Busca:

Jackson do Pandeiro

José Gomes Filho
31/8/1919 Alagoa Grande, PB
10/7/1982 Brasília, DF

Crítica

Jackson foi um Rei do Ritmo. Não apenas porque ele tocava – e muitíssimo bem – o pandeiro, mas também – aí o seu maior segredo – por empregar a voz com tal maestria, que ela também era um instrumento, ritmo e bossa. E, segundo, porque o Brasil nunca agradeceu o bastante a Jackson enquanto vivo, anos a fio relegado a posições secundárias. E, finalmente, porque nada mais justo que os músicos se ponham a agradecer-lhe a arte insuperável, a ele Rei do Ritmo mais verdadeiro que foi.

Ouvi Jackson desde os meados da década de 50, no “Programa César de Alencar”, sábados à tarde, na gloriosa Rádio Nacional. Quando Jackson ia defender, junto com Almira (Castilho), seus sucessos na “Parada dos maiorais Walda”, o auditório vinha abaixo, eletrizado pela força do seu ritmo alucinante. E tome lá de “Um a um”, “Sebastiana”, “Forró em Limoeiro” e “Muié do Aníbal”, seus principais êxitos, que se revezavam, meses a fio, no “hit parade” da época. Era sair um e entrar outro, para deleite do Brasil inteiro.

Jackson era de baixa estatura, vestia-se modestamente, era muito tímido no convívio pessoal e tinha algo de Carlitos. Explico melhor: usava um bigodinho fino, margeando todo o lábio superior, e portava quase sempre um pequeno chapéu-coco preto, que menor ainda lhe ficava na larga cabeça achatada.

Certa vez, Jackson me visitou no Museu da Imagem e do Som. E ali eu testemunhei uma cena rara. Jacob do Bandolim, que estava comigo na sala, ao vê-lo entrar, levantou-se, impertigou-se solenemente e beijou a mão do Jackson, dizendo-lhe: “Quero reverenciar o cantor que canta com maior sentido rítmico no Brasil.” Jackson resplandeceu. Não disse uma palavra, tirou duma suja sacola de pano o pandeiro e cantou durante quase meia hora para nós dois, que, embevecidos, degustávamos o raro e inesperado recital privado.

Ricardo Cravo Albin

Mais visitados
da semana

1 Lupicínio Rodrigues
2 Hermeto Pascoal
3 Joaquim Calado
4 Caetano Veloso
5 Noel Rosa
6 Festivais de Música Popular
7 Tom Jobim
8 Dorival Caymmi
9 Pixinguinha
10 Música Sertaneja