Busca:

Ivan Vilela

Ivan Vilela Pinto
28/8/1962 Itajubá, MG

Dados Artísticos

Iniciou a carreira artística aos 18 anos, integrando o Grupo Pedra e depois o Grupo Água Doce, que faziam pesquisa das raízes da música mineira. Seu trabalho abarca composições, peças instrumentais, trilhas sonoras, peças de teatro e uma ópera caipira, "Cheiro de mato e de chão". É monitor em oficinas relacionados à história da música popular brasileira e viola caipira. Atuou como diretor musical nos CDs "Viola cósmica", do violeiro Pereira da Viola,  "Beira-mar novo", do Coral Trovadores do Vale, e "Crisálida", de Roberto Corrêa. Em 1984, formou um duo com a cantora Priscila Stephan, desenvolvendo um trabalho com objetivos de resgatar o lirismo das canções mineiras. Em 1991, montou o trio de câmara Trem de Corda, com violino, violoncelo e violão, juntamente com José Eduardo Gramani, com quem dividiu os arranjos, realizando uma ponte entre a música de concerto e a música popular. A partir de 1992 e até 1999, atuou como arranjador e instrumentista do grupo Anima. Em 1994, o CD "Trilhas", gravado juntamente com os grupos Anima e Trem de Corda, recebeu a indicação para o Prêmio Sharp na categoria de Revelação Instrumental. Em 1996, apresentou-se no encontro BREST 96, na França, em companhia  do percussionista Dalgalarrondo. Em 1997, gravou com o grupo Anima o CD "Espiral do tempo", que recebeu o Prêmio Movimento da Música Popular Brasileira 97/98, na categoria de Melhor Disco Instrumental do Ano. No mesmo período foi indicado para o Prêmio Sharp na categoria Revelação Instrumental pelo CD "Paisagens".  Ainda em 1997, recebeu o Prêmio APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte), por melhor conjento de câmara.   Em 1999, gravou com o grupo Anima o CD "Além-mar", com composições recolhidas desde a época do descobrimento do Brasil. É diretor e arranjador da Orquestra Filarmônica de Violas; coordena um projeto na Unicamp,  que visa a criação de um curso superior de música, utilizando uma metodologia brasileira e é idealizador da ONG Núcleo da Cultura Caipira. Entre outros programas de televisão, apresentou-se no "Terra da gente", na TV Globo, "Metrópolis", "Repórter Eco", "Viola minha Viola", e na série" Violeiros do Brasil", na TV Cultura. Apresentou-se ainda em especiais da TV Minas, TV Alterosa e Canal Rural. Tem seis discos gravados. Possui mais de 100 composições. Desde 1996 realiza apresentações no exterior tendo tocado na França, Portugal, Itália, Inglaterra e Espanha, realizando concertos e conferências em salas de espetáculos e universidades. Em 2002, foi condecorado com a medalha Carlos Gomes, concedida pela Câmara Municipal de Campinas a todo cidadão ou entidade que se destaque em atividades artísticas na cidade. Em 2003, idealizou, organizou e coordenou o Seminário Caipira: cultura, identidade e mercado, na Unicamp. Periodicamente, ministra cursos e seminários e oficinas sobre Cultura Popular Brasileira, Harmonia Modal, Estética e História da MPB e Viola Caipira,  Em agosto de 2004, ministrou, em Campinas, pelo SESC , a Oficina "A Viola e a identificação do mundo urbano com um instrumento de origem rural". No mesmo ano, a oficina " A  saga da música caipira no disco, ou De Cornélio Pires a Leandro e Leonardo. Como instrumentista e arranjador, tem participado de discos de artistas importantes da MPB. Participou, em 2004, do CD "Violeiros do Brasil, com a faixa "Voando com Asa Branca" (Ivan Vilela, adap. Música de Gonzaga/Teixeira). O disco foi gravado ao vivo no Teatro do Sesc Pompéia entre agosto e setembro de 1997 e lançado em junho de 1998, pelo SESC-Núcleo Contemporâneo. Em outubro de 2004, o CD foi relançado pelo Selo Revivendo. A edição apresenta importantes artistas da viola caipira das várias regiões do Brasil,  entre os quais, Almir Sater, Zé Gomes, Renato Andrade, Roberto Corrêa, Paulo Freire, Adelmo Arcoverde, Pereira da Viola, Josias Dos Santos, Angelino de Oliveira, Renato Andrade, Tavinho Moura, Heitor Villa-lobos, Zé Mulato e Cassiano e  Zé Coco do Riachão. O projeto foi idealizado pela produtora Myriam Taubkin e a gravação do disco foi sugerida pelo músico e produtor Benjamim Taubkin, que reconheceu sua importância. Ainda em setembro desse ano, foi a estrela da 4ª Eliminatória do Prêmio Syngenta de Música Instrumental de Viola, em Curitiba. No mesmo ano, juntou-se a Lenine Santos e Suzana Salles para formar o grupo Caipira Mais e lançar o DVD "Caipira", pela Gravadora Rob Digital. Ainda nesse ano, foi o arranjador do CD lançado pela Orquestra Filarmônica de Violas. Em 2005, foi curador e participou da banca de júri do 2º Prêmio Syngenta de Música Instrumental de Viola, realizado no Teatro Alfa de São Paulo. Em 2009, participou da abertura do Circuito Syngenta de Viola Instrumental, em Vitória, Espírito Santo, ao lado de Levi Ramiro e Fabrício Conde. Em 2009, participou de uma apresentação da Orquestra de Câmara Villa-Lobos, tocando peças como "O sertão, paisagens"; "Armorial", de sua própria auria; e "Prelúdio das bachianas nº 4", de Heitor Villa-Lobos". Em 2010, novamente com Lenine Santos e Suzana Salles, no grupo Mais Caipira, lançou o CD "Mais Caipira", pelo selo Borandá, com releiruras de grandes músicas do repertório caipira. Com esse trabalho, o grupo foi indicado, em 2011, ao 22o Prêmio da Música Brasileira, na categoria melhor grupo de música regional.

Mais visitados
da semana

1 Acyr Marques
2 Geraldo Pereira
3 Caetano Veloso
4 Dorival Caymmi
5 Pixinguinha
6 MC Sapão
7 Hermeto Pascoal
8 Nelson Cavaquinho
9 Noel Rosa
10 Francisco Mignone