Busca:

Iaraí e Jaci



Dados Artísticos

Cantoras. Dupla sertaneja.

Maria das Dores Ferreira, a Iaraí - Registro, SP-1939

Jaci Ferreira, a Jaci - Registro, SP-1942

As irmãs Ferreira começaram cantando em festinhas e reuniões na região onde moravam. Em meados dos anos 1950, participaram de um concurso em Santa Cruz do Rio Pardo e assumiram definitivamente a carreira artística. Pouco depois iniciaram apresentações em circo. A dupla enfrentou vários obstáculos. Viajavam de trem, na segunda classe, e dormiam nas barracas de circo. Em suas apresentações cantavam canções rancheiras e rasqueados. Em 1959, passaram a se apresentar na Rádio Nacional de São Paulo, onde ficaram por cinco anos. No início dos anos 1960, formaram um quarteto com Armando Campo e Arlindo Fraga, com o qual fizeram vitoriosa excursão a Mato Grosso e ao Paraguai. Apresentaram-se também no programa "Rua da Saudade 1.040" na Rádio Tupi. Em 1962, gravaram seu primeiro disco, cantando a canção rancheira "Não somos culpadas", de Dadá e Orlandinho, e o tango "Tango de amor", de Orlandinho e Torrinha. Em 1963, conquistaram o Troféu Viola de Ouro, em concurso da revista Melodias, quando foram escolhidas "A Melhor Dupla Feminina do Ano". Naquele mesmo ano gravaram "Eterno noivado", canção rancheira de RomanZito Gomes e José Russo, e o maxixe "Jardim dos amores", de Valter Amaral e Ado Benatti. Em 1967, apresentaram-se na Rádio Piratininga, em São Paulo. Em 1968, cantaram na Rádio Tupi, também em São Paulo. Em 1967, gravaram o sucesso "Prece de mãe", de Ramonzito Gomes. Em 1973, lançaram o LP "Ai que vontade de se casar". Em 1978, gravaram um LP que continha, entre outras músicas, "Pedacinho de gente", de Ramonzito Gomes, e "Sabiá na gaiola", de Hervê Cordovil e Mário Vieira. Em 1979, a dupla se separou. Na década de 1970, Jaci formou uma dupla com Walter Raimundo, irmão de Luizinho e Limeira, que adotou o nome de Zé Coqueiro, participando com ele de diversos filmes. Em 1976, Jaci e Zé Coqueiro filmaram com Sérgio Reis "O menino da porteira", com direção de Jeremias Moreira Filho. O filme bateu recorde brasileiro de bilheteria, até então nas mãos de Mazzaropi. Nesse filme, Jaci fez o papel de Filoca, uma solteirona que queria desesperadamente se casar e ninguém queria nada com ela. Jaci incorporou tão bem o papel de Filoca, que resolve adotar o nome da personagem como seu novo nome artístico. Em 1978, Filoca e Zé Coqueiro participaram do filme "Mágoa de boiadeiro", de Jeremias Moreira Filho. Em 1979, atuaram em "O filho adotivo", de Denis Cavalcanti. Em 1983, filmaram, ao lado da apresentadora Xuxa, "Fuscão preto", de Jeremias Moreira Filho. Com este filme a dupla alcançou algum sucesso. Nos anos 1990, Filoca e Zé Coqueiro continuavam cantando em festas e comícios no interior.

Mais visitados
da semana

1 José Camillo
2 Caetano Veloso
3 Moreno Veloso
4 Rodrigo Vellozo
5 Mayck e Lyan
6 Sivuca
7 Clara Nunes
8 Tiee
9 Jorge Portugal
10 Noel Rosa