Busca:

Idriss Boudrioua

Idriss Boudrioua
5/12/1958 Massy Palaiseau, França

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Em 1981, ainda na França, participou do disco do pianista Jean Pierre Mas, ao lados brasileiros Cesário Alvim (baixo) e Claudio Roditi (trompete). Tocou em jam sessions com Chet Baker, Bob Mover e Tânia Maria, a convite de Claudio Roditi.

Em 1982, já no Brasil, atuou sob a batuta do Maestro Cipó, integrando a banda da casa noturna Da Vinci Bar, juntamente com Claudio Roditi, que mais uma vez o convidou, e Romero Lubambo (guitarra). Em seguida, tocou no Viro do Ipiranga, integrando quarteto com Lubambo, Nilson da Matta (baixo) e Vanderley Pereira (bateria).

Em 1983, passou a integrar a orquestra de Ed Lincoln e acompanhou a cantora Joanna em turnê de shows pelo Nordeste do Brasil.

No ano seguinte, participou da orquestra de Célia Vaz e do Festival de Jazz de Brasília, com o grupo Garage, integrado por Claudio Infante (bateria), Arthur Maia (baixo) e Paulinho Soledade (guitarra). Atuou com Marcos Valle e João Donato, e fez parte de um trio com João Carlos Assis Brasil (piano) e David Chew (violoncelo).

Em 1986, gravou seu primeiro LP, "Esperança", no qual registrou quatro músicas de sua autoria: "Badette", "West Coast", "Far West" e a faixa-título. O disco foi lançado no ano seguinte, na casa noturna Jazzmania (RJ). Ainda em 1986, participou, como solista, do Free Jazz Festival.

Em 1987, gravou o LP "Jamal", com três composições próprias: "Pourquoi pas?", "Je me souvient de West" e "Pro Ion", estas duas últimas dedicadas respectivamente aos músicos West Montgomery e Ion Muniz.

Atuou, no ano seguinte, em turnê de shows com Johnny Alf e Fátima Guedes. Participou, ainda em 1988, da gravação do disco "30 anos da Nova Bossa", ao lado de Nico Assumpção, Paulo Russo, Marinho Bofa, Paulo Belinetti e Paulo Braga.

Em 1990, formou um duo com Luiz Eça e passou a integrar a banda da cantora Rosa Passos, acompanhando a cantora, nos anos seguintes, em shows pelo Brasil e no exterior.

Durante o ano de 1991, liderou as jam sessions do Gula Bar (RJ), ao lado do guitarrista Alex Carvalho.

Em 1992, tocou em Paris com o trompetista Jean Loup Longnon e os saxofonistas Steve Grossman e Jim Snidero, na casa Le Billboquet.

No início de 1993, tocou com Toninho Horta, no Mistura Internacional, integrou a banda de Leny Andrade e formou, com o guitarrista Alex Carvalho, o Duo Jazz.

Participou da gravação de faixas dos songbooks de Ary Barroso, João Donato, Djavan e Tom Jobim, produzidos por Almir Chediak, e do volume 2 de "A história da bossa nova", lançado pela Editora Caras.

Em 1996, voltou a se apresentar no Free Jazz Festival, dessa vez acompanhando Johnny Alf. Ainda nesse ano, lançou seu terceiro disco, "Central Park West", em duo com o guitarrista Alex Carvalho. No repertório, duas composições de sua autoria: "Minas" e "Camaleão".

Em 1997, voltou a se apresentar em Paris, onde tocou com o sexteto de Jean Loup Longnon em diversos espaços. Nessa mesma época, atuou com Marcos Valle no Jazz Café, em Londres.

Em 1998, esteve em Tóquio com Rosa Passos, apresentando-se durante um mês no espaço Sabba.

Em 1999, participou do Jazz Festival de Bern (Suíça), ao lado de Claudio Roditi, Paquito D`Rivera e Raul de Souza.

Em 2000, lançou o CD "Joy spring", que incluiu duas composições de sua autoria: "Mon ami Xande" e "Playing for Canuto", esta última dedicada ao também saxofonista Zé Canuto. Nesse mesmo ano, apresentou-se ao lado de Johnny Alf e Telma Tavares no Centro Cultural Banco do Brasil (RJ), quando foram encenados quatro shows escritos e dirigidos por Ricardo Cravo Albin para contar a história dos 100 anos de MPB, em comemoração aos 500 anos do descobrimento do país. O espetáculo, o terceiro da série, intitulava-se "Da fossa à bossa". Também em 2000, apresentou-se ao lado do guitarrista Alex Carvalho no bar do Hotel Novo Mundo (RJ), pelo projeto "Sextas de Jazz", organizado por José Domingos Rafaelli.

Em 2001, participou do Festival Internacional de Jazz de Montreal (Canadá), a convite do saxofonista canadense Jean Pierre Zanella.

No ano seguinte, lançou, com o quarteto de mesmo nome, o CD "Saxophonia", no qual atuou ao lado dos também saxofonistas Renato Buscacio (sax alto e soprano), Sueli Faria (sax barítono) e Fernando Trocado (sax tenor). O disco contou com a participação especial do também saxofonista Ion Muniz e do percussionista Don Chacal. No repertório, três composições suas: "Devaneio", "Sem rumo" e "Etienne et Margot".

Em 2004, integrou o quarteto de Michel Legrand, com quem atuou em 12 apresentações no Mistura Fina (RJ) e gravou o CD "Legrand-Eça". Nesse mesmo ano, lançou, no Cais do Oriente (RJ), o CD "Paris-Rio", contendo exclusivamente composições de sua autoria: "Frère de coeur", "Pour Hermeto" (dedicada a Hermeto Pascoal), "Pour Guilherme" (dedicada ao trompetista Guilherme Dias Gomes), "Solidão", "Chanson pour Jasmine"(dedicada à sua irmã), "Minha baiana" (dedicada à cantora Rosa Passos), "Dama de copas" (dedicada à também saxofonista Sueli Faria), "Sheila" (dedicada à pianista Sheila Zagury), "Roditiando" (dedicada ao trompetista Claudio Roditi), "Bem na hora", "Badette", "Um mundo melhor" e a faixa-título. Nesse disco, em que é acompanhado por grandes músicos do cenário brasileiro e internacional, presta uma homenagem aos encontros e amigos que pontuaram seu percurso musical.

Lançou, em 2007, o CD "Base & Brass", acompanhado dos músicos Dario Galante (piano), Sérgio Barrozo (contrabaixo), Marcelo Martins (sax tenor), Jessé Sadoc (trompete), Aldivas Ayres (trombone) e Rafael Barata(bateria). No repertório, suas composições “Trois amis’ blues”, “Bop for me”, “Last tear”, “Je me souviens de Wes” e “West Coast”, além de “Have you met Miss Jones” (R. Rodgers e L. Hartz), “Body and soul” (E. Heyman, R. Sour e F. Eyton), “Kim” (Charlie Parker) e “You got it” (T. Garling). O disco contou com a participação especial de Leonardo Amuedo (guitarra nas faixas “Have you met Miss Jones” e “West Coast”), Eric Séva (sax barítono nas faixas “You got it” e “Je me souviens de Wes”), Pascoal Meirelles (bateria na faixa “You got it”), Bruno Santos (trompete na faixa “Je me souviens de Wes”), Etiene Mialet (sax tenor na faixa “Je me souviens de Wes”) e Felipe Poli (guitarra na faixa “Je me souviens de Wes”).

Em 2010, apresentou-se no Festival de Jazz Café Pequeno, produzido por Charles Rio no Teatro Café Pequeno (RJ), interpretando composições de sua autoria, como “Solidão”, “Com categoria” e “Saudade do Santa”, ao lado de Vitor Gonçalves (piano), Sérgio Barrozo (baixo) e Zazá Desidério (bateria).

Lançou, em 2013, o CD “Base & Brass II”, contendo composições próprias e temas de outros autores, como “Waltz for Phil” (Victor Assis Brasil), “Vivo sonhando” (Tom Jobim) e “Arrocho na boca” (Ion Muniz).

Mais visitados
da semana

1 Jorge Portugal
2 Renato Barros
3 Leo Canhoto e Robertinho
4 Mayck e Lyan
5 Renato e Seus Blue Caps
6 Noel Rosa
7 Tiee
8 Sivuca
9 Festival MPB 80 (Rede Globo)
10 Elizeth Cardoso