Busca:

Geraldo Magalhães

Geraldo Magalhães
31/5/1878 São Gabriel, RS
11/7/1970 Lisboa, Portugal

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Sua carreira de cançonetista começou nos chopps e cafés dançantes do Rio de Janeiro, tornando-se conhecido  por  toda a cidade. Estreou em teatro no Salon de Paris, localizado na Rua do Ouvidor, com um repertório de lundus e cançonetas. Em seguida, passou  para o Alcazar Parque, na Lapa, fazendo dupla com a castelhana Margarita, conhecida nos rótulos dos discos da época como Senhorita Margarida. Em 1901, exibiu-se no Moulin Rouge, transferindo-se para o Passeio Público. Em 1902, apresentou-se com Senhorita Margarita na inauguração de um Café-concerto, na cidade de Santos em São Paulo. Antes da referida viagem, visitou a redação do jornal humorístico "O Rio Nu", para despedir-se. O referido jornal publicou então a seguinte nota: "Veio despedir-se dessa redação por ter de partir para Santos, como partiu, o engraçado tenor e preclaro cidadão Geraldo de Magalhães, uma das glórias do gênero, nesta terra de fumo em rolo e café em grão". Provavelmente, gravou no mesmo ano, pela Zon-O-Phone, seu primeiro disco, acompanhado de Margarita, "Embarca, morena", sem indicação de gênero ou autoria. Com Nina Teixeira, mulata e gaúcha como ele, formou por volta de 1905 a dupla Os Geraldos. Provavelmente no mesmo ano, fez sua primeira gravação solo, interpretando "Gavotta", sem indicação de autor e em seguida a cançoneta "Meu assovio", de Eustórgio Vanderley. No mesmo ano, fez gravações com Nina Teixeira, entre as quais, "Corta-jaca", de Chiquinha Gonzaga. Apresentaram-se na Maison Moderne e, em 1908,  a dupla viajou para o México e, de lá, para  Paris, onde eles lançaram com sucesso o  tango-chula "Vem cá, mulata", que  haviam gravado três anos antes  em disco da Casa  Edison do Rio de Janeiro. Por essa época, gravou sozinho na Odeon a canção "Teus olhos morena", um motivo popular do norte.  Em 1909, foram para Portugal onde fizeram sucesso. De volta ao Rio, receberam convites de diversos empresários.  Por volta de 1910, gravou na Victor Record a canção "Os olhos dela", de Irineu de Almeida, com versos de Catulo da Paixão Cearense. O musicólogo Ari Vasconcelos  conta que  " um programa d'Os Geraldos constituía-se sempre em um sucesso, com o público chegando, muitas vezes, ao delírio. Geraldo apresentava-se de cartola, casaca e monóculo, enquanto que Nina também caprichava na indumentária, com vestido de cores vivas e geralmente rebrilhantes de lantejoulas".  Em 1912, voltaram a Lisboa e a Paris, atuando sempre com muito sucesso. Ao regressar, desembarcam no norte do país, excursionando com o maestro Raul Morais. No Rio, apresentaram-se na revista carnavalesca "Fandanguaçu", estreada no Teatro São Pedro, em janeiro de 1913, cantando com enorme sucesso a canção "Ó minha caraboo", versão de  Alfredo de Albuquerque para um fox americano. Essa canção seria um dos grandes sucessos do carnaval carioca de 1916. Separado de Nina Teixeira em 1913, formou nova dupla com a portuguesa Alda Soares. Apresentaram-se no Palace Theatre, passando a anunciar-se como duetistas luso-brasileiros. Retornando a Lisboa, fixou residência nessa cidade, abandonando  a atividade artística em 1927. Além dos discos que gravou com suas parceiras, deixou cerca de 60 gravações solo em diferentes gravadoras.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Noel Rosa
3 Eumir Deodato
4 Dorival Caymmi
5 Geraldo Pereira
6 Chico Buarque
7 Lupicínio Rodrigues
8 Pixinguinha
9 Roberto Carlos
10 Romildo