Busca:

Jorge de Altinho

Jorge Assis de Assunção
Olinda, PE

Dados Artísticos

Suas primeiras composições foram gravadas pelo Trio Nordestino, entre as quais, "Fole de ouro", "Amor demais", "Forró quentão" e "Petrolina Juazeiro". Em 1976, o Trio Nordestino gravou dele, Félix de Barros e Giza da Rocha "A separação". Em seu início de carreira inspirou-se em Raul Seixas e Jackson do Pandeiro. Gravou discos independentes. Um desses discos vendeu cerca de 48 mil cópias em menos de um mês, mesmo sem a capa, que foi feita em São Paulo e demorou a chegar em Recife.Em 1980 lançou seu primeiro LP: "Jorge de Altinho - O príncipe do baião", pela gravadora Odeon, com composições de sua autoria como "Ela vem", "Bala trocada" e "O grito da natureza" e também duas parcerias com Petrúcio Amorim: "Disfarce" e "Confidências", músicas que se tornaram clássicos em bares e casas de shows de todo o Nordeste. Em 1983, lançou pela RGE o LP "Canto livre", em que gravou "Saudade de você", de Onildo Almeida, "Canto livre", de Janduhy Finizola e "Vida colorida", de sua autoria. Em 1984 gravou a composição "Desejo de mouro", do compositor e cantor cearense Zé Ramalho. Em 1985, gravou com o Quinteto Violado o forró "Bom demais", de sua autoria. Em 1986, teve uma participação especial no disco da cantora Marinês, cantando com ela a composição "Jeito manhoso", de Nando Cordel. No mesmo ano gravou "Estrela do amor", de Dominguinhos e Nando Cordel e "Com você eu vou", de Nando Cordel. Em 1987, Genival Lacerda gravou dele e Genival Lacerda "Fio dental". No mesmo ano, Marinês gravou, de sua autoria, a música "Feitiço". Ainda no mesmo ano, ganhou disco de ouro pela vendagem do LP "Calor de verão", o primeiro a fazer sucesso fora do Nordeste. Na ocasião, realizou shows em São Paulo e no Rio de Janeiro. Já gravou 26 discos pela EMI, Paradoxx, RGE, Som Livre e RCA. Ficou 10 anos na BMG. Em 1989 gravou "Quero ter você", em parceria com Fagner. Em 1998 lançou um CD com canções românticas, entre as quais, "Me dê motivo", de Michael Sullivan. Em 1999 teve a música "Brincadeira na Ribeira" gravada por Dominguinhos. No mesmo ano, o Trio Forrozão gravou, "Bom demais", no disco "Na batida da zabumba", lançado pela Natasha Records. Em 2000, apresentou-se no programa "Jô Soares onze e meia", na TV Globo. Entre seus sucessos estão as músicas "Doido pra vadiar", "Deixa clarear", "Nem ligue" e "Vida viola". No mesmo ano, lançou o CD "Jorge de Altinho ao vivo", pela Continental East/West, interpretando, entre outras, "O fole roncou", de Nelson Valença e Luiz Gonzaga. Em 2001, teve sua composição "Chamego proibido", em parceria com Lindolfo Barbosa, gravada por Santanna O Cantador, no CD "Xote pé de serra", produzido por Robertinho do Recife. Em 2005, gravou DVD ao vivo, no Chevrolet Hall, em Recife (PE). O álbum, que teve direção musical de Luciano Magno e produção de Fabrízio Ramos, contou com participações especiais de Dominguinhos, na música "Sanfona Sentida" (Dominguinhos/ Anastácia), e Fagner, em "Petrolina" (Ricardo Reias e Léo Jr.). Na mesma época, lançou o CD "As marchinhas juninas de Jorge de Altinho", com todas as músicas autorais: "Deixa Clarear" (c/ J. Soares), "Saudade Doedeira", "Nessa Solidão", "Bom Demais", "Água Clara", "Pena Passarinho", "Petrolina-Juazeiro", "Tamanho de Paixão" (c/  Elifas Jr.), "Tanto Tempo/ Tanto Amor", "Amor pra Delirar", "Amor Sincero" (c/  G. Neves), "Sou Feliz" (c/  E. Rodrigues), "Confidência", (c/ P. Amorim), e "Deixa Clarear" (c/ J. Soares). Em 2010, lançou o CD "Dois eus", de forma independente. O trabalho trouxe as músicas autorais "Quem provar do meu amor", "Ei você", "Naquela noite", "A volta", "Se lembre de mim", "Eu sei" e "O teu sorriso"; além de "Chora coração", de Will Jr e Willy Lins; "Meu ex-amor", de Amado Batista e R. Sodré; "Chuva de Verão", de Antônio José; "Você não serve pra mim", de Renato Barros; "Eu só quero um xodó", de Dominguinhos e Anastácia, "Não chore mais (No woman no cry), de Bob Marley  (vs. Gilberto Gil); "Eu já nem sei", de Roberto Corrêa e Sylvio Son; e "E nunca mais eu vou deixar você tão só", de Antônio Marcos. Em 2012, realizou participação na coleção tripla de CDs "Pernambuco forrozando para o mundo - Viva Dominguinhos!!!", produzida por Fábio Cabral, cantando, ao Lado de Anchieta Dali, a música "Cacimba", de Anchieta Dali e Abdias Campos. A coletânea trouxe forrós diversos, interpretados por 48 artistas, e que fazem referência aos 50 anos de carreira do seu inspirador: Dominguinhos. Interpretando músicas de compositores em sua grande maioria pernambucanos, fizeram parte do projeto também artistas como Acioly Neto, Adelzon Viana, Dudu do Acordeon, Elba Ramalho, Hebert Lucena, Irah Caldeira, Liv Moraes, Petrúcio Amorim, Geraldo Maia, Sandro Haick, Spok, Jefferson Gonçalves, Chambinho, Joquinha Gonzaga, Maciel Melo, Luizinho Calixto, Silvério Pessoa, Walmir Silva, entre outros, além do próprio Dominguinhos. Também em 2012, participou do disco "Luiz Gonzaga - Baião de dois", lançado pela Sony Music e produzido por Fagner, em homenagem ao centenário do nascimento do Rei do baião. O CD apresentou quinze obras interpretadas por Luiz Gonzaga, remasterizadas digitalmente, em duetos virtuais com nomes como, além do próprio Jorge de Altinho, Zélia Duncan, Amelinha, Zeca Pagodinho, Alcione, Alceu Valença, Chico César, Zeca Baleiro, Ivete Sangalo, Fagner, Dominguinhos e Zé Ramalho.

Mais visitados
da semana

1 Elis Regina
2 Ronaldo Bôscoli
3 Noel Rosa
4 Irmãs Galvão
5 Caetano Veloso
6 Isolda
7 César Camargo Mariano
8 Chitãozinho e Xororó
9 Tom Jobim
10 Luiz Gonzaga