Busca:

João Borba

João Borba
Circa 1928 Piracicaba, SP

Dados Artísticos

Em São Paulo, integrou o lendário grupo de teatro de Solano Trindade. A partir de 1958, desenvolveu a carreira artística cantando calipsos, sambas, boleros, rumbas e outros ritmos em gafieiras paulistas tais como Paulistano da Glória, Tangará, Sandália de Prata, Som de Cristal, Sabará e outras. Passou a integrar  ala de compositores da Escola de Samba Pérola Negra, para a qual compôs em 1977, em parceria com Pasquale Nigro, um samba enredo em homenagem a Zequinha de Abreu. Ao longo da carreira apresentou-se ao lado de nomes como Ney Lopes, Eduardo Gudin, Geraldo Filme, João Nogueira e Zeca Pagodinho. Com Zeca Pagodinho aliás, apresentou-se quando o sambista carioca estava em começo de carreira; na ocasião acompanhou o sambista paulista ao cavaquinho. Em 2003 foi estrela do Programa "Bem Brasil" da TV Cultura. Em 2005, lançou o CD "Presença do Samba de São Paulo". Em 2006, apresentou os espetáculos "Sob a Luz dos Mestres" na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, e "São Paulo de Todos os Sambas" no Villagio Café. Em 2007, gravou o CD "João Borba canta Jorge Costa", com produção e arranjos do violonista Euclides Marques, no qual cantou sambas como "Castiguei", "Bandeira da paz", "Não me interessa", "Inferno colorido", "Depois do carnaval" e "Ladrão que entra na casa de pobre só leva susto". Nesse período, atuou no filme "Quanto vale ou é por quilo", de Sérgio Bianchi, cantando ao lado de Zezé Motta e Miriam Pires. Em 2013, lançou seu segundo CD, o primeiro autoral, "Eu comigo e meus amigos", com 13 composições, entre as quais, "Água cristalina", samba-rural dedicado ao Rio Piracicaba, e cantado em dueto com Dona Inah; "Carente", cantado juntamente com Adriana Moreira, além de "Mangueira de todos os Nelson". O CD contou com as participações especiais dos violinistas Zé Garcez, Luizinho Sete Cordas, autor de boa parte dos arranjos, e Ricardo Herz, do flautista João Poleto, do clarinetista Alexandre Ribeiro e do percussionista Osvaldinho da Cuíca.Nesse ano seguiu se apresentando duas vezes por semana, às quartas-feiras no bar "Samba", numa roda de samba com convidados, e no Ó do Borogodó, acompanhado pela banda Pau D'àgua, ambos na Vila Madalena. Considerado um dos principais nomes da velha guarda do samba paulista já compôs cerca de 150 sambas enredo, a maioria para a Escola de Samba Pérola Negra, ficando conhecido como Borba da Pérola Negra. Em 2013, apresentou-se no programa "Samba na garoa", versão paulista de "Samba na Gamboa", apresentados por Diogo Nogueira. Na ocasião contou histórias de sua carreira além de cantar sucessos seus, além de dueto com o apresentador do programa e com a outra convidada do programa, a cantora Adriana Moreira.

Mais visitados
da semana

1 Jorge Portugal
2 Renato Barros
3 Mayck e Lyan
4 Leo Canhoto e Robertinho
5 Festival MPB 80 (Rede Globo)
6 Noel Rosa
7 Sivuca
8 Renato e Seus Blue Caps
9 Tiee
10 Elizeth Cardoso