Busca:

Geraldo Carneiro

Geraldo Eduardo Ribeiro Carneiro
11/6/1952 Belo Horizonte, MG

Biografia

Poeta. Letrista. Escritor. Roteirista. Dramaturgo. Irmão do instrumentista  e compositor Nando Carneiro. Nascido em Belo Horizonte (MG), mudou-se para o Rio de Janeiro aos três anos de idade, em 1955, quando o pai, Geraldo Andrade Carneiro secretário do presidente Juscelino Kubitscheck, foi assessorá-lo na Capital Federal. Estudou piano com Carmen Mañanes e mais tarde, com Wilma Graça. Em 1975, em Roma e em parceria com Astor Piazzolla, compôs 15 músicas para um musical sobre a vida de Eva Perón, nunca encenado por ser censurado pelo governo argentino. No ano seguinte, em 1976, estreou como colaborador do escritor Bráulio Pedroso na minissérie "Parabéns pra você", dirigida por Roberto Talma e exibida pela TV Globo.  No ano de 1985, começou a trabalhar na TV Manchete. Voltou à Globo em 1989, onde escreveu roteiros de especiais, seriados e novelas. Dividiu com Walther Negrão a autoria da minissérie "O sorriso do Lagarto", adaptada do livro de João Ubaldo Ribeiro e dirigida por Roberto Talma, em 1991. No ano seguinte, em 1992, escreveu o roteiro de "Elas por ela", musical estrelado por Marília Pêra, com direção de Roberto Talma e direção musical de Gonzaguinha. De 1993 a 1995, foi um dos roteiristas do "Terça Nobre" e "Brasil Especial", faixa de programação de adaptações de obras literárias brasileiras. Entre outros episódios, escreveu Lucíola (1993), baseado no romance de José de Alencar; Lúcia McCartney (1993), adaptação do conto de Rubem Fonseca, e A desinibida do Grajaú (1994), do original de Sérgio Porto. Com João Ubaldo Ribeiro, assinou "O santo que não acreditava em Deus" (1993), "O poder da arte da palavra" (1994) e "A maldita" (1995), adaptações de contos do escritor; e "O compadre de Ogum " (1994), baseado em conto de Jorge Amado. Publicou os livros "Na busca do sete-estrelo" (Ópera de cordel) (Coleção Frenesi - Mapa Editora, 1974), "Verão vagabundo" (Editora Achiamê, 1980), "Vinicius de Moraes: A fala da paixão" (Brasiliense, 1984), "Piquenique em Xanadu" (Espaço & Tempo, 1988), contemplado com o Prêmio Lei Sarney, "Pandemônio" (Arte Editora, 1993), "Folias metafísicas" (Editora Relume-Dumará, 1995), "Leblon: a crônica dos anos loucos" (Rioarte/Relume-Dumará, 1996). Traduziu alguns sonetos de William Shakespeare, publicados na coletânea "Sonhos da insônia" (Impressões do Brasil, 1997), editada em parceria com Carlito Azevedo. Escreveu artigos, poemas e ensaios para diversas publicações brasileiras. Autor de várias peças teatrais como "Lola Moreno", em parceria com Bráulio Pedroso, encenada em 1979 e em 1982, "Folias do coração" e "Apenas bons amigos", ambas em parceria com Miguel Falabella, encenadas em 1983, além de "Divina Increnca", "A bandeira dos cinco mil réis", encenadas em 1986, "Manu Çaruê", ópera performática com música de Wagner Tiso encenada em 1988, e "Imaginária", encenada em 1992. Traduziu "A tempestade", de William Shakespeare, encenada pelo Grupo Despertar (Maria Padilha, Miguel Falabela e Daniel Dantas) em 1982 e em 1983 e publicada em 1991 pela Editora Relume-Dumará. Adaptou "As you like it" (William Shakespeare), a pedido mde Maria Padilhja e dirigida por Aderbel Freire-Júnior (encenada em 1985) e publicada, no ano seguinte, em 1986, por Cadernos do Tablado; "Lúcia McCartney" (Rubem Fonseca), encenada em 1987; "Lulu" (Frank Wedekind), encenada em 1989; "As 1001 Noites", encenada em 1991; e, em parceria com Millôr Fernandes, "A Megera Domada" (William Shakespeare). Escreveu roteiros para os filmes "Sônia: morta & viva", de Sérgio Waissman, contemplado com o "Tucano de Ouro" no "FestRio II", "Eternamente Pagu", em parceria com Márcia de Almeida, e "O judeu", em parceria com Millôr Fernandes. No cinema, assinou os roteiros dos filmes Eternamente Pagu (1987), de Norma Bengell, e O judeu (1996), escrito com Millôr Fernandes, Gilvan Pereira e o diretor do filme, Jom Tob Azulay. Por vários anos atuou como comentarista sobre poesia e literatura em geral no programa de variedades "Comentário Geral", da TV Brasil, do Rio de Janeiro. Adaptou diversas obras literárias para a televisão, destacando-se os episódios "O santo que não acreditava em Deus", "A Desinibida do Grajaú", "Lúcia McCartney" e "O Compadre de Ogum", da série "Brasil Especial". Escreveu as minisséries "Tudo em cima", exibida em 1985, e "O sorriso do lagarto (do romance homônimo de João Ubaldo Ribeiro), exibida em 1991. Participou da equipe de criação do programa "Tamanho Família" e da série "Você Decide". Em 2000, no Mistura Fina, lançou o livro "Por mares nunca Dantes" (Editora Objetiva), poema épico-burlesco cujo protagonista mais visível é o poeta Luis Vaz de Camões. Em 2005 no livro "Tons e sons do Rio de Janeiro de São Sebastião", de Ricardo Cravo Albin, foi encartado o disco da Sinfonia do Rio de Janeiro de São Sebastião, para a qual compôs as letras em parceria com Paulo César Pinheiro sob músicas de Francis Hime. No livro também foi impresso o libreto com as letras da sinfonia, criada por Ricardo Cravo Albin. No ano de 2006 lançou o livro de poemas "Balada do impostor" (Editora Garamond) que contou com comentários Nélson Ascher, Silvano Santiago, Sérgio Sant'Anna, Moacir Ferreira Amâncio e André Gardel. Neste mesmo ano manteve uma Oficina Literária no Centro Cultural Cartola, na Mangueira. No ano posterior, em 2007, o Ministério das Relações Exteriores, através de seu Departamento Cultural e da Fundação Alexandre Gusmão, lançou uma versão em inglês do livro "Tons e sons do Rio de Janeiro de São Sebastião". Feita pelo Embaixador Sérgio Queirós Duarte, distribuida em todas as embaixadas do Brasil no exterior, o livro ainda trazia o DVD da "Sinfonia do Rio de Janeiro de São Sebastião". Neste mesmo ano de 2007 lançou o livro "Balada do impostor" no Espaço Solar dos Mellos, na cidade de Macaé, lançamento no qual contou com a participação musical do parceiro Piry Reis. No ano de 2010, com o poeta Salgado Maranhão, apresentou-se na Casa de Fernando Pessoa, em Lisboa, declamando poemas de seus livros. Neste mesmo ano lançou, na Livraria da Travessa, no Leblon, Zona Sul do Rio de Janeiro, o livro "Poesia Reunida" (Nova Fronteira /Fundação Biblioteca Nacional). Neste mesmo ano adaptou, com Alcides Nogueria (a pedido de Daniel Filho), o remake da novela "O Astro", de Janete Clair, para a Rede Globo, levado ao ar no horário das 23 horas. No ano posterior, em 2011, traduziu e montou o texto "RJ de Shakespeare" que foi levado aos palcos de São Paulo; apresentou-se com a atriz Mariana Ximenes, em teatros de todo o país em uma série de palestras que irão se transformar em um DVD; adaptou o texto de "Gota D'água", de Chico Buarque e Paulo Pontes para cinema, com direção de Roberto Talma. Em 2012 recebeu o prêmio "Emmy Internacional", pela adaptação de "O Astro", escrita no ano anterior, em parceria com Alcides Nogueira. Ainda em 2012, criou os textos da série "As Brasileiras", da Rede Globo; adaptou o livro "A Casa dos Budas Ditosos", de João Ubaldo Ribeiro, para cinema, filme no qual o papel principal coube a Sônia Braga. No ano segunte, em 2013, publicou "O discurso do amor rasgado", traduções de poemas, fragmentos e cenas de Shakespeare, organizado em parceria com Ana Paula Pedro. O livro ficou entre os finalistas do "Prêmio Jabuti". Lançou "O Discurso do Amor Rasgado - poemas, cenas e fragmentos de William Shakespeare", no qual celebrou 30 anos de convívio com seu amigo virtual William Shaskespeare, com tradução de textos de dramaturgia e poemas do autor inglês, além de posfácio de Nelson Ascher. O livro foi publicado pela Editora Nova Fronteira e lançado na Livraria Argumento, no bairro do Leblon, na Zona Sul do Rio de Janeiro, com leitura de textos por vários atores da Rede Globo e pelo próprio autor. Neste mesmo ano de 2013, ao lado de Ricardo Cravo Albin e Paulo Roberto Direito, integrou o corpo de jurados do "5º Concurso de Sambas de Quadra", produzido pela Prefeitura do Estado do Rio de Janeiro. No ano posterior, em 2014, fez conferência na Academia Carioca de Letras, ao lado de Ana Paula Pedro, intitulada "A Mulher Carioca", a convite do presidente da instituição Ricardo Cravo Albin. Neste mesmo ano escreveu, para Juca de Oliveira, uma adaptação para solo do "Rei Lear", de Shakespeare. Neste mesmo ano, 27 de seus poemas, traduzidos para o inglês por Charles Perrone, são publicados pela Machado de Assis Magazine, da Biblioteca Nacional. Em 2015 lançou o livro de poemas "Subúrbios da Galáxia", antologia poética organizada por Ana Paula Pedro, e publicada pela Editora Nova Fronteira.No ano seguinte, em 2016, finalizou três textos para teatro, as peças "Os Vilões de Shakespeare"; "Uma Peça Sobre Tchekhov" e "Rio, O Musical", esta última estreada com direção de Ulysses Cruz.Neste mesmo ano, de 2016, foi eleito para ocupar a Cadeira 24, na sucessão de Sábato Magaldi (tornando-se o sexto ocupante) e recebido em 31 de março de 2017 pelo Acadêmico Antonio Carlos Secchin. Ao lado do cineasta Zelito Viana e do escritor Godofredo de Oliveira Neto, participou do "Projeto Palavra Por Palavra - A Literatura na Tela do Cinema", no Auditório da Fundação Casa de Rui Barbosa Casa, um debate sobre o documentário "Ferreira Gullar - A Arte Existe Porque A Vida Não Basta", dirigido por Zelito Viana. Ainda em 2017 passou a assinar uma coluna semanal no "Caderno Ela", do jornal O Globo. Na Fundação Casa Rui Barbosa, ao lado de Nélida Piñon e Lúcia Bittencourt, participou do debate "Nélida Piñon - 80 Anos de Vida e Literatura", na ocasião da exibição do documentário sobre a homenageada, pelo projeto "Palavra Por Palavra - Sempre Um Bom Debate". Neste mesmo ano, de 2017, por iniciativa do vereador Reimont, recebeu o título de "Cidadão Honorário do Município do Rio de Janeiro", no plenário - Palácio Pedro Ernesto, na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Ainda em 2017, trabalhou na adaptação para cinema da peça "Se Ficar O Bicho Pega, Se Correr O Bicho Come", de Oduvaldo Vianna Filho e Ferreira Gullar.

Mais visitados
da semana

1 Hermeto Pascoal
2 Caetano Veloso
3 Dorival Caymmi
4 Tom Jobim
5 Luiz Gonzaga
6 Festivais de Música Popular
7 Irmãs Galvão
8 Beth Carvalho
9 Nelson Cavaquinho
10 Chitãozinho e Xororó