Busca:

G. R. E. S. Acadêmicos de Santa Cruz



Dados Artísticos

Fundada a 18 de fevereiro de 1959 por Abílio C. de Souza, José Ramos Cordeiro, Altamiro de Oliveira, entre outros, teve como símbolo inicial a figura de um touro, por influência das fazendas da região e do Matadouro de Santa Cruz. Mais tarde o símbolo da escola foi substituído pela figura de uma coroa. Localizada na Rua do Império, 573 (em Santa Cruz), sua bandeira traz as cores verde e branco. A escola é afilhada da Unidos de Bangu e madrinha da Unidos de Uraiti. Desfilou inicialmente na própria comunidade até o ano de 1960. Em 1962, filiou-se à Confederação das Escolas de Samba. Seu primeiro desfile na cidade foi no dia 2 de dezembro de 1962, por ocasião do 1º Congresso do Samba. Segundo o livro "Carnaval - Seis Mil Anos de História", de Hiram Araújo, seus enredos e colocações através dos anos foram: 1963, disputou o carnaval na Praça XI, no Grupo 3, sendo campeã; 1965, foi campeã do Grupo 2, por ocasião do carnaval do IV Centenário. Suas principais colocações no Grupo Especial foram: 1990, 15º lugar no Grupo Especial, com o enredo "Os Heróis da Resistência"; 1992, 15º lugar no Grupo Especial, com o enredo "De Quatro em Quatro eu Chego Lá"; 1997, 14º lugar no Grupo Especial, com o enredo "Não se Vive sem Bandeira"; 1998, terceiro lugar no Grupo 1A, com o enredo "O Exagerado Cazuza nas Terras de Santa Cruz"; 1999, desfilou no Grupo de Acesso A;  2000, desfilou no Grupo de Acesso A, com o enredo "Do Extrativismo à Reciclagem, 500 Anos de Riquezas; 2001, terceiro lugar no Grupo de Acesso. No ano de 2002 foi a vencedora do Grupo de Acesso e subiu para o Grupo Especial, desfilando como convidada na festa das campeãs de 2002, no sábado, na Marquês de Sapucaí. No ano de 2003 desfilou com o samba-enredo "Do universo teatral à ribalta do carnaval" (Doutor, Eli Penteado, Jorge Charuto, Marquinho Bombeiro e Fernando de Lima). No ano de 2006, tendo como presidente Moisés Antônio Coutinho Filho (Zezo Coutinho), desfilou no Grupo de Acesso A, classificando-se em sexto lugar como o samba-enredo "Liberdade, igualdade, fraternidade: um sonho chamado França", de Doutor, Marquinhos Bombeiro, Ditão, Eli Penteado e Fernando Lima, tendo como puxador Daniel Silva e como carnavalescos uma comissão formada por Rosele Nicolau, Munir Nicolau, André Marins e Fran-Sérgio. No ano de 2007 com a mesma comissão de carnaval desfilou no Grupo de Acesso A, classificando-se em terceiro lugar com o enredo "O Tempo Que o Tempo Tem". Em 2008 classificou-se em terceiro lugar rno Grupo de Aceso A com o enredo "Da Abertura dos Portos à Cidade do Porto, Itaguaí - Uma História Real", da comissão de carnaval formada por Rosele Nicolau, Munir Nicolau, Fran-Sérgio e Ricardo Dennis. No ano de 2009 classificou-se em sexto lugar no Graupo de Acesso A com o enredo "SOS Planeta Terra - Santuário da vida", da comissão integrada por Rosele Nicolau, Munir Nicolau, Ricardo Dennis e André Marins. No ano de 2010 com o enredo "Nos Passos do Compasso", da comissão André Marins, Munir Nicolau, Ricardo Dennis e Carlinhos Muvuca, a escola classificou-se em quarto lugar do Grupo de Acesso A. No ano de 2011 com uma comissão de carnaval integrada por Orlando Jr, Munir Nicolau e Carlinhos Muvuca, a escola classificou-se em quinto lugar no desfile do Grupo de Acesso A. No ano de 2015 a escola classificou-se em décimo lugar no Grupo de Acesso Série A. No ano de 2020 a Escola classificou-se em sétimo lugar no desfile do Grupo de Acesso A.     BIBLIOGRAFIA CRÍTICA:   ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado Música Popular Brasileira - Criação e Supervisão Geral Ricardo Cravo Albin. Rio de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss, Instituto Cultural Cravo Albin e Editora Paracatu, 2006. AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio Editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

Mais visitados
da semana

1 Creone e Barrerito
2 Noel Rosa
3 Tiee
4 Gonzaguinha
5 Trio Parada Dura
6 Bruno e Marrone
7 Caetano Veloso
8 Cacaso
9 Paulo Soledade
10 Paulinho da Viola