Busca:

Glauber Rocha

Glauber de Andrade Rocha
14/3/1939 Vitória da Conquista, BA
22/8/1981 Rio de Janeiro, RJ

Dados Artísticos

Em 1963, compôs com Sérgio Ricardo, a trilha sonora para o longa-metragem "Deus e o Diabo na Terra do Sol". O parceiro, Sérgio Ricardo, escreveu os arranjos e interpretou todas as faixas ao estilo dos cantadores nordestinos. O LP, considerado de refino acabamento, seria lançado neste mesmo ano, pela gravadora Forma, com as faixas "Abertura", "Manuel e Rosa", "Sebastião", "Discurso de Sebastião", "A mãe", "Antônio das Mortes", "Corisco", "Lampião", "São Jorge", "Monólogo", "A procura", "Reza de Corisco", "Perseguição" e "Sertão vai virar mar", todas com letras suas e melodias de Sérgio Ricardo. Segundo Orlando Senna, no livro "Roteiros do Terceyro Mundo", as composições da dupla foram feitas a partir de temas populares do Nordeste, mas também foram usadas trechos de músicas de Bach e Villa-Lobos. No ano de 1967 compôs com Sérgio Ricardo a trilha sonora do seu longa-metragem "Terra Em Transe", na qual também foram usados trechos de composições de Verdi, Carlos Gomes e Villa-Lobos. Neste mesmo ano Sérgio Ricardo incluiu "A praça é do povo", parceria de ambos no LP "A grande música de Sérgio Ricardo", lançado pela gravadora Philips. No ano seguinte, em 1968, o parceiro Sérgio Ricardo incluiria a composição "Antônio das Mortes", da trilha sonora do filme "Deus e o Diabo na Terra do Sol", em um compacto simples lançado pela gravadora Beverly. No ano de 1969, em seu filme "O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro" foram incluídas composições suas em parceria com Sérgio Ricardo, compostas sobre temas populares do Nordeste, além de composições inéditas e específicas para a trilha sonora compostas por Marlos Nobre e Walter Queiróz. Também foram incluídas na trilha músicas de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira "Asa Branca"; Pixinguinha e João de Barro "Carinhoso"; Amorim Rocho e Zé Gonzaga "Cheiro da Carolina" e o cordel "A Chegada de Lampião no Inferno", de José Pacheco. Em 1971 no LP "História da Música Popular Brasileira - Sérgio Ricardo" foram incluídas duas parcerias de ambos: "Perseguição" e "O sertão vai virar mar", disco lançado pela gravadora Abril Cultural, fascículo 37. Dois anos depois, em 1973, outra composição sua "Antônio das Mortes" (c/ Sérgio Ricardo) seria incluída no LP "Piri, Fred, Cássio, Franklin e Paulinho Camafeu com Sérgio Ricardo", lançado pela gravadora Continental. Em 1978, no disco "Nova História da Música Popular Brasileira - Sérgio Ricardo" (gravadora Abril Cultural), foram incluídas as faixas "Perseguição" e "O sertão vai virar mar", ambas em parceria com Sérgio Ricardo.  No ano de 1980 foram compostas músicas por Rogério Duarte, Orquestra Mística da Bahia, Naná Vasconcelos e usados trechos de composições de Villa-Lobos em seu último trabalho, intitulado "A Idade da Terra", produzido pela Embrafilme. Em 1994 sua composição "Antônio das Mortes" (c/ Sérgio Ricardo) foi interpretada pelo parceiro no CD "Mestres da MPB", da gravadora Warner Music. No ano 2000 duas músicas suas, em parceria com Sérgio Ricardo, "Corisco" e "O sertão vai virar mar", foram incluídas no CD "A música brasileira deste século", lançado pela gravadora SESC-SP.

Mais visitados
da semana

1 Chico Buarque
2 João Gilberto
3 Geraldo Pereira
4 Tom Jobim
5 Caetano Veloso
6 Pixinguinha
7 Música Sertaneja
8 Noel Rosa
9 Jackson do Pandeiro
10 Chitãozinho e Xororó