Busca:

Graça Braga

Maria da Graça Braga
18/1/1954 Pirajuí, SP

Dados Artísticos

Integrou a Comunidade Samba da Vela, voltada para o  culto da cultura popular, os autênticos sambas de terreiro, e novos compositores, onde apresentou composições próprias. Também integrou o reduto Berço de Samba de São Mateus, participando da gravação do CD homônimo, a convite do World Music Institute (WMI). O disco, lançado em 2008 pelo selo Sesc SP, foi apresentado em shows realizados pelo Brasil e em Nova Iorque, nos Estados Unidos, em casas como DROM, Norton Symphony Space, S.O.B.'s. Administrou o bar “Você vai se quizer”, em São Paulo, onde se apresentava semanalmente, realizando um trabalho de preservação da música popular brasileira, em especial o samba. Por conta desse trabalho recebeu, do presidente da Assembléia Legislativa de São Paulo, o certificado de reconhecimento à valorização e difusão do samba, nos termos da Lei que instituiu o dia 02 de dezembro “Dia Nacional do Samba”.  Já dividiu o palco com artistas como Wilson Moreira, Luiz Carlos da Vila, Beth Carvalho, Dona Ivone Lara, Célia, Zélia Duncan, Roberto Silva, Diogo Nogueira, entre outros. Em 2007 participou do projeto “Quinta o samba é lei”, ao lado de Diogo Nogueira, Roberto Silva e Quinteto em Branco e Preto, no Sesc Santana, em São Paulo. Em 2008 foi uma das convidadas do projeto “Quem não canta, samba”, realizado no Sesc Pompeia, em São Paulo, do qual participaram as cantoras Fabiana Cozza, Zélia Duncan, Célia e o grupo Quinteto em Branco e Preto. Em 2009 lançou seu primeiro CD “Eu sou Brasil”, no qual incluiu 14 faixas de compositores da nova geração do samba como Magnu Sousa, Maurílio Oliveira, Edvaldo Gandino e também composições próprias em parceria com Paqüera como “A dona do samba”, “Guerra dos sexos” e “Vingança”. Produzido pelos integrantes do grupo Quinteto em Branco e Preto, o disco contou com a participação do cantor Jair Rodrigues e dos músicos como Sizão Machado (baixo), Luizinho Sete (violão 7 cordas), João Poleto e Tiago França (sopros e metais), entre outros. Após o lançamento do CD, foi homenageada com o “Troféu Catavento” da Radio Cultura, que elegeu a música “A Dona do Samba” (Graça Braga e Paqüera) como o “Melhor do samba de 2010”. Em 2010 realizou o projeto “Candeia luz da inspiração”, em homenagem ao compositor Candeia, apresentando-se ao lado de Marcos Sacramento e Leci Brandão, no Sesc Pinheiros, São Paulo.  Participou da gravação dos CDs “Adoniran 100 Anos” e “Uma flor para Nelson Cavaquinho”, produzidos por Thiago Marques Luiz em homenagem ao centenário dos compositores, lançados pela Lua Music em 2010 e 2011 respectivamente. Essas gravações renderam-lhe o convite do produtor Thiago Marques Luiz para gravar o CD solo “Dia de Graça”, em homenagem a Candeia. Lançado em 2011 pela Lua Music, o disco contou com arranjos e direção musical de Everson Pessoa e dos integrantes do grupo Quinteto em Branco e Preto e com as participações especias de Marcos Sacramento, na faixa “Coisas banais” (Candeia e Paulinho da Viola) e Leci Brandão, na faixa “De qualquer maneira” (Candeia). Em 2011 se apresentou no projeto “Damas do Samba”, uma homenagem à Clara Nunes, Clementina de Jesus, Jovelina Pérola Negra e Dona Ivone Lara, realizado no Sesc Vila Mariana, em São Paulo, do qual participaram Fabiana Cozza, Tereza Gama, Dona Inah e Nilze Carvalho. O grupo participou de diversos eventos no Rio de Janeiro como a “Mostra da Música Universal de Hermeto Pascoal”, realizada na Sala Baden Powell; o “Projeto Terças Instrumentais”, apresentado na Lona Cultural Hermeto Pascoal; o Movimento Cultural Geringonça, realizado no Sesc Tijuca, entre outros. Em 2014 apresentou no Teatro Rival, no Rio de Janeiro, o show de lançamento do CD “Dia de Graça – O samba de Candeia”.

Mais visitados
da semana

1 Geraldo Pereira
2 Dorival Caymmi
3 Caetano Veloso
4 Acyr Marques
5 Noel Rosa
6 Tom Jobim
7 Hermeto Pascoal
8 Roberto Luna
9 Francisco Mignone
10 Nelson Cavaquinho