Busca:

Garganta Profunda



Dados Artísticos

Grupo vocal de canto coral, formado em 1984 pelo maestro Marcos Leite, agregando originalmente 23 integrantes.

Realizou sua primeira apresentação profissional no Jazzmania (RJ), no ano seguinte.

Em 1986, lançou seu primeiro disco, "Orquestra de Vozes A Garganta Profunda".

No ano seguinte, com uma formação menor, registrou obras do compositor João de Barro no disco "Yes, nós temos Braguinha - 80 anos".

Em 1991, lançou o CD "Garganta Profunda"

Registrou obras do conjunto The Beatles no CD "Garganta canta Beatles", lançado em 1993.

Em 1995, homenageou a tropicália no CD "Vida, paixão e banana".

Com direção cênica de Pedro Paulo Rangel, realizou vários shows temáticos, como "Vida, paixão e banana: Garganta canta a Tropicália", "Chega de saudade: Garganta canta a bossa nova", "Outros carnavais: história do carnaval carioca", "Memórias", "Garganta canta os Beatles", "Yes, nós temos Braguinha" e "Forever Jobim: homenagem a Tom Jobim".

Montou shows especiais para empresas como a IBM, Banco Nacional, Xerox, Souza Cruz, Ford, Fiat, Pepsi, Coca-Cola, Banco do Brasil, Shell e Unibanco.

Através do Banco Holandês, realizou duas turnês nacionais com os shows "Garganta canta a bossa nova" e "Memórias".

Lançou a canção "A permuta dos santos" (Edu Lobo e Chico Buarque).

Participou dos songbooks de Dorival Caymmi (1994), Edu Lobo (1994), Ary Barroso (1995), Tom Jobim (1996), Djavan (1997) e Chico Buarque (1999).

Atuou, ao lado de outros artistas, nos espetáculos "Mundo, vasto mundo", sobre poemas de Carlos Drummond de Andrade, com Paulo Autran e Tônia Carreiro, e "O carnaval de Braguinha: 90 anos", com Emilinha Borba.

Participou de um evento comemorativo dos 30 anos do movimento tropicalista, realizado no Centro Cultural Banco do Brasil (RJ), com José Celso Martinez Correa, Pedro Paulo Rangel, Ítala Nandi e Othon Bastos.

Realizou cursos de canto coral em várias cidades do país.

Em 1997, apresentou-se em Córdoba e Mendonza (Argentina).

No ano seguinte, participou de três festivais de verão na Itália.

Em 1999, foi contemplado com o Prêmio Sharp, na categoria Melhor Grupo de Música Popular Brasileira, pelo disco "Deep Rio".

Em 2000, lançou seu sétimo disco de carreira, o CD "Chico & Noel em revista", contendo obras de Chico Buarque e Noel Rosa.

Em 2002, participou, ao lado de outros artistas, do CD "3º Compasso - Samba & Choro", gravando as faixas "Lata d'água" (Gigante e Candeias Jota Jr.), "O pato" (Jaime Silva e Neuza Teixeira) e "Desde que o samba é samba" (Caetano Veloso). Marcos Leite faleceu nesse mesmo ano.

Mais visitados
da semana

1 Luiz Gonzaga
2 Eumir Deodato
3 Chico Buarque
4 Assis Valente
5 Noel Rosa
6 Dorival Caymmi
7 Tom Jobim
8 Lupicínio Rodrigues
9 Caetano Veloso
10 Romildo