Busca:

George Freedman

George Freedman
7/8/1940 Berlim, Alemanha

Dados Artísticos

Iniciou a carreira no final da década de 1950 cantando rocks, na sua maioria versões de hits estrangeiros. Em 1959 gravou na Califórnia seu primeiro disco interpretando de sua autoria o rock balada "Leninha" e de Steve Rowlands, em versão de Fred Jorge, o rock calipso "Hey, little baby". Nessa época fez apresentações constantes na TV Tupi de São Paulo. Todavia, só veio a obter alguma projeção pessoal a partir da explosão do movimento da Jovem Guarda.  Em 1960, obteve seu primeiro sucesso com "Olhos cor do céu", versão de "Pretty blue eyes". Em 1961 gravou pela Continental os rocks "Advinhão" e "Inveja", de Baby Santiago. Em 1962 lançou compacto duplo com "O jato", "Canção do casamento", "Good luck charm" e "Um beijinho só". No mesmo ano lançou "Multiplication", seu primeiro LP, no qual interpretou as músicas "Multiplication", de Bobby Darin; "Não brinque Sally (Don’t dilly dally Sally)", de Bower e Shuman, versão de Fred Jorge; "Good luck charm", de A.Schroeder e W.Gold; "O meu anjo (Walkin’ with my angel)", de King e Goffin, versão de Fred Jorge; "Jambalaya", de H.Williams; "O jato (The jet)", de K.Mann, e versão de Juvenal Fernandes; "Meu carrinho (Cosy little compact car)", de A.Krondes, versão de Fred Jorge; "Um beijinho só (One last kiss)", de L.Adams e C.Strous, versão de Roberto Corte Real; "Lurdinha", de Baby Santiago e Nat Santos; "Town without pity", de D.Tionkin e N.Washington; "Canção do casamento (Hawaiian wedding song)", de King, Hoffman e Manning, versão de Fred Jorge, e "When the saints come twistin’", de G.Weil. Apresentou-se na TV Paulista no programa "Ritmos da juventude". Na mesma época apresentava-se com regularidade acompanhado do conjunto The Rebels na boate Lancaster na Rua Augusta em São Paulo. Em 1966 gravou "Coisinha estúpida" e "Um grande amor". Em 1967, foi para a RCA Victor e lançou LP com seu nome no qual gravou as músicas ".Beijinho doce", de Nhô Pai; "O que houve com você", de Eliane Barroso e Nelson Ed; "O souvenir (Ton souvenir", de R.Marbot e D.Faure, versão de Hamilton Di Giorgio; "Cisne branco (Canção do marinheiro)", de A.M.Espírito Santo; "Uma dúzia de rosas", de Carlos Imperial; "Ouça", de José Pereira Jr. e Adilson Silva; "Meu tipo de garota", de Nelson Ed; "Coisinha estúpida (Something stupid)", de C.Carson e Parks, versao de Gileno; "Trevo de 4 folhas (I’m looking over a four leaf clover", de H.Woods e M.Dixon, versão de Nilo Sergio; "Tudo que eu sinto por você", com Osmar Navarro, e "O autógrafo" e "Vá embora" de sua autoria. Nesse ano, sua gravação para a balada "Coisinha estúpida (Shomething stupid)", de C.Carson e Parks, versão de Gileno, tranformou-se em seu maior sucesso e garantiu-lhe o troféu Chico Viola. Em 1968 lançou "Quando me enamoro" e "Eu te amo". Em 1970, fez dupla com a cantora Waldirene e com ela lançou dois compactos simples. No primeiro foram incluídas as músicas "Você... E eu", de sua autoria e Wilson Miranda, e "O nosso amor (Magnifica etá)", de Lamberti e Cappelletti, versão sua. No segundo foram gravadas as músicas "Eu te amo, tu me amas (Noi ci amiamo)", de Avogadro e Chelon, versão de Miguel Vaccaro Netto, e "Quem espera sempre alcança", de César e Antônio Queiroz. Em 1972, deixou a vida artística e foi trabalhar no ramo imobiliário. Em 1995, apresentou-se durante as comemorações de 30 anos da Jovem Guarda. Em 2012, escreveu a música "Século XXI" que foi lançada nas redes sociais em 2013. Nessa época, depois de sofrer cinco Avcs passou a residir no Guarujá, São Paulo.

Mais visitados
da semana

1 Creone e Barrerito
2 Trio Parada Dura
3 Bruno e Marrone
4 Tiee
5 Noel Rosa
6 Caetano Veloso
7 As Marcianas
8 O Trio do Brasil
9 Zé Paulo
10 Samara