Busca:

Imperador do Ipiranga



Dados Artísticos

A escola foi idealizada e fundada por Laerte Toporcov e por moradores da Vila Carioca e da Vila Independência, ainda como uma Sociedade de Amigos das Vilas no ano de 1968. Em seu pavilhão tem as cores oficiais azul e branco. O nome da escola é em homenagem a D. Pedro I e ao bairro do Ipiranga, no qual o Imperador declarou a Independência do Brasil. A quadra da agremiação fica Avenida Carioca, 99 - Vila Carioca - Ipiranga, na comunidade de Heliópolis, considerada a maior favela de São Paulo. Na primeira apresentação da escola, o enredo carnavalesco era um protesto sobre as enchentes no bairro, com carros alegóricos imitando barcos. A agremiação levou para a avenida diversos temas, entre os quais os que marcaram o país entre os anos de 1889 e 1930, tais como a história da mulher negra e os palhaços. Oscilando entre o grupo de acesso e o Grupo 1, no ano de 1972 a escola apresentou o samba-enredo "Brincando na Passarela do Samba", com tema que mostrava os brinquedos de criança e que resultou em 98 pontos em um total de 100, fazendo a Imperador passar para o Grupo I, das maiores e melhores escolas de samba de São Paulo. Em 1998, a Imperador ingressa novamente ao Grupo Especial do Carnaval Paulistano, conquistando o título de Vice-Campeã do Grupo I. Em 2004, no desfile temático dos "450 anos de São Paulo", a escola esteve na elite do samba e fez um ótimo desfile, sendo muito elogiada pela imprensa e em especial pela cantora Leci Brandão. Em 2007 a escola desfilou no Sambódromo do Anhembi fazendo parte do Grupo Especial e apresentou enredo contando a história do aço na evolução das civilizações. Teve como Rainha da bateria Cris Cuozzo e ainda Fabinho e Edna como primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira. Como puxador o cantor Serginho KT e como carnavalecos Anselmo Brito e Carlos Negri. O rapper Rappin' Hood foi um dos puxadores do samba. Michelly Pettri veio à frente da bateria. Como destaques da escola estavam ainda Núbia Olivé e Renata Banhara. Com o samba-enredo "Siderurgia Forte Constrói um Mundo de Aço", de autoria de Cidinho Melodia, Renato Pulga, Beto Careca, Chico T., Beto Barril e Sidnei; a escola ficou em 13º lugar, sendo rebaixada para o Grupo de Acesso em 2008. Entre seus componentes destacam-se o fundador Laerte Toporcov e o presidente Carlos Lima Porfírio, além do mestre de bateria Mestre Ninão.



BIBLIOGRAFIA CRÍTICA:



ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado Música Popular Brasileira - Criação e Supervisão Geral Ricardo Cravo Albin. Edição: Instituto Antônio Houaiss, Instituto Cultural Cravo Albin e Editora Paracatu, 2006, RJ.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Eumir Deodato
3 Chico Buarque
4 Assis Valente
5 Noel Rosa
6 Dorival Caymmi
7 Tom Jobim
8 Lupicínio Rodrigues
9 Romildo
10 Caetano Veloso