Busca:

G. R. E. S. Acadêmicos do Grande Rio



Dados Artísticos

Escola fundada a 22 de setembro de 1988, tendo na sua bandeira as cores vermelha, verde e branca. Sua sede fica na Rua Almirante Barroso, 5, em Duque de Caxias, cidade da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. Formada pela fusão das Escolas Acadêmicos de Caxias e Grande Rio, além de integrantes de blocos carnavalescos da região, tendo como principal deles o GRBC Lambe Copo. Na fundação da Escola estavam presentes Antônio, Milton Perácio, Hélio Ribeiro de Oliveira e de alguns membros da família Soares da Silva. Tem como presidente de honra Jaider Soares e como padrinho o deputado Messias Soares. Vale lembrar suas principais colocações no Grupo Especial e seus respectivos enredos, segundo o livro "Carnaval - Seis mil anos de história", de autoria de Hiram Araújo,  foram: 1991, décimo quinto lugar no Grupo Especial, com o enredo "Antes, durante e depois, o despertar do homem"; 1992, primeiro lugar no Grupo 1, com o enredo "Águas claras para um rei negro"; 1993, nono lugar no Grupo Especial, com  o enredo "No mundo da lua "; 1994, décimo segundo lugar no Grupo Especial, com o enredo "Os santos que a África não viu"; 1995, décimo sexto lugar no Grupo Especial, com o enredo "Estória para ninar um povo patriota"; 1996, décimo primeiro lugar no Grupo Especial, com o enredo "Na era dos Felipes, o Brasil era espanhol"; 1997, décimo lugar no Grupo Especial, com o enredo "Madeira-Mamoré, A volta dos que não foram, lá no Guaporé"; 1998, oitavo lugar no Grupo Especial,  com o enredo "Luís Carlos Prestes - O Cavaleiro da Esperança"; 1999, sexto lugar no Grupo Especial, com o enredo "Ei, ei, ei, Chateau é o nosso rei". A partir do ano de 2000, com a saída do carnavalesco Max Lopes (transferindo-se para a Mangueira), a Grande Rio convidou o carnavalesco Joãosinho Trinta, que nos anos posteriores levou a escola ao nível das grande escolas do Grupo Especial. Neste mesmo ano de 2000, a escola classificou-se em Nono lugar no Grupo Especial, com o enredo "Carnaval à vista"; 2001, desfilou com o enredo "Gentileza "X", o profeta do fogo". Em 2002, desfilhou com o samba-enredo "Os papagaios amarelos nas terras encantadas do Maranhão" de autoria de Alaílson Cruz e Agenor Neto. Seu puxador oficial é Quinho. A escola classificou-se em 7º lugar no Grupo Especial, conseguindo aclamação popular por seu enredo e criatividade de seu carnavalesco Joãosinho Trinta. No ano de 2003 desfilou com o samba-enredo "O nosso Brasil que vale", de autoria de Mingau, Marco Moreno e Derê. Em 2004, horas antes da apuração oficial a diretoria da escola demitiu o carnavalesco Joãosinho Trinta. Com o samba-enredo "Vamos vestir a camisinha, meu amor" (Marco Moreno, Mingau, Derê e Djalma Falcão), puxado por Wander Pires, a escola classificou-se em 10º lugar no Grupo Especial. No ano de 2005 desfilou com o samba-enredo "Alimentar corpo e alma faz bem!", de Barbeirinho, Competência, Bitar, Marcelinho Santos, Levi Dutra, Licinho Júnior, Derê, Mingal, Leleco e Ciro, tendo como  intérpretes Wander Pires. Com esse enredo consagrou-se em terceiro lugar com 398, 6 pontos. Em 2006 classificou-se em 2º lugar com o samba-enredo "Amazonas, o Eldorado é aqui", de Márcio das Camisas, Mariano Araújo, Gilbertinho e Professor Elísio, puxado na avenida por Bruno Ribas. No ano de 2007 a escola foi a vice-campeã com o samba-enredo "Caxias - O Caminho do Progresso, um Retrato do Brasil", de autoria de Márcio das Camisas, Professor Elísio, Mariano Araújo e Robson Moratelli e que prestou homengagem à cidade. A escola ainda contou com vários destaques, entre os quais Zeca Pagodinho, o ator José Wilker revivendo Tenório Cavalcanti, conhecido como o "Homem da Capa Preta", as atrizes Betty Lago, Fernanda Lima e Nívea Stelmann, a apresentadora Ana Maria Braga e os atores Raul Gazolla e Marcos Paulo e ainda contou com a atriz Grazi Massafera como Rainha da Bateria. Em 2008 classificou-se em 3º lugar no Grupo Especial com o enredo do carnavalesco Roberto Szanieck e o samba-enredo "Do verde de coarí vem meu gás, sapucaí!", de Arlindo Cruz, Mingau, Emerson Dias, Maurição, Carlos Sena e Edu da Penha, tendo como intérprete Wander Pires. No ano de 2009 a escola classificou-se em 5º lugar no Grupo Especial com enredo em homenagem à França e samba-enredo de autoria de Deré, Emerson Dias, Rafael Ribeiro e Mingau. A escola desfilou com a rainha de bateria Paola Oliveira; mestre sala e porta bandeira Sidclei e Squel; mestre de bateria Odilon, pesquisa de Hiram Araújo; carnavalesco Cahê Rodrigues; diretor de carnaval Milton Perácio e presidente Hélio Ribeiro de Oliveira. No ano de 2010 a escola foi vice-campeã do Grupo Especial com o samba-enredo "Das arquibancadas ao camarote nº 1, um Grande Rio de emoções na Apoteose do seu coração", de autoria de Barberinho, Mingau, G. Martins, Arlindo Cruz, Emerson Dias, Levi Dutra, Carlos Sena, Chico da Vila, Da Lua, Isaac, Rafael Ribeiro e Juarez Patoja, tendo como intérprete o cantor Wantuir e como carnavalesco Cahê Rodrigues. Em 2011 a escola desfilou com o samba-enredo "Y-JURERÊ MIRIM - A Encantador Ilha das Bruxas (Um conto de Cascaes)", de Edispuma, Licinho Jr., Marcelinho Santos e Foca, tendo como intérprete Wantuir. As escolas Grande Rio, Portela e União da Ilha tiveram seus barracões destruídos por um grande incêndio ocorrido em fevereiro, na Cidade do Samba, poucas semanas antes do carnaval. Por decisão do Prefeito do Rio, Eduardo Paes, o secretário municipal de Turismo e presidente da Riotur, Antônio Pedro Figueira e a diretoria da LIESA em conjunto com os presidentes das Escolas de Samba do Grupo Especial, todas as três escolas prejudicadas desfilaram "hors concours", isto é, sem a avaliação dos julgadores. Em 2012 a escola, no carnaval carioca, classificou-se em 5º lugar, no Grupo especial, com o samba-enredo "Eu Acredito em Você. E Você?", Edispuma, Licinho Jr., Marcelinho Santos e Foca. No ano de 2013 o G. R. E. S. Acadêmicos do Grande Rio classificou-se em 6º lugar no desfile do Grupo Especial das escolas de samba, do Rio de Janeiro, com o enredo "Amo o Rio e vou à luta: Ouro negro sem disputa... Contra a injustiça em defesa do Rio", do carnavalesco Roberto Szaniecki, tendo como Diretores de Carnaval a dupla Milton Perácio e Tavinho; como Diretor de Harmonia Tavinho Novelo, Mestre de Bateria Ciça; Rainha da Bateria Carla Prata; Mestre Sala Luiz Felipe e Porta Bandeira Verônica, em samba-enredo composto por Mingau, Junior Fragga, Deré, Mingauzinho e Arlindo Neto, interpretado na avenida por Emerson Dias. No ano de 2014 a escola classificou-se em 6º lugar, no Grupo Especial, desfilando com o samba-enredo "Verdes olhos sobre o mar, no caminho Maricá", de Deré, Robson Moratelli, Rafael Ribeiro, Hugo da Grande Rio e Toni Vietnã, tendo como intérprete Emerson Dias. Destacamos também Ricardo Fernandes (Diretor de Carnaval); Fábio Ricardo (Carnavalesco); Tiago Monteiro (Diretor de Harmonia); Ciça (Mestre de Bateria); Christiane Torloni (Rainha de Bateria); Luiz Felipe (Mestre-Sala); Verônica Lima (Porta-Bandeira) e Jorge Texeira (Comissão de Frente). No ano de 2015, tendo como presidente Milton Abreu do Nascimento; diretor geral de carnaval Ricardo Fernandes; carnavalesco Fábio Ricardo; autores do enredo Fábio Ricardo e Roberto Vilaronga; autores da sinopse do enredo Leandro Vieira e Roberto Vilaronga; Diretor Geral de Bateria Thiago Diogo; 1º Mestre-Sala Idade Daniel Werneck e 1ª Porta-Bandeira Idade Verônica Lima, a escola desfilou com o samba-enredo "A Grande Rio é do baralho!", de Rafael Santos, Lucas Donato, Gabriel Sorriso, Leandro Canavarro e Rodrigo Moreira, interpretado na avenida por Emerson Dias, com o apoio de Evandro Malandro, Monstrinho, Vini Machado, Charles, Lucas Donato, Alessandra, Rafael Santos, Amilton Camaleão e Ricardinho. A agremiação classificou-se em terceiro lugar no desfile do carnaval carioca. No ano de 2016 a escola classificou-se em 7º lugar no desfile do Grupo Especial, apresentando o samba-enredo "Fui no Itororó beber água, não achei. Mas achei a bela Santos, e por ela me apaixonei...", de Márcio das Camisas, Mariano Araújo, Competência, Kaká e Dinho, tendo como carnavalesco Fábio Ricardo, Diretor de Carnaval Ricardo Fernandes, Diretor de Harmonia Tiago Monteiro, intérprete do samba Emerson Dias, Mestre de Bateria Thiago Diogo, Rainha de Bateria Paloma Bernard, Mestre-Sala Daniel Werneck, Porta-bandeira Verônica Lima, Comissão de Frente Priscilla Mota e Rodrigo Negri, Presidente de Honra Jaider Soares e como Presidente Milton Abreu do Nascimento. No ano de 2017 a Escola classificou-se em 5º lugar no desfile do Grupo Especial com o samba-enredo em homenagem à cantora baiana Ivete Sangalo intitulado "Ivete do rio ao Rio", de Paulo Onça, Kaká, Dinho, Rubens Gordinho, Alan Vasconcelos e Marco Moreno. No ano de 2018 a Escola classificou-se em décimo segundo lugar no desfile do Grupo Especial do carnaval carioca, comandada pelos carnavalescos Renato e Márcia Lage, desfilando na Marquês de Sapucaí com oi samba-enredo "Vai para o trono ou não vai?", dos compositores Edispuma, Licinho JR., JL Escafura, Marcelinho Santos, Gylnei Bueno e Hélio Oliveira, tendo como intérprete Émerson Dias. O desfile, homenageando o apresentador de TV Chacrinha, foi prejudicado seriamente pela não entrada  na passarela de um carro alegórico, cujas rodas se quebraram minutos antes de adentrar a pista do sambódromo. Por esse motivo a Escola foi rebaixada para o Grupo de Acesso no desfile para o ano de 2019. Contudo, a LIESA voltou atrás alegando que o motivo do rebaixamento seria por causa das notas referentes ao quesito "Fantasia", as quais, segundo a instituição, foram anotadas erradas, não havendo, portanto, o rebaixamento da Escola. O fato gerou ácidas polêmicas entre os presidentes das Escolas, muitas das quais, especificamente a Portela, entenderam que as normas do desfile foram quebradas.  Em 2019, tendo como carnavalescos Renato e Márcia Lage, a Escola desfilou com o samba-enredo "Quem nunca...? Que atire a primeira pedra!", de Moacyr Luz, Claudio Russo, André Diniz, G. Martins, Licinho Júnior e Elias Bililico, interpretado por Evandro Malandro, classificando-se em 9º lugar no Grupo Especial.  No ano de 2020 a escola desfilou com o samba-enredo "Tatalondirá. O Canto do Caboclo no Quilombo de Caxias", de Derê, Robson Moratelli, Rafael Ribeiro e Toni Vietnã, interpretado por Evandro Mallandro, classificando-se em segundo lugar no desfile do Grupo Especial, tendo como presidente Milton Abreu do Nascimento; diretor de carnaval Thiago Monteiro, carnavalescos Leonardo Bora e Gabriel Haddad; mestre de bateria Fabrício Machado (Fafá); rainha de bateria Paola Oliveira; mestre-sala e porta-bandeira Daniel Werneck e Taciana Couto e com comissão de frente sob o comando da dupla Hélio Bejani e Beth Bejani.       BIBLIOGRAFIA CRÍTICA:   ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado Música Popular Brasileira - Criação e Supervisão Geral Ricardo Cravo Albin. Rio de Janeiro: Edição Instituto Antônio Houaiss, Instituto Cultural Cravo Albin e Editora Paracatu, 2006. AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Esteio Editora, 2008. 2ª ed. Esteio Editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014. ARAÚJO, Hiram. Carnaval - Seis milênios de história. Rio de Janeiro: Editora Gryphus, 2000.

Mais visitados
da semana

1 Jorge Portugal
2 Renato Barros
3 Mayck e Lyan
4 Leo Canhoto e Robertinho
5 Festival MPB 80 (Rede Globo)
6 Noel Rosa
7 Renato e Seus Blue Caps
8 Sivuca
9 Tiee
10 Elizeth Cardoso