Busca:

Grupo Semente



Dados Artísticos

Grupo formado por Teresa Cristina (voz), João Callado (cavaco), Bernardo Dantas (violão), Pedro Miranda (pandeiro e voz) e Ricardo Cotrim (surdo).  A partir do ano de 1999 realizou uma roda de samba, todos os sábados, no Bar Semente, na Lapa. O cavaquinista do grupo, João Callado, é filho da atriz Tessy Camargo e neto do escritor, acadêmico e jornalista Antonio Callado. O grupo participou do projeto "Puxando conversa", da TV Maxambomba, acompanhando Jair do Cavaquinho, Argemiro da Portela e Surica, entre outros artistas.  Em 2000 o grupo apresentou-se no show de aniversário de Eliomar Coelho, no Teatro Rival, com grandes nomes do samba, como Guilherme de Brito, Xangô da Mangueira, Nelson Sargento, Wilson Moreira entre outros. Ainda neste ano, iniciou o projeto "Roda de samba" na Sala Funarte, onde tocou todas as quintas, cada semana com um convidado diferente, entre eles Argemiro da Portela, Tia Surica, Tantinho e Xangô da Mangueira.  Em 2002, participou ao lado de Roberto Silva, Pedro Miranda, Mariana Bernardes, Pedro Aragão e Pedro Paulo do disco "O samba é minha nobreza" lançado pelo selo Biscoito Fino. Neste mesmo ano, pela gravadora Deck Disc, Teresa Cristina, lançou um disco duplo sobre a obra de Paulinho da Viola intitulado "A música de Paulinho da Viola". Neste disco, acompanhada pelo Grupo Semente, e em dueto com Paulinho da Viola interpretou "Depois de tanto amor" (Paulinho da Viola e Hermínio Bello de Carvalho). Também participaram do álbum duplo Conjunto Época de Ouro ('Samba do amor'); Velha-Guarda da Portela ('Perdoa' e 'Pode guardar as panelas') e Elton Medeiros em 'Tudo se transformou'. Ainda neste disco foram incluídas, "Coisas banais" parceria de Paulinho da Viola e Candeia; "Mais que a lei da gravidade" e "Coração imprudente", ambas, parceria de Paulinho com o poeta Capinan; e ainda, "Moemá, morenou", "Choro negro", "Responsabilidade" e "Argumento", entre muitas outras. O disco contou com a produção musical e arranjo de Paulão Sete Cordas. O CD foi lançado neste mesmo ano em show no teatro Leblon e no Teatro Rival BR.  Em 2003, ao lado de Argemiro Patrocínio, Seu Jair do Cavaquinho e Teresa Cristina, apresentou-se no Centro Cultural Carioca, na Praça Tiradentes, no Rio de Janeiro. No ano de 2004 o grupo participou do disco "A vida me fez assim", de Teresa Cristina, lançado pela gravadora Deck Disc.  Em 2005 o grupo apresentou-se no Centro Cultural Carioca todas às quintas-feiras do mês de abril. Em 2010 o cantor Pedro Miranda deixa o grupo para seguir carreira solo, sendo substituído por Bruno Barreto. Em 2013 participou da “Semana da Festa Brasileira”, dentro das comemorações do “Ano Brasil Portugal”, apresentando-se no Espaço Brasil, em Lisboa (Portugal). Em 2014 lançou, pelo selo Biscoito Fino, seu primeiro CD solo “Grupo Semente”, que contou com as participações de Teresa Cristina em “Alô, João” (Baden Powell e Cyro Monteiro), Diogo Nogueira em “Disritmia” (Martinho da Vila), Pedro Miranda no medley “Tumba lê lê/ O facão bateu embaixo” (Francisco Ferraz Neto, Nilton Neves e Jarbas Reis/ domínio público). O disco incluiu as faixas instrumentais e autorais “Ideia” (Bernardo Dantas), “Na maciota” (João Callado e Mauro Aguiar). Em 2015 foi premiado como “Melhor Grupo de Samba”, na 26ª edição do “Prêmio da Música Brasileira”, em noite de gala no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Em 2017 deu início às comemorações de seus 20 anos de carreira com show realizado no Teatro Riachuelo, no Rio de Janeiro, com as participações de Moyseis Marques e Ana Costa, dentro do projeto “Música das 7”. Em 2020 lançou, pelo selo Biscoito Fino, o CD “Grupo Semente e Simone Mazzer cantam e tocam Nelson Cavaquinho”, gravado em parceria com a cantora paranaense, com repertório do compositor carioca.

Mais visitados
da semana

1 Pixinguinha
2 Chico Buarque
3 Clementina de Jesus
4 Nelson Cavaquinho
5 Pedro de Sá Pereira
6 Caetano Veloso
7 Tom Jobim
8 Lupicínio Rodrigues
9 Francisco Alves
10 Noel Rosa