Busca:

José Araújo

José Cornélio de Araújo
1955 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Iniciou a carreira artística no teatro em1975, quando atuou nas peças "O Crime Roubado", com direção de João Bittencourt, e "Orfeu Negro", de Vinícius de Moraes e Tom Jobim, com direção de Haroldo de Oliveira. No mesmo ano, participou da novela "A Moreninha", e do seriado "Malu Mulher", na TV Globo. Em 1976, atuou na peça "O Cordão", de Arthur Azevedo, e, no ano seguinte, na peça "A Volta do filho Pródigo", ambas com direção de José Maria Rodrigues. Ainda em 1976, participou do filme "A Volta do Filho Pródigo", de Ipojuca Pontes. Em 1978, com direção de Ângela Bouchett, atuou na peça "Luz nas Trevas", de Bertold Brecht. Em 1981, participou da montagem de "Os Campeões do Mundo", de Dias Gomes, dirigida por Antônio Mercado, e do filme "O Sequestro de Carlinhos", de Victor de Mello. Em 1982, participou da montagem do romance "O Tronco do Ipê", de José de Alencar, na TV Cultura, de São Paulo, e do programa "Estrela por Uma Noite" apresentado por Moacyr Franco, no SBT. Em 1983 e 1984, atuou na peça "O Menino Maluquinho", de Ziraldo, com direção de Marcos A. Rodrigues, e que lhe valeu a indicação para o Prêmio APETEST como "Melhor Ator". De 1084 a 1986, participou das mil apresentações do espetáculo "Negócios de Estado", de Louis Verneuil,  dirigido por Flávio Rangel. Entre 1986 e 1988, foi Coordenador de Arte do Núcleo de Arte do Projeto Recriança da Secretaria de Esportes e Lazer do Rio de Janeiro. Em 1988, participou da série "Abolição", na TV Globo. Entre 1990 e 1992, foi Professor de Expressão Corporal e Interpretação Teatral no SESC da Tijuca. Em 1990, participou de dois filmes, "Boca de Ouro", dirigido por Walter Avancini, e "A Lambada". Em 1991 e 1992, atuou na montagem da peça "Bonitinha mas ordinária", de Nelson Rodrigues, com direção de Eduardo Vodzik. Entre 1993 e 1998, foi Coordenador do Projeto Barracão da Cultura em 14 comunidades carentes da cidade em projeto do Vereador Antonio Pitanga. Em 1996, participou da novela "Chica da Silva", na TV Manchete. Em 1999, assumiu a Coordenação de Atividades Culturais dos Centros Comunitários do Estado do Rio de Janeiro, pelo CCDC - Centro Comunitário de Defesa da Cidadania. Em 2000, ministrou aulas de expressão corporal, expressão vocal e interpretação. No mesmo ano atuou em "Adorável Romeu e Julieta", de William Shakespeare, com direção de Dinho Valadares, e no filme "Mauá - O Imperador e o Rei", sob direção de Walter Lima Júnior. De 2001 a 2003, atuou no Projeto MEL - No Complexo de Acari, dando aulas de interpretação e montagem de textos teatrais. Entre 2003 e 2005, deu aulas de interpretação e montagem de textos teatrais pela AMEBRAS - Centro Esportivo e Cultural Comunidade Chapéu Mangueira. Em 2004, participou do espetáculo "Boca de Ouro", de Nelson Rodrigues, com direção de Carlos Gregório. Em 2005, atuou em "Os Negros", de Jean Genet, com direção de Luiz Antonio Pilar, e no filme "O Maior Amor do Mundo", sob direção de Cacá Diegues. Na segunda metade da década de 2000, assumiu a direção artística do Grupo Teatral Fazendo e Acontecendo no Terreirão, no Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro. Entre 2005 e 2008 atuou na peça "Tistu - O Menino do dedo Verde", dirigido por Kiko Mascarenhas. Em 2006, participou da novela "Sinhá Moça" e do seriado "Carga Pesada", ambas na TV Globo, e do filme "Dó", de Mariana Coli. Em 2009, atuou em "A Volta do Prometido", peça dirigida por José Maria Rodrigues, e no filme "Montanha dos Homens", de Boris Ramalho. No mesmo ano, apresentou o espetáculo musical "Homenagens às Mulheres Negras - Ele Canta Elizeth, a grande cantora", e, também do show  "Minha Voz entre sons e versos", com o violonista Bruno Boechat, no Projeto Âmago, no SESC de Ramos.  Em 2010, atuou no filme "Os Garis", de Pedro Silva. No mesmo ano, fez shows cantando no SESC de Ramos e no Casart Vista Alegre. Em 2013, gravou seu primeiro CD, "Duas Ilhas", com produção e direção musical de Alvado Motta, e que contou com as participações de José Roberto Leão, no violão, Jakaré, na percussão, Rafael Chaves, no surdo, Tibor Fittel, no piano, Dirceu Leite, no sax tenor, Alvaro Motta, no baixoe e PC, na bateria. Nesse disco interpretou as músicas "Ao contrário", de Carlinhos Vergueiro e Paulo César Feital; Mil Perdões", de Chico Buarque; Duas Ilhas", de Alvaro Motta e Cláudio Fraga, faixa com a participação especial de Beto Saroldi; "Ciranda", de Pedro Ivo; "Dois Corações", de M. Fedrá e F. Pellegrini; "Lua Branca", de Chiquinha Gonzaga; "Rainha das Madrugadas", de Altay Veloso, com participação especial de Nicolas Krassik; "Pela Décima Vez", de Noel Rosa; "Rosa do Ventre", de Pedro Ivo e Diogo Brandão; "Quem Me Dera", de Alvaro Motta e Marcelo D'Paula; "Nas Águas do Mar", de Pedro Ivo; "Ponta Cabeça", de Alvaro Motta, e "Diurno carioca", de Carlinhos Vergueiro e Paulo César Feital.

Mais visitados
da semana

1 Chico Buarque
2 Dorival Caymmi
3 Caetano Veloso
4 Música Sertaneja
5 Hermeto Pascoal
6 Luiz Gonzaga
7 Daniela Mercury
8 Tom Jobim
9 Noel Rosa
10 Festivais de Música Popular