Busca:

G. R. E. S. Vai-Vai



Dados Artísticos

Escola de samba surgida na cidade de São Paulo em 1930 como bloco carnavalesco, fundado por Benedito Sardinha, Dona Iracema, Dona Castorinha, Seu Livinho, Fredericão, Henricão, Tino, Lourival (Loro), Lazinho, Lolo, João penteado, Louza, Tonico, Biau, Zé Negrão, Fumaça, Zico, Isqueirinho, Argemiro, Ditinho Cristo, Guariba, Genésio, Moacir Arrelha, Moacir Mãe D'Água, Leco, Maria Preta, Ana, Dona Florinda, Dona Iría, Iara, Vó Anacleta, Dona Maria, Lucíola, Pitica, Clarinda, Ondina, Nizete, Vitória, Olga, Sinhá, Dona Nina, Odila, Dirce, Antonieta, entre outros. A escola se fez a partir do mais antigo cordão de São Paulo, o Grupo Carnavalesco Barra Funda, de 1914. No entanto, o nome provém de um time de futebol, o Cai-Cai, que originou depois um outro cordão carnavalesco chamado Vae-Vae, composto por pessoas que apareciam nas rodas de choro do time sem serem convidadas e eram enxotadas dali com um "vai, vai". Em 1971, a escola desfilou com o samba-enredo "Independência ou morte", de autoria de Zédi. Ganhou 30 títulos como cordão. Instalada no Bexiga, na rua São Vicente, a Vai-Vai em 1972 se transformou em escola de samba, com a introdução de tamborim, pandeiro e cuíca. Neste ano, desfilou com um samba-enredo de autoria de Zédi, "Passeando pelo Brasil". Tem nove títulos de campeã, sendo nove vezes vice-campeã. Tricampeã em 1986, 1987 e 1988. Vencedora também em 1993, 1996 e 1998. Um dos carnavalesco mais conhecidos da escola foi Chico Spinosa, que começou no Salgueiro em 1988, depois foi campeão com a Estácio em 1992 e passou a integrar a escola em 1997. Em 2000, a escola dividiu o título de campeã com a X-9. Em 2001, desfilou com o enredo "A caminho da luz - A paz universal". Sagrou-se campeã, mas voltou a dividir o título, desta vez com Neném de Vila Matilde. No ano de 2007, com o enredo "O 4º reino - O reino do absurdo", do carnavalesco Chico Spinosa e com composição de Zé Carlinhos, Naio Denay, Vagner Almeida, Dalino Alves, classificou-se em terceiro lugar no desfile no Sambódromo paulista. No desfile a escola também contou com personalidades como Ana Maria Braga, Beth Carvalho e como madrinha de bateria a dançarina Scheila Carvalho que veio à frente da mesma comandada por Mestre Tadeu. Destaque também para o puxador Vaguinho, a rainha da bateria Daniela e ainda a dupla de primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira Pingo e Paulinha neste desfile do ano de 2007. O Mestre de Bateria Feijoada também está entre os personagens mais emblemáticos da escola. É considerada a maior vencedora do carnaval de São Paulo com 12 campeonatos, a maioria conquistada nas décadas de 1980 e 1990.
Em 2008 foi a campeã do carnaval paulista.
No ano de 2011 a escola foi a campeã do carnaval paulista com enredo sobre o pianista e regente João Carlos Martins. BIBLIOGRAFIA CRÍTICA: ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado Música Popular Brasileira - Criação e Supervisão Geral Ricardo Cravo Albin. Rio de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss, Instituto Cultural Cravo Albin e Editora Paracatu, 2006.
AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio Editora, 2010.

Mais visitados
da semana

1 Chico Buarque
2 João Gilberto
3 Geraldo Pereira
4 Tom Jobim
5 Caetano Veloso
6 Pixinguinha
7 Música Sertaneja
8 Noel Rosa
9 Jackson do Pandeiro
10 Chitãozinho e Xororó