Busca:

Jerry Adriani

Jair Alves de Souza
29/1/1947 São Paulo, SP
23/4/2017 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Em 1964 lançou seu primeiro LP pela CBS, "Italianíssimo", no qual interpretou composições italianas como "Sapore di sale", de G. Paoli e "Uma lacrima sul viso", de Lunero, com coro e direção de orquestra do maestro Alexandre Gnattali. Em 1965 lançou o LP "Um grande amor", no qual fez bastante sucesso com a composição "Querida", versão de Rossini Pinto para a música "Don't let them move", de G. Garret e C. Howard. No mesmo ano passou a apresentar o programa "Excelsior a go go", na TV Excelsior, juntamente com o apresentador Luiz Aguiar. Nesse programa apresentavam-se com frequencia nomes como Os Vips, Cidinha Araújo, Os Incríveis e Prini Lorez. No mesmo período se apresentou no programa "Reino da juventude", na TV Record e no programa do Chacrinha na TV Excelsior. Em 1967 e 1968 comandou juntamente com Neyde Aparecida, Zélia Hoffman, Bety Faria e Marília o programa "A grande parada", musical apresentado ao vivo na TV Tupi. Ainda em 1967 estrelou, como cantor/ator, o filme "Essa gatinha é minha", ao lado de Peri Ribeiro e Anik Malvil e  com direção de Jece Valadão. Atuou ainda nos filme "Jerry, a grande parada" e "Jerry em busca do tesouro", com a participação de Neide Aparecida e os Pequenos Cantores da Guanabara. Por esse período trouxe o cantor baiano Raul Seixas para o Rio de Janeiro. Durante três anos teve Rauzito e Seus Panteras, grupo de Raul Seixas, como banda de apoio. Em fins dos anos 1960 recebeu o título de "Cidadão carioca", através de  projeto do deputado Índio do Brasil. Em 1969 gravou "Tudo o que é bom dura pouco", de Raulzito, pseudônimo de Raul Seixas, que se tornou, na ocasião, seu produtor.  No ano seguinte, gravou, do mesmo autor "Se pensamento falasse" e "O seu táxi está esperando". Em 1972, obteve grande sucesso com "Doce, doce amor", de Mauro Motta e Raulzito. Nos anos 1970, fez apresentações na Venezuela, Peru, Estados Unidos, México e Canadá. Em 1975 tomou parte do musical "Hotel Nacional, Brazilien Follies", dirigido por Caribé Rocha e que ficou um ano e meio em cartaz.  Em 1985, lançou pela Polydor o LP "Tempos felizes", no qual registrou antigos sucessos da Jovem Guarda, entre as quais "Festa de arromba", "O bom rapaz" e "Quero que vá tudo pro inferno".  No ano seguinte, gravou, de sua autoria, "Planeta amor" e "Antes do adeus", com Cury e "Beijos medrosos", com Carlos Colla.
Em 1990, lançou, pelo selo Eldorado, o disco "Elvis vive", com regravações de sucessos do rei do rock. O disco foi um tributo de Jerry a Elvis, de quem sempre foi fã. Nesse período, atuou como cantor e ator em peça musical que celebrava a obra e a vida de Elvis, interpretando o próprio. Em 1994,  a convite do diretor Cecil Thire, participou, como ator, na da novela "74.5 uma onda no ar", produzida pela TV PLUS e  exibida pela  TV Manchete. A novela também foi exibida com grande sucesso em Portugal. No final de 1995, participou  tanto de shows da Jovem Guarda, no Rio e em São Paulo, quanto da coleção "Os maiores sucessos da Jovem Guarda", pela gravadora Polygram, interpretando "Broto legal", "Namoradinha de um amigo meu", "Querida" e "Doce doce amor", antre outras. Na coletânea, foram lançados 5 Cds comemorativos ao movimento. Em 1996, obteve boa receptividade para o CD "Io", com gravações de clássicos da música italiana, com produção de Roberto Menescal e arranjos e direção de Luizinho Avelar. Em 1997, esteve presenta nas trilhas sonoras das novelas "A indomada" e "Zazá", da TV Globo. Na primeira, cantou "Engenho", de Aldir Blanc e Ricardo Feghalli. Na segunda, cantou "Com te partiró", com participação da cantora Mafalda Minozzi. Em 1998, gravou a música "Mil faces", da trilha sonora do programa infantil "Vila Esperança", da TV Record. No mesmo ano, gravou "Impossível acreditar que perdi você", de Márcio Greyck, para a série "Sucessos dos anos 70". Ao longo da carreira, recebeu quatro indicações ao prêmio Sharp de melhor cantor, na categoria cantor popular e duas de melhor disco: 1989 - LP Marcas da vida - melhor cantor; 1990 - LP Elvis vive - melhor disco e melhor cantor; 1993 - LP Doce aventura - melhor cantor; 1995 - LP Radio rock romance - melhor disco e melhor cantor. Em 1999 revigorou sua carreira com o lançamento do disco "Forza sempre", no qual interpretou versões para o italiano de músicas do grupo de rock Legião Urbana, e que vendeu cerca de 200.000 mil cópias. Um dos maiores sucesso do disco foi "Santa Lucia Luntana", de Fernando Morello e E. Mário, incluída como bônus track e que fez parte da trilha sonora da novela "Terra nostra", da TV Globo. O disco foi produzido por Carlos Trilha, também produtor de Renato Russo no disco  Equilíbrio Distante. Participaram também do trabalho outros músicos que acompanhavam os shows da Legião Urbana: Fred Nascimento e Jean Fabra também autor de sete versões das músicas para o italiano. As outras três ficaram a cargo do cantor e compositor italiano Gabriele de L'utre. Em 2001, lançou, pela Indie Records, o CD "Tudo me lembra você", mesmo título da faixa que também fez parte da trilha sonora da novela "Roda da Vida",  exibida pela Rede Record. O disco trazia também "Amor que eu lhe trouxe", de Zeca Baleiro, "Fonte cristalina", de Peninha e "Cavaleiro das estrelas", homenagem, de sua autoria, ao roqueiro Raul Seixas. Em 2002, lançou o CD "O som do barzinho 11", no qual interpretrou, entre outras, clássicos da canção italiana como "Canzone per te", "Io che amo solo te", "Per amore" e "Cose della vita". Em 2005, participou de diversos eventos e shows comemorativos dos 40 anos da Jovem Guarda, como o projeto "Festa de arromba- 40 anos da Jovem Guarda", apresentado durante todo o mês de agosto, noTeatro II do CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil), no Rio de Janeiro, passando também por Brasília e São Paulo, no qual fez dupla com Waldirene, em temporada de 3 dias, alternada com outros expoentes da Jovem Guarda, que também se  apresentaram em duplas, como Erasmo Carlos e Wanderléa, Golden Boys e Vanusa,Wanderley Cardoso e Martinha. Ainda nesse ano, entre outros shows, apresentou-se no Centro Cultural da Justiça, no Rio de Janeiro. Em outubro de 2007, gravou, no Canecão ( RJ),  seu primeiro DVD, "Jerry Adriani Acústico Ao Vivo", também lançado em CD em formato acústico, no qual faz releitura de sucessos que se tornaram clássicos de sua carreira, apresentando também canções inéditas. Na ocasião deu entrevista a Tarik de Souza, publicada no Jornal do Brasil (RJ), na qual o crítico afirmou ter Jerry exercido influência  o modo de cantar do cantor Renato Russo. Também na ocasição,  o Canal Brasil transmitiu, em 4 dias e horários, o show  da gravação do DVD/CD , na íntegra, com a participação de Fernanda Takai (PATO FU), Ivo Pessoa, Tavito e Vinimax. Em agosto de 2008, apresentou show na Modern Sound, em Copacabana, no Rio de Janeiro, lançando o CD/DVD "Acústico ao vivo" e interpretando hits da música pop nacional e internacional, como, entre outros, "Monte Castelo", da Legião Urbana e "As tears go by", dos Rolling Stones. O DVD foi gravado em Outubro de 2007, no Canecão (RJ), em parceria com o Canal Brasil. Em outubro de 2008, o cantor marcou retorno àquela casa em grande show de lançamento. Em 2011, lançou o CD "Pop, Jerry & Rock", em que dividiu a produção e os arranjos com Reinaldo Arias. O disco homenageou Raul Seixas e Tim Maia na faixa "2012", e fez alusão à música "Rock Around the clock", sucesso de Bill Haley, na faixa "Rock around the time", além de de ter contado com parcerias dele próprio e Paulo Mendonça, em "Fantasia" e "Highway Virtual". Em 2012, apresentou o show “Jerry toca Raul & Elvis”, no Teatro Rival, no Rio de Janeiro (RJ). Na apresentação, fugiu do estilo da Jovem Guarda que o tornou nacionalmente conhecido, dando espaço ao repertório com músicas como "Are you lonesome tonight", "Kiss me quick", "My way", “Há dez mil anos atrás", "Medo da chuva", canção, inclusive, que Raul compôs para a voz de Jerry, "Tente outra vez e "Maluco beleza". Ainda em 2012, realizou apresentação no programa "Encontro com Fátima Bernardes", na Rede Globo de Televisão, ao lado de Lafayette e os Tremendões, Wanderléa, Marcelo Fróes e a banda Del Rey, numa emissão que teve como intenção relembrar a época da Jovem Guarda. Em 2014, em comemoração dos 50 anos de carreira realizou excursão pelo Brasil. Em 2016, gravou o CD e DVD ao vivo "Outro Jerry Adriani", pela Deck, com direção musical de Billy Blanco Jr. Segundo reportagem de Mauro Ferreira em sua coluna  "Estúdio" no jornal O Dia, "No show filmado em preto e branco, sob a direção de Thadeus Viva e Bernardo Mendonça, o cantor dá voz a sucessos de Ivan Lins ("Lembra de mim"), Lenine ("A medida da paixão"), Nana Caymmi ("Resposta ao tempo") e até um "standard" do jazz, "You've changed", normalmente associado ao canto da norte-americana Billie Holiday". No mesmo ano, participou, como convidado especial, da apresentação da cantora Luciene Franco, na série "Na Era do Rádio", no teatro Imperator, no bairro carioca do Méier. Em 2019, no dia 29 de janeiro, dia de seu aniversário, quando normalmente costumava comemorar com seus fãs, foi lançado pelo selo Discobertas, o CD "Jerry Adriani ao vivo", com a gravação em fita analógica de show realizado em 1994. Na ocasião foi feito um show pelo cantor e amigo Leno.

Mais visitados
da semana

1 Música Sertaneja
2 Daniela Mercury
3 Tom Jobim
4 Dorival Caymmi
5 Noel Rosa
6 Caetano Veloso
7 Gilberto Gil
8 Hermeto Pascoal
9 Luiz Gonzaga
10 Assis Valente