Busca:

Guilherme Rondon

Guilherme Rondon de Barros
1952 São Paulo, SP

Dados Artísticos

Em 1979, mudou-se para Mato Grosso do Sul, onde participou de vários shows coletivos, como "Prata da Casa", "Estranhas Coincidências", "Iso Fischer Convida" e "Viagem", esse último ao lado de Tetê Espíndola, Tavinho Moura e Amir Sater.

Em 1991, gravou, com João Fígar, o disco "Rondon & Fígar", contemplado, no ano seguinte, com o Prêmio Sharp, na categoria Melhor Música Regional, com a canção "Paiaguás", de sua parceria com Paulo Simões. O disco contou com a participação de Azael Rodrigues, Pedro Ivo, José Namen, Rodrigo Sater, Dino Rocha, Papete, Zé Gomes e Mário Lúcio

Em 1994, lançou o CD "Piratininga", pelo qual recebeu, no ano seguinte, o Prêmio Sharp, na categoria Revelação. Constam do repertório do disco suas composições "Vida bela vida" (c/ Paulo Simões), com participação vocal de Luli e Lucina, "Horizonte" (c/ Iso Fischer e Paulo Simões), com participação vocal de Ivan Lins, "A fera e a bela" (c/ Paulo Simões), com participação de Jane Duboc, "Crime e castigo" (c/ Paulo Simões), "Pele a pele" (c/ Paulo Simões), "Cachaça com ciúme" (c/ Paulo Simões), com participação de Lula Barbosa, "Paiaguás" (c/ Paulo Simões), "Pesca Brasil" (c/ Paulo Simões) e "Piratininga" (c/ Almir Sater e Paulo Simões), com participação de Almir Sater e Dino Rocha, além de "Japonês tem 3 filhas" (Geraldo Roca), com participação de Celito Espíndola. A faixa "Vida bela vida" foi incluída na trilha sonora da novela "A indomada" (Rede Globo).

Em 1996, participou do Projeto Pixinguinha, apresentando-se, ao lado de Danilo Caymmi, em várias cidades do Norte do Brasil. Com a proposta de resgatar a música pantaneira autêntica, criou, nesse mesmo ano, juntamente com Celito Espíndola, Paulo Simões e Dino Rocha, o grupo Chalana de Prata, com o qual gravou o CD "Chalana de Prata" e realizou shows pelo país.

Em 2001, lançou o CD "Claro que sim" (Rainbow Records), que contou com a participação de Danilo Caymmi, Jaques Morelenbaum, Almir Sater, Paulo Calazans, Nailor Proveta, Pedro Ivo, José Namen, Luiz Waak, Toninho Porto, Marcelo Ribeiro e Wla Jones. No repertório, suas composições "Campos de ilusão", "Riacho dos desejos", "Idas e vindas" e "Estranhas coincidências", todas com Paulo Simões, "Terra molhada", "Tem que ter palavra", "Flor da vida", "Tanto coração" e a faixa-título, todas com Murilo Antunes, "Isso e aquilo" (c/ Iso Fischer) e "Apenas uma certeza" (c/ Danilo Caymmi), além de "Maracangalha" (Dorival Caymmi).

Assinou várias trilhas sonoras para programas de televisão, com destaque para "Pesca Brasil" (Rede CNT) e "TV Colosso" (Rede Globo). Constam da relação dos intérpretes de suas canções artistas como Nana Caymmi, César Camargo Mariano, Ivan Lins, Célia, Sérgio Reis, Lula Barbosa, Rosa Maria, Lucinha Lins, Almir Sater, Alzira Espíndola, Papete, Diana Pequeno e o grupo vocal O Quarteto.

Em 2007, lançou o CD “Três”, com suas canções “De areia e de mar”, “E eu e eu”, “Chega de cidade”, “Quase madrugada”, “Todo dia”, “Relance”, “Por Luisa”, “Encantado”, “1968 agora”, “Tinha minha cara” e “Semente da floresta”, todas com Alexandre Lemos, “Hora contada” e “Vazante do castelo”, ambas com Zé Edu Camargo, e “Sol vermelho” (c/ Paulo Simões).

Lançou, em 2012, o CD “Made in Pantanal”, com suas canções “Também lembrei de você”, “Vida real”, “Rio de descer”, “Tão pouco”, “Toma essa canção”, “Sonho inca” e “Tanto verso”, todas com Alexandre Lemos, “Tabuiaiá (para Ivan Lins)”, “De bem querer” e “Água nova”, todas com Zé Edu Camargo, “Espelho deslizante” (c/ Celito Espíndola e Paulo Simões) e “La Negra (para Mercedes Sosa)” (c/ Consuelo de Paula). O disco contou com a participação dos músicos Alex Mesquita (baixo), Orlando Bonzi (guitarra, violão e vocais), Sandro Moreno (bateria e percussão) e Daniel Rondon (gaita).

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Assis Valente
3 Nelson Gonçalves
4 Caetano Veloso
5 Dorival Caymmi
6 Nelson Cavaquinho
7 Chico Buarque
8 Tom Jobim
9 Noel Rosa
10 João Gilberto