Busca:

Joanna

Maria de Fátima Gomes Nogueira
27/1/1957 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Em 1974, classificou-se em 1º lugar no programa "A grande chance" (TV Tupi/RJ), apresentado por Flávio Cavalcanti, interpretando "Última forma" (Baden Powell). Em seguida, começou a fazer o circuito das casas noturnas cariocas. Em 1979, gravou "Nascente", seu primeiro LP, com destaque para sua composição "Descaminhos" (c/ Sarah Benchimol).

Na década de 1980, gravou os LPs "Estrela-guia" (1980), "Chama" (1981), que registrou a canção "Nos bailes da vida" (Milton Nascimento e Fernando Brant), "Vidamor" (1982) e "Brilho e paixão" (1983), além de quatro discos intitulados apenas "Joanna", lançados em 1984, 1985, 1986 e 1988.

Participou, como cantora e compositora, de trilhas sonoras de novelas da Rede Globo, como "Brilhante" ("Decisão") e "Coração alado" ("Momentos").

Na década de 1990, lançou "Primaveras e verões" (1990), "Joanna" (1991), "Alma, coração e vida" (1993), "Joanna canta Lupicínio", "Sempre no meu coração" (1995), "Joanna em samba-canção" (1997), "Intimidad" (1998), cantando em castelhano standards do bolero, e "Vinte anos ao vivo", um registro de sua trajetória artística. Muito popular em Portugal, viaja regularmente para apresentações nesse país.

Lançou, em 2001, o CD "Eu estou bem" e, em 2003, o CD "Todo acústico" (Sony), esse último produzido por José Milton, com a participação de Maria Bethânia ("Maninha", de Chico Buarque), KLB ("Um sonho a dois", de Sullivan e Massadas), Fagner ("Amor alheio", de Ivor Lancellotti e Paulo César Pinheiro) e Jorge Aragão ("Mel na boca", de David Corrêa). Em 2004 comemorou 25 anos de carreira com o álbum “Entre Amigos (Universal Music). Dois anos depois, em 2006, lançou o álbum “Joanna ao vivo em Portugal”, lançado pela Som Livre, sendo que este foi seu terceiro álbum ao vivo e o segundo DVD. No repertório, alguns fados e regravações dos antigos sucessos.  Em 2007, lançou o álbum “Joanna em Pintura Íntima” que novamente rendeu um álbum de vídeo. A partir desse período, se aproximou da música religiosa, e em 2011, lançou “Em Nome de Jesus - Joanna Interpreta Padre Zezinho”. Celebrando 38 anos de carreira em 2018, apresentou o espetáculo “De volta ao começo”, com homenagens a artistas com quem já trabalhou. No repertório desta apresentação, que seguiu turnê pelo Brasil, cantou “Nos Bailes da Vida” de Milton Nascimento; “Momentos”, de sua autoria com Sarah Benchimol e “Recado” de Renato Teixeira, além lembrar a obra de Chico Buarque, Cazuza, Guilherme Arantes, Renato Teixeira entre outros. Joanna preparou ainda homenagens para reconhecer o talento de Lupicínio Rodrigues e Gonzaguinha, que foi, segundo ela, seu melhor amigo e compositor.

Mais visitados
da semana

1 Elis Regina
2 Ronaldo Bôscoli
3 Noel Rosa
4 Irmãs Galvão
5 Isolda
6 Caetano Veloso
7 César Camargo Mariano
8 Chitãozinho e Xororó
9 Tom Jobim
10 José Camillo