro, "De Longe Também Se Ama", parceria com Jair Silva Cabral, "Rastro de Saudade", "Jogo do Amor", parceria com Waldemar de Freitas Assunção, "Recordando a Infância", parceria com Duduca, "Berço de Deus", parceria com Dino Franco, e "Ilusão Perdida", parceria com Milionário.
Sua composição “Estrada da vida”, além de fazer sucesso nacional com a dupla Milionário e José Rico, foi gravada por inúmeros artistas, entre eles Antônio Luiz, Cidinho e Cilmar, Os Fazendeiros, Caçula e Mazinho, Os Três Amigos, José Francisco, Caçulinha, Agnaldo Timóteo, Ari Gonçalves, Benedito Costa, Kasuo e Fujiwara, Orqesutra Coro Terra Mãe, Grupo Papo Dez, Jackson Antunes, Chico Lobo, Paulo Moraes, Chitãozinho e Xororó, Zezé di Camargo e Luciano, Leandro e Leonardo, Roberta Miranda, Orquestra Filarmônica de Violas, Fábio Júnior, César Menotti e Fabiano, Ana de Hollanda, e Mário Ayala.
Em 1981, teve a música “Conselho” gravada pela dupla Adão e Maracaí, no LP “Coração de Ferro”.
Em 1982, Cezar e Paulinho gravaram “A mulher da minha vida”, no LP “Coração marcado”.
No mesmo ano, a dupla Ponteiro e Ponteado gravou “Conselho de amigo”.
Também nesse ano, Antônio Luiz gravou “Apaixonado”, parceria de José Rico com José Raimundo, no LP “A grande vitória”.
A mesma música foi gravada posteriormente por nomes como Irmãs Castro, Donizeti, Luan Santana, e Bruno e Marrone.
Ainda em 1982, a dupla Rosane e Lucimar gravou parceria sua com Mário Zan, “Vou mudar de opinião”, no LP “Santa Maria do Sertão”.
Em 1985, a dupla Redator e Jornalista gravou sua composição “Prova do tempo” como faixa-título de álbum lançado por eles.
Em 1988, Léo Ribeiro e Pirany gravaram “Distante Dela”, parceria de José Rico com Sebastião Victor, no álbum “Amor de minha vida”.
Em 1989, a dupla Dione e Darley gravou “Minha solidão”, parceria de José Rico e Elizeu Caramaschi, no álbum “Duas vidas”.
No mesmo ano, Carmem Silva gravou sua composição “Sonhei com você”, parceria com Vicente Dias, no álbum “Tempero Bom”.
Em 1999, a dupla Maurício e Mauri gravou “Esquecido”, parceria de José Rico e Praense, no disco “Excesso de amor”.
Em 2000, a dupla Caju e Castanha gravou “No aboio do Vaqueiro”, parceria sua com Téo Azevedo, no disco “Vindo lá da lagoa”.
Em 2002, a dupla Chrystian e Ralf gravou sua composição “Viajando pelo Brasil”.
Em 2003, sua composição “Corpo e alma”, parceria com Ponteiro, foi gravada por Jackson Antunes, no CD “Quanta saudade dá”.

Mais visitados
da semana

1 Lupicínio Rodrigues
2 Garoto
3 Elza Soares
4 Pixinguinha
5 Tom Jobim
6 Nalva Aguiar
7 Assis Valente
8 Caetano Veloso
9 Luiz Gonzaga
10 Dorival Caymmi