Busca:

Frejat

Roberto Frejat
21/5/1962 Rio de Janeiro, RJ

Não deixe de ver:

Dados Artísticos

Iniciou a carreira solo no ano de 2001, quando lançou o CD "Amor pra recomeçar". Dois anos depois lançou o disco "Sobre nós dois e o resto do mundo". No ano de 2008 lançou o CD "Intimidade entre estranho" e em 2012 o DVD "Frejat Ao Vivo". No ano seguinte, em 2013, apresentou o espetáculo "A tal felicidade", show-baile com releituras de composições próprias e de outros compositores como Caetano Veloso, Tim Maia, Hyldon e Jorge Benjor, com o qual fez turnê por várias capitais brasileiras. Ainda em 2013 prestou  assessoria ao escritor Aloísio de Abreu no espetáculo "Cazuza - Pro dia nascer feliz - o Musical" e atuou como curador do show "O poeta está vivo", apresentado no "Rock In Rio", com vários artistas, amigos e parceiros de Cazuza. No ano seguinte, em 2014, montou o show "O amor é quente", apresentado no palco da casa de show carioca Vivo Rio, no qual, além de sucessos de carreira, interpretou também composições inéditas de sua autoria, tais como "O amor é quente" e "Me perdoa", além de clássicos de Jorge Benjor, Tim Maia e Caetano Veloso. Também em 2014 apresentou o show "O amor é quente" (voz e violão), no projeto "Inusitado", da Cidade das Artes. Iniciou a carreira-solo no ano de 2001, quando lançou o CD "Amor pra recomeçar". Dois anos depois lançou o disco "Sobre nós dois e o resto do mundo". No ano de 2008 lançou o CD "Intimidade entre estranho" e em 2012 o DVD "Frejat Ao Vivo". No ano seguinte, em 2013, apresentou o espetáculo "A tal felicidade", show-baile com releituras de composições próprias e de outros compositores como Caetano Veloso, Tim Maia, Hyldon e Jorge Benjor, com o qual fez turnê por várias capitais brasileiras. Ainda em 2013 prestou assessoria ao escritor Aloísio de Abreu no espetáculo "Cazuza - Pro dia nascer feliz - o Musical" e atuou como curador do show "O poeta está vivo", apresentado no "Rock In Rio", com vários artistas, amigos e parceiros de Cazuza. No ano seguinte, em 2014, montou o show "O amor é quente", apresentado no palco da casa de show carioca Vivo Rio, no qual, além de sucessos de carreira, interpretou também composições inéditas de sua autoria, tais como "O amor é quente" e "Me perdoa", além de clássicos de Jorge Benjor, Tim Maia e Caetano Veloso. Também em 2014 apresentou o show "O amor é quente" (voz e violão), no projeto "Inusitado", da Cidade das Artes. No ano de 2016 apresentou-se no palco da Fundição Progresso, na Lapa, Centro do Rio de Janeiro, em show no qual executou alguns de seus muitos sucessos da época em que integrava a banda Barão Vermelho (Maior abandonado) e ainda da carreira solo, além de incluir no espetáculo as músicas "Divino maravilhoso" (Gilberto Gil e Caetano Veloso), "Você não entende nada" (Caetano Veloso) e composições de Tim Maia.  Como compositor, tem um número enorme de parceiros, entre eles Cazuza, Dulce Quental, Wally Salomão, Jorge Salomão, Antônio Cícero, Evandro Mesquita, Arnaldo Antunes, George Israel, Chacal, Ezequiel Neves, Gabriel O Pensador, Mauro Santa Cecília, Maurício Barros e Henrique Portugal, do grupo mineiro Skank, além de inéditas com Jards Macalé, Omar Salomão, Bruno Levinson, Luiz Melodia e Alvin L, com quem compôs "Mais do que tudo".

Mais visitados
da semana

1 Hermeto Pascoal
2 Caetano Veloso
3 Dorival Caymmi
4 Tom Jobim
5 Irmãs Galvão
6 Luiz Gonzaga
7 Festivais de Música Popular
8 Nelson Cavaquinho
9 Chitãozinho e Xororó
10 Beth Carvalho