Busca:

Irineu Batina

Irineu Gomes de Almeida
circa 1873 Rio de Janeiro
circa 1916 Rio de Janeiro

Dados Artísticos

Integrou a Banda do Corpo de Bombeiros desde sua formação, em 1896, atuando sob a regência do compositor Anacleto de Medeiros. Foi um dos freqüentadores do "Cavaquinho de Ouro", ponto de encontro de chorões como Quincas Laranjeiras, Heitor Villa-Lobos, Luís de Souza, entre outros. Foi professor de Pixinguinha, a quem convidou em 1911 a integrar a orquestra do Grupo Carnavalesco Filhas da Jardineira, rancho fundado em 1905.

Em 1906 obteve sucesso com o xote "Os olhos dela", gravado na Odeon pala Banda da Casa Edson. Esta composição recebeu versos de Catulo da Paixão Cearense e foi regravada sete anos depois por Eduardo das Neves como uma modinha. Foi gravada também por Geraldo Magalhães, Artur Castro e Mário Pinheiro. Em 1913, passou a atuar no grupo "Choro Carioca", participando da primeira gravação de Pixinguinha com a obra "São João debaixo d'água", tango de sua próprio autoria, onde atuava ao oficlide e Pixinguinha na flauta.

Algumas de suas composições foram gravadas como o tango "Morcego", o xote "Os olhos dela", a polca "Avenida beira-mar", entre outras. Deixou mais de 30 obras impressas. São maiores sucessos foram "Os olhos dela", "Dainéia" e "O meu ideal". Teve ainda o xote "Princesa de cristal", gravado pela Banda Escudero na Odeon, as polcas "Nininha", "Dainéa" e o tango "São João debaixo d'água", gravados pelo grupo Choro Carioca, entre 1910 e 1913. No mesmo período, gravou pela Favorite Record, ao oficleide a polca "Qualquer coisa", de sua autoria.

Mais visitados
da semana

1 Festival da Música Popular Brasileira (TV Record)
2 Sant'Anna
3 Festivais de Música Popular
4 Noel Rosa
5 Hermeto Pascoal
6 Nelson Cavaquinho
7 Moacir Bedê
8 Gilberto Gil
9 Caetano Veloso
10 Candeia