Busca:

Grupo Panela de Pressão



Dados Artísticos

Coletivo de artistas fundado em 1979, no Rio de Janeiro, por músicos, letristas, poetas, atrizes, fotógrafos, artistas-plásticos, diretores e ecenadores de teatro, dramaturgos, compositores, cantoras e cantores.
Entre seus fundadores estão músicos e letristas dissidentes da Sombras (Sociedade Musical Brasileira), ex-integrantes do grupo de poetas Garra Suburbana, ex-integantes dos grupos musicais Pé de Vento e Mandacaru e outros que a estes se uniram: Jorge Dangó, Jênesis Genúncio, Waldir de Holanda, Mauro Reis, Renato Duarte, Mainá, Délson Júnior, Mário Chagas, Lúcio Celso Pinheiro, Bento, Sidney Cruz, Ailton Machado, Big Otaviano, Rubens Santana, Kalu Albuquerque, Henrique Silva, Moisés Costa, Victor Gomez, Mariza Costa, Martha Loureiro, Míriam Costa, Salete Pinheiro, Eduardo Nascimento, Cláudio Nascimento, Baixinho e Jorge Almeida. Também fizeram parte outros compositores, fotógrafos, poetas, letristas, bonequeiros e atores como Marko Andrade, Euclides Amaral, R. R. Juca, Olten Jorge, Zé Luís, Papau Duboné, Antônio Branco, Luís Basílio, Carlos Sapato e Paulo Renato, entre outros.
Entre 1979 e 1985 o grupo montou diversos espetáculos, nos quais mesclava música e poesia, entre eles: "Primavera suburbana", no Teatro Artur Azevedo, em Campo Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro e "Manifestação cultural", na Aliança Francesa.
Algns poetas do coletivo deram entevista e apresentaram-se no programa "Café com Letras", de Heloísa Buarque de Hollanda, na Rádio MEC, no Rio de Janeiro.
Em 1981 foi lançado o livro de poesias "Parceiros nos trilhos e nas trilhas", de Sidney Cruz e Jorge Almeida. Por essa época, Sidney Cruz  encenou a  peça infantil "Brincadeiras", de Raimundo Mattos de Leão, com trilha sonora composta por Marko Andrade. Também foi montada a peça infantil "Retalhos", de Kalu Albuquerque, com trilha sonora de Marko Andrade.
No ano de 1982 Antônio Branco, Marko Andrade, Carlos Sapato, Sidney Cruz, Euclides Amaral e Osmar do Breque (Bicheiro) montaram o musical "Vivências - ou Bar Brasil", fazendo temporada no teatro do Sesc de Madureira, com direção de Sidney Cruz e no teatro Cacilda Becker, com encenação Axel.
O grupo montou alguns musicais de criação coletiva, como "Drummondiando" e "Labirinto das Águas", ambos com Jorge de Almeida, Euclides Amaral, Sidney Cruz, Jênesis Genúncio, Antônio Branco, Moisés Costa, Marko Andrade e Lúcio Celso Pinheiro, apresentados em vários teatros do Rio de Janeiro, assim como em praças públicas e espaços alternativos da cidade com apoio da Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro.
No ano de 1983 o coletivo de artistas montou o espetáculo "Cantina artesanal", no Teatro Artur Azevedo, em Campo Grande, e no Teatro Armando Gonzaga, em Marechal Hermes, subúrbios do Rio de Janeiro. Neste mesmo ano, também pela Editora Panela de Pressão, foi lançada a coletânea "Labirinto das águas", reunindo diversos poetas do grupo como Sidney Cruz, Jorge Almeida, Euclides Amaral, Eduardo Nascimento, Antônio Branco e Jênesis Genúncio. Neste mesmo ano, o grupo, através de concessão pública estadual, passou a administrar o Teatro Armando Gonzaga, situando na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Durante a administração desenvolveu ações comunitárias ligadas às artes, programando apresentações de vários artistas tanto da MPB quanto do teatro brasileiro. Desenvolveu também oficinas de literatura, dramaturgia e música. Promoveu diversos eventos na praça onde situava o teatro, abrindo espaços para artistas da comunidade.
Um dos projetos do grupo, "Noite de artes", foi desenvolvido ao longo dos anos em vários bairros cariocas como Bangu, Irajá, Sulacap, Tijuca, Rio Comprido, Osvaldo Cruz, entre outros. No evento "Noite de artes" eram convidados para apresentação vários artistas de diversas áreas, como música, dança, performances, teatro e literatura, tais como os poetas performáticos Xico Chaves e Alex Hamburg.
O grupo encerrou suas atividades no ano de 1985 e esporadicamente alguns de seus integrantes se reúnem em eventos comemorativos com relação ao grupo.
Em abril de 2000, a "Noite de arte" reuniu diversos artistas no Clube Boêmio de Irajá, no subúrbio carioca de Irajá. BIBLIOGRAFIA CRÍTICA: ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado Música Popular Brasileira - Criação e Supervisão Geral Ricardo Cravo Albin. Rio de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss, Instituto Cultural Cravo Albin e Editora Paracatu, 2006.
AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio Editora, 2010.AMARAL, Euclides. Poesia Resumida - Poemas & Letras (Antologia Poética). Rio de Janeiro: Edição Casa 10 Comunicação, 2013. HOLLANDA, Heloísa Buarque de. Carlos Alberto Messeder. Poesia jovem anos 70. Literatura comentada. São Paulo: Editora Abril, 1982.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Assis Valente
3 Nelson Gonçalves
4 Nelson Cavaquinho
5 Caetano Veloso
6 Chico Buarque
7 Dorival Caymmi
8 Tom Jobim
9 Noel Rosa
10 Música Sertaneja